Teffé, Antonio Luiz Von Hoonholtz, Barão de

Área de identificação

tipo de entidade

Pessoa

Forma autorizada do nome

Teffé, Antonio Luiz Von Hoonholtz, Barão de

Forma(s) paralela(s) de nome

Formas normalizadas do nome de acordo com outras regras

Outra(s) forma(s) do nome

identificadores para entidades coletivas

área de descrição

datas de existência

1837 - 1931

história

O Almirante Antonio Luiz Von Hoonholtz filho de Frederico Guilherme von Hoonholtz e Joanna Christina von Hoonholtz, nasceu em 09 de maio de 1837 no Rio de Janeiro. Foi um dos maiores hidrógrafos da Marinha do Brasil e um de seus melhores oficiais. Foi guarda-marinha em 1853. Como primeiro-tenente, comandou a Canhoneira Araguari, recebendo a tarefa de realizar o levantamento hidrográfico da Ilha de Santa Catarina, a época considerada localização de valor estratégico, pois seria a base de apoio de qualquer ação no Rio da Prata. A Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai, em 1865, interrompeu seus serviços hidrográficos. A Araguari, com seu comandante, incorporou-se à Força Naval comandada por Francisco Manoel Barroso da Silva no bloqueio do Rio Paraná. A tomada de Corrientes foi seu batismo de fogo. Lutou na Batalha Naval do Riachuelo e continuou comandando a Araguari em Cuevas, Mercedes, Curuzu e Curupaití Em Passo da Pátria, a operação de desembarque das tropas da Tríplice Aliança em território paraguaio, Hoonholtz, o mais novo dos comandantes brasileiros, teve papel relevante utilizando sua experiência em trabalhos hidrográficos necessários para a operação. Juntamente com Arthur Silveira da Mota (futuro Barão de Jaceguai) e Manoel Ricardo da Cunha Couto, sondaram o desconhecido Rio Paraná debaixo do fogo da artilharia do Forte de Itapirú, a fim de ser fixado o melhor ponto para a invasão do território paraguaio. Retornando à hidrografia, foi o primeiro diretor da Repartição Hidrográfica. Liderou o grupo de hidrógrafos brasileiros que observou a passagem de Vênus pelo disco solar na Ilha da São Tomás, no Caribe, em 1882, realizando um trabalho reconhecido até hoje pela sua precisão. Membro correspondente eleito em 1889 pela Academia de Ciências Francesa, na seção de Geografia e Navegação, foi o primeiro sul-americano, além do Imperador D. Pedro II, a receber tal reconhecimento pelos seus trabalhos. Concorreu para a cadeira da secular instituição francesa com o levantamento realizado no Alto Amazonas, nos primeiros anos da década de 1870, que definiu os limites entre o Brasil e o Peru.Com a Proclamação da República transferiu-se para o Ministério das Relações Exteriores, ocupando funções em diversas embaixadas na Europa. Faleceu em 07 de fevereiro de 1931.

Locais

Rio de Janeiro - RJ

status legal

funções, ocupações e atividades

Carreira: Praça de Aspirante a Guarda-Marinha em 18 de fevereiro de 1852; Guarda-Marinha em 16 de novembro de 1854; Segundo-Tenente em 22 de setembro de 1857; Primeiro-Tenente em 02 de dezembro de 1860; Capitão-Tenente em 21 de janeiro de 1867; Capitão-de-Fragata em 02 de dezembro de 1869; Capitão-de-Mar-e-Guerra em 07 de dezembro de 1878; Chefe de Divisão em 09 de julho de 1883; Vice-Almirante (reformado) em 23 de maio de 1891; Almirante (reformado) em 07 de dezembro de 1912.

Vida política e comissões extra-Marinha: Colocado à disposição do Ministério dos Negócios Estrangeiros por Aviso do Ministro da Marinha de 18 de janeiro de 1871 – Nomeado Chefe da Comissão de Limites com o Peru, em 21 de janeiro de 1871; Incumbido, por Aviso do Ministério da Agricultura de 02 de maio de 1877, de proceder estudos no Porto de Antonina e de propor meios para desobstrui-lo; Nomeado, por Aviso da Secretaria de Estado dos Negócios da Marinha de 20 de junho de 1879 para a comissão solicitada pelo Ministério da Agricultura para verificar a procedência das alegações da “United States and Brazil Mail Line” sobre a impossibilidade da entrada no Porto do Maranhão de vapores com grande tonelagem; Nomeado, por Aviso do Ministério do Império de 20 de dezembro de 1880, membro da seção de história civil, eclesiástica e militar da comissão organizadora da primeira sessão de conferências de história e geografia do Brasil; Nomeado Embaixador (Ministro Plenipotenciário de Primeira Classe) do Brasil na Bélgica, Itália e Áustria; Senador federal pelo Estado do Amazonas; Membro Titular do Instituto Histórico Geográfico Brasileir; Nomeado Veador da Casa Imperial por título de 14 de março de 1886; Membro correspondente eleito em 1889 para Academia de Ciências Francesa, na seção de Geografia e Navegação; Membro da Sociedade de Geografia Comercial de Paris; Membro da Sociedade de Geografia Comercial de Lisboa; Membro do Conselho Diretor da Sociedade de Imigração; Membro correspondente da Academia de Ciências de Madri; Membro do Sociedade Geográfica do Rio de Janeiro.

Operações na Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai comandando a Canhoneira Araguari: Participou no desembarque das tropas aliadas na retomada da Cidade de Corrientes, em maio de 1865; Batalha Naval de Riachuelo, em 11 de junho de 1865; Passagem de Mercedes, em 18 de junho de 1865; Passagem de Cuevas, em 12 de agosto de 1865; Deu caça ao Vapor paraguaio Piraquira, desencalhando-o e conduzindo-o para a Esquadra Brasileira; Fez parte da comissão hidrográfica que reconheceu e explorou o canal do passo da Pátria, em 21 de março de 1866; Bombardeio do Forte de Curuzú, incorporado a Segunda Divisão da Esquadra Brasileira, em setembro de 1866; Operações na Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai comandando o Encouraçado Bahia: Bombardeio de Tebiquarí, em junho de 1867; Passagem de Timbó, em junho de 1867; Reconhecimento e bombardeio das baterias paraguaias, protegendo a entrada dos monitores no Rio Tebiquarí, em agosto de 1867; Agraciado com o título nobiliárquico de Barão de Teffé por Decreto de 11 de junho de 1873; Baronato com Honras de Grandeza pelo Decreto de 10 de março de 1883, pelos distintos serviços que prestou a ciência nos trabalhos de observação da passagem de Vênus pelo disco solar.

Mandatos/Fontes de autoridade

Estruturas internas/genealogia

contexto geral

Área de relacionamento

Área de ponto de acesso

Ocupações

Área de controle

Identificador do registro de autoridade

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Preliminar

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão e eliminação

16/06/2015 - Estagiária Nathalia Oliveira

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Notas de manutenção

  • Área de Transferência

  • Exportar

  • EAC