Fundo RTRNFO - Rebocador de Alto-Mar Triunfo

Código de referência

RJDPHDM RTRNFO

Título

Rebocador de Alto-Mar Triunfo

Data(s)

  • 23/07/1986 (Produção)

Nível de descrição

Fundo

Dimensão e suporte

Suporte papel: A4
Suporte digital: .PDF

Nome do produtor

(23/07/1986)

História administrativa

O Rebocador de Alto Mar Triunfo - R 23, ex-Sorocaba, é o segundo navio a ostentar esse nome na Marinha do Brasil. O Triunfo foi construído pela ESTANAVE - Estaleiro da Amazônia S/A, em Manaus, onde teve sua quilha batida em 21 de dezembro de 1976 e foi lançado ao mar em 7 de julho de 1977.que em meados de 1984 ofereceu para venda os cascos 144, 145 e 150, parte de uma encomenda de 10 Rebocadores de Apoio de Plataformas de Petróleo feita pela PETROBRAS, que após receber quatro embarcações, negociou com o estaleiro o cancelamento do restante da encomenda. A MB interessou-se pela oferta, em razão da necessidade de substituição dos então rebocadores classe Tritão/Sotoyomo, e, após estudos de viabilidade de conversão dos cascos em Rebocadores de Alto-Mar, realizados pela Diretoria Geral de Material da Marinha (DGMM), com participação do Comando de Operações Navais (ComOpNav), Diretoria de Armamento e Comunicações da Marinha (DACM), Diretoria de Engenharia Naval (DEN) e Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ)), adquiriu os cascos. O Estado-Maior da Armada estabeleceu os requisitos operacionais para a conversão dos cascos em Rebocadores de Alto-Mar, e a DGMM, em 6 de maio de 1984, submeteu àquela OM os arranjos produzidos pelo Estaleiro para atender a tais requisitos, sendo assinado em 27 de maio de 1985, com a ESTANAVE S/A, o Controle de Conversão dos três cascos. Foi submetido a Mostra de Armamento e Incorporado ao Serviço Ativo da Armada em 23 de julho de 1986. Naquela ocasião, assumiu o comando o Capitão-de-Corveta Aderbal Corrêa de Sá.
O Rebocador de Alto Mar Triunfo - R 23, ex-Sorocaba, é o segundo navio a ostentar esse nome na Marinha do Brasil. O Triunfo foi construído pela ESTANAVE - Estaleiro da Amazônia S/A, em Manaus, onde teve sua quilha batida em 21 de dezembro de 1976 e foi lançado ao mar em 7 de julho de 1977.que em meados de 1984 ofereceu para venda os cascos 144, 145 e 150, parte de uma encomenda de 10 Rebocadores de Apoio de Plataformas de Petróleo feita pela PETROBRAS, que após receber quatro embarcações, negociou com o estaleiro o cancelamento do restante da encomenda. A MB interessou-se pela oferta, em razão da necessidade de substituição dos então rebocadores classe Tritão/Sotoyomo, e, após estudos de viabilidade de conversão dos cascos em Rebocadores de Alto-Mar, realizados pela Diretoria Geral de Material da Marinha (DGMM), com participação do Comando de Operações Navais (ComOpNav), Diretoria de Armamento e Comunicações da Marinha (DACM), Diretoria de Engenharia Naval (DEN) e Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ)), adquiriu os cascos. O Estado-Maior da Armada estabeleceu os requisitos operacionais para a conversão dos cascos em Rebocadores de Alto-Mar, e a DGMM, em 6 de maio de 1984, submeteu àquela OM os arranjos produzidos pelo Estaleiro para atender a tais requisitos, sendo assinado em 27 de maio de 1985, com a ESTANAVE S/A, o Controle de Conversão dos três cascos. Foi submetido a Mostra de Armamento e Incorporado ao Serviço Ativo da Armada em 23 de julho de 1986. Naquela ocasião, assumiu o comando o Capitão-de-Corveta Aderbal Corrêa de Sá.
1986

Auxiliou nas buscas do Barco Pesqueiro "Dolores" naufragado no Litoral do Estado de São Paulo (1ª Participação em Evento SAR).

Efetuou o reboque do NOc Almirante Câmara – H 41 que encontrava-se fundeado sem propulsão, nas Proximidades da Pai, Litoral do Estado do Rio de Janeiro.

1987

Foi subordinado ao Comando do Grupamento Naval do Sudeste (GptNSE), tendo como área de atuação o setor sob a jurisdição do 1º Distrito Naval, cobrindo os litorais dos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo, operando a partir do Rio de Janeiro-RJ.

Foi subordinado ao 1º Distrito Naval, integrando o Grupamento Naval do Sudeste (GrupNSE), tendo como área de atuação o litoral dos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo, operando a partir do Rio de Janeiro-RJ.

Saiu para efetuar buscas e prestar apoio à possíveis sobreviventes do B/P "Cruzada Real".

Realizou o reboque do Navio Museu Bauru - Be 3 para o Porto de Santos.

Realizou a escolta do NSS Gastão Moutinho – K 11.

Em 21 de agosto, participou junto com o NV Aratu - M 15 e a Cv Caboclo - V 19, da busca e resgate do M/V "Golden Unity" de bandeira panamenha, que encalhou no Arquipélago de Abrolhos-BA. Depois de realizar o desencalhe junto com a Caboclo fez o reboque do mercante até a cidade de Salvador.

Em setembro, realizou comissão de apoio à visita do Presidente da Republica José Sarney à Plataforma Central do Campo Petrolífero de Anchova na Bacia de Campos.
Realizou o reboque do N/T "Angelim" do Porto do Rio de Janeiro para o Porto de Salvador.

Realizou o reboque do B/P "Ricalu".

Efetuou buscas a fim de localizar e rebocar o B/P "Monte Cristo".

1988

Realizou o reboque do B/P "Leviana".

Realizou operação para localizar e prestar auxilio ao B/P "Napoleão" que se encontrava sem propulsão ao Sul da Barra do Rio de Janeiro.

Realizou operação para localizar e prestar auxilio ao B/P "Andressa".

Foi-lhe outorgado o titulo de "Navio de Socorro Distrital" do 1º Distrito Naval, relativo ao ano de 1987.

1989

Operação de localização e auxílio ao B/P "Urco".

Operação de localização e auxílio ao B/P "Darja".

1990

Localização e auxilio ao B/P "Esperança".

Realizou buscas a um helicóptero sinistrado.

Localização e auxilio ao B/P "Mar Daniella".

Entre 8 e 10 de dezembro, esteve em Santos-SP.

1991

Em 3 de março, partiu do Rio de Janeiro para Rio Grande-RS.

Em 11 de março, suspendeu de Rio Grande, junto com a Cv Imperial Marinheiro - V 15, para realizar a Operação DIPLOMEX-I/91. Nessa comissão foram visitados os portos de Buenos Aires (Argentina) e Montevideo (Uruguai). A DIPLOMEX foi encerrada com o o retorno dos navios a Rio Grande. Retornou ao Rio de Janeiro, em 1º de abril, perfazendo um total de 14 dias de mar e 2.561,7 milhas navegadas.

Em maio, recebeu do Comandante do 1º Distrito Naval o diploma correspondente ao titulo de "Navio de Socorro Distrital" do 1º Distrito Naval, relativo ao ano de 1990.

Em 27 de fevereiro, recebeu o Prêmio "Contato CNTM-90", concedido pelo COMCONTRAM, relativo as partes de contato obtidos pelo navio no ano anterior.

Prestou apoio à faina de socorro e reboque navio-tanque M/T "Theomana".

1992

Em 27 de fevereiro, saíram em GT, para comemorar o 7º aniversário de criação do GrupNSE, o RbAM Almirante Guillobel - R 25, Tridente - R 22, Triunfo - R 23 e o NA Trindade - U 16. A bordo do Tridente, ia o Comandante do 1º Distrito Naval, Vice-Almirante Arnaldo Leite Pereira.

Em 19 de março, recebeu do Comando do 1º Distrito Naval, o titulo de Navio Socorro Distrital e o Prêmio Contato CNTM, relativo ao ano de 1991.

Efetuou buscas ao B/P "Peçanha".

Efetuou buscas ao corpo do Deputado Federal Ulysses Guimarães, desaparecido em acidente de aéreo de helicóptero ao largo de Angra dos Reis, no qual também foram vitimas fatais a sua esposa, o ex-Senador Severo Gomes e esposa, além do piloto.

1993

Entre 10 e 13 de maio, participou da Operacão INTERPORTEX, realizada em São Sebastião junto com o CT Sergipe - D 35, S Riachuelo - S 22, RbAM Almirante Guilhobel - R 25e Tridente - R 22 e o NA Trindade - U 16, além de fuzileiros navais do Grupamento de Fuzileiros Navais do Rio de Janeiro e do Batalhão de Operações Especiais Tonelero. esteve em Santos de 14 a 17 de maio.

Entre 31 de julho e 2 de agosto, esteve em Santos-SP.

Entre 9 e 11 de outubro, esteve em Santos-SP.

Prestou apoio ao NDCC Duque de Caxias – G 26.

Prestou socorro ao AvApCo Almirante Hess – U 30.

1994

Entre 4 e 7 de março, esteve em Santos.

Prestou socorro ao CT Marcilio Dias – D 25, que se encontrava a matroca.

Prestou socorro ao B/P "Solteira".

Realizou buscas aos náufragos do navio mercante M/V "Iron Antonis".

Realizou a escolta da embarcação ETP-28 Sargento Borges, que serve principalmente ao CADIM - Centro de Adestramento da Ilha da Marambaia do Corpo de Fuzileiros Navais.

Realizou buscas aos náufragos do B/P "Tunamar".

Prestou auxilio ao resgate da aeronave Learjet 55, prefixo PT-LIG, da Líder Táxi Aéreo, acidentada 9 de novembro, por volta das 14:00 no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, quando perdeu o controle durante a fase de pouso na pista 20L e caiu na baia da Guanabara.

1995

Esteve em Santos entre os dias 13 e 16 de janeiro.

No período de 2 a 12 de fevereiro, realizou o reboque do DFlu Afonso Pena - G 25, no trecho entre o Rio de Janeiro e Salvador, sendo esse o primeiro reboque do Dique Flutuante para o Nordeste. Na manhã de 12 de fevereiro, o trem de reboque iniciou a entrada na Baia de Todos os Santos, sendo o Afonso Pena passado a dois Rebocadores de Porto que conduziram à Base Naval de Aratu, onde foi submetido a um Período de Manutenção Geral (PMG).

Esteve em Santos entre os dias 24 e 26 de junho.

Prestou socorro aos tripulantes do B/P "Kiri".

Em julho, auxiliou no combate ao incêndio no Centro de Munição Antônio Maria de Carvalho, na Ilha do Boqueirão.

Realizou faina de esgoto no N/M "Lloyd Bagé".

1996

Em 23 de julho, comemorou o 10º aniversario de incorporação à Armada.

Foi-lhe outorgado o titulo de "Navio de Socorro Distrital" do 1º Distrito Naval, relativo ao ano de 1995.

Realizou o reboque dos navios mercantes N/M "Rio Negro", N/M "Doceduna", N/M "Docemar", N/M "Docepraia" e N/M "Rio Tefé".

Prestou socorro ao mercante M/V "Al Jafah" que se encontrava encalhado próximo a Ilha das Palmas na Baia de Santos.

Realizou o fundeio de material inservível em apoio ao Exército Brasileiro.

1997

Realizou o reboque do NF Almirante Graça Aranha – H 34.

1998

Realizou a escolta do NTTr Soares Dutra – G 22.

Foi-lhe outorgado o titulo de "Navio de Socorro Distrital" do 1º Distrito Naval, relativo ao ano de 1997.

1999

Foi-lhe outorgado o titulo de "Navio de Socorro Distrital" do 1º Distrito Naval, relativo ao ano de 1998.

No dia 19 d julho o navio realizou exercício de reboque com a Cv Jaceguai - V 31, em apoio ao Curso Expedito de Socorro e Salvamento do Centro de Adestramento Almirante Marques de Leão (CAAML).

No dia 21 de setembro o navio rebocou alvo tipo sul-africano em apoio à Operação ADEREX-II/99.

De 3 a 5 de novembro o navio efetuou Inspeção Naval na Bacia de Campos e Saídas-Tipo com alunos da EAMES a fim de realizar exercícios de adestramento, no mar, com aqueles alunos.

No dia 2 de dezembro o navio participou da Parada Naval de despedida ao Vice-Almirante Raul Pereira Bitencourt (ex-Comandante do 1º DN).

Prestou apoio a F Bosísio – F 48 em seu trânsito para o Porto do Rio de Janeiro.

Acompanhou o reboque do mercante M/V "Weser Ore".

Realizou a recuperação da porta de popa do NDD Rio de Janeiro – G 31.

2000

De 17 a 26 de janeiro o navio realizou a Patrulha Costeira nas águas de jurisdição do Comando do 1º DN e apoiou a Regata "Eldorado Brasilis" (Vitória- Ilha da Trindade-Vitória).

De 17 a 26 de abril prestou apoio e realizou o acompanhamento da Regata Brasil 500 Anos, visitando o porto de Ilhéus-BA.

Foi-lhe outorgado o titulo de "Navio de Socorro Distrital" do 1º Distrito Naval, relativo ao ano de 1999.

De 24 de julho a 4 de agosto o navio realizou Patrulha Costeira entre a cidade do Rio de Janeiro e a Ilha da Trindade.

Em agosto, durante a UANFEX-00 o navio realizou operação de salvamento da EDCG Camboriú - GED 12, que encalhou na praia de Itaóca-ES.

No dia 6 de setembro o navio realizou qualificação de turmas de EQMAN/CRASH, com exercícios de pick-up e VERTREP.

Em 7 de novembro, inaugurou a nova ponte do Deposito de Combustível da Marinha no Rio de Janeiro, enchendo seus tanques numa faina que durou cerca de duas horas.

Realizou o reboque do casco do ex-CT Mariz e Barros - D 26.

2001

Em janeiro, escoltou os veleiros que participaram da II Regata Eldorado-Brasilis realizada entre Vitória-Ilha de Trindade-Vitória num percurso de 612 milhas náuticas.

Ainda em janeiro, foi submetido a vistoria de Segurança de Aviação, pelo Serviço de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos da Marinha (SIPAAerM).

Entre 5 e 15 de março, participou da Operação ADEREX II/01, realizada na área marítima entre o Rio de Janeiro e São Paulo.

No dia 16 de março o navio realizou exercício de reboque com o CT Pernambuco - D 30, em apoio ao C-ESP-SOS e C-EXP-OFSALV do CAAML. Durante esta comissão, o navio foi designado para apoiar a Plataforma P-36 da PETROBRÁS, cumprindo missão designada pelo SALVAMAR-SUESTE.

No dia 10 de abril o navio realizou apoio às manobras de abicagem do NDCC Matoso Maia - G 28.
Realizou outro desencalhe da EDCG Camboriú - GED 12.

2002

No dia 7 de fevereiro o navio realizou salvamento da da Traineira "Jéssica".

No dia 18 de março o navio realizou o reboque do casco do ex-NO Belmonte - G 24, em apoio à Operação MISSEX-02. No dia 19, esse casco foi usado como alvo em exercicio pelos CT Pará - D 27 e Pernambuco - D 30 (capitânia) e pelas F Dodsworth - F 47 e Rademaker - F 49.

No final de março, se deslocou do Rio de Janeiro para Santos-SP, onde permaneceu do dia 29 até 1º de abril. No dia 1º suspendeu de Santos acompanhado do RbAM Tritão - R 21 dando inicio a Operação SALVASULESTE I/02, uma serie de exercícios de adestramentos de fainas de salvamento e reboque entre as unidades do 1º e 5º DN, que esse ano foram realizados no trecho Santos - Rio. Foi visitado o porto de Santos-SP.

No dia 24 de junho o navio suspendeu para realizar adestramento interno de fase e instrução com Aprendizes-Marinheiros da EAMES, na Operação ADEX-I/02. A comissão contou com a presença do Comandante do 1º DN, VA Carlos Augusto Vasconcelos Saraiva Ribeiro.

No dia 19 de julho o navio participou de comissão de lançamento de flores ao mar em memória dos Marinheiros mortos em guerra. A cerimônia foi realizada nas proximidades da praia de Copacabana e contou com a presença de ex-combatentes.

No dia 24 de outubro o navio suspendeu para a sua primeira comissão de reabastecimento do Posto Oceanográfico da Ilha da Trindade (POIT-V/02).

2003

No dia 20 de janeiro o navio suspendeu para realizar Patrulha Costeira na área de jurisdição do Comando do 1º DN.

No dia 11 de fevereiro o navio realizou reboque de alvo tipo sul-africano em apoio à MODFRAG da F Defensora - F 41.

No dia 15 de maio o navio suspendeu para realizar reboque de alvo tipo sul-africano em apoio à comissão TROPICALEX/03.

No mês de julho o navio realizou a comissão POIT-III/03. Após suspender do ponto de fundeio na Enseada dos portugueses, proximidades da Ilha da Trindade, o navio realizou ação de presença junto às Ilhas Martim Vaz, iniciando Patrulha Costeira na área de jurisdição do 1º DN. Foram totalizados 14 dias de mar.

Realizou o reboque do mercante M/V "Goyen".

Rebocou o casco do ex-NHi Orion - H 32.

2004

No dia 25 de março, o navio realizou lançamento do ferro "beach-gear" em apoio à parte prática do Curso de Oficial de Salvamento e do Curso Expedito de Salvamento para Praças.

No dia 13 de abril, o navio realizou exercício de reboque com NTrT Ary Parreiras - G 21 em apoio à parte prática do Curso Expedito de Salvamento para Praças.

Entre 14 e 19 de maio, realizou reboque de alvo tipo sul-africano em apoio à ADEREX-I e realizou adestramentos internos enquanto demandava o porto de Angra dos Reis.

Em 22 de julho, as 15:00hs, foi realizada a bordo, com o navio atracado no cais da portuguesa, a cerimônia de Assunção ao Cargo de Comandante do Grupamento Naval do Sudeste, do CMG Carlos Alberto Tormento.

Realizou o lançamento das quatro amarretas que permitiram aos navios da DHN atracar em segurança no cais da BHMN – Base de Hidrografia da Marinha em Niterói.

Em 22 de outubro teve sua subordinação transferida para o Comando do 2º Distrito Naval.

2005

Em 27 de janeiro, foi submetido a VSA pelo SIPAAerM.

2007

Em 11 de junho, data alusiva ao 142º Aniversario da Batalha Naval do Riachuelo, realizou ação de presença em Salvador, junto com o NV Anhatomirim.

Prestou socorro ao B/P "Rio Guairá".

2008

Em 21 de janeiro foi realizada a bordo a cerimônia de Ativação do ComGptPatNavL - Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Leste presidida pelo Comandante de Operações Navais, Almirante-de-Esquadra Aurélio Ribeiro da Silva Filho. O Grupamento tendo como atribuições básicas a patrulha naval e operações de socorro e salvamento, defesa de porto, minagem defensiva, esclarecimento e apoio logístico móvel, além das tarefas subsidiárias, dentre as quais destacam-se a cooperação com as atividades relacionadas à segurança da navegação e à salvaguarda da vida humana no mar, ficou sediado em instalações provisórias na Base Naval de Aratu contando com a Corveta Caboclo - V 19, o Rebocador de Alto-Mar Triunfo - R 23 e os Navio-Patrulha Guaratuba - P 50 e Gravataí - P 51, como meios subordinados a partir desta data.

Entre 18 e 23 de janeiro, esteve em Salvador-BA, onde participou das comemorações dos 200 Anos da Chegada da Família Real ao Brasil, inclusive participando da Parada Naval em Salvador, no dia 22, junto com as F Greenhalgh - F 46, Rademaker - F 49, Niterói - F 40, Defensora - F 41 e Liberal - F 43, NT Almirante Gastão Motta - G 23, NV Cisne Branco - U 20, NPa Gravataí - P 51 e os Aratu - M 15, Anhatomirim - M 16 e Albardão - M 20. O evento contou com a participação do Governador do Estado da Bahia, Jaques Wagner, do Comandante de Operações Navais, Almirante-de-Esquadra Aurélio Ribeiro da Silva Filho e do Comandante do 2º Distrito Naval, Vice-Almirante Fernando Eduardo Studart Wiemer, entre outras autoridades civis e militares.

Em 28 de maio, participou de uma Parada Naval em homenagem ao Almirante-de-Esquadra Julio Soares de Moura Neto, Comandante da Marinha, em visita oficial ao Comando do 2º Distrito Naval, que estava embarcado no NPa Gravataí - P 51. Também participaram da Parada Naval, realizada nas proximidades de Monte Serrat, os NV Anhatomirim - M 16 e Atalaia - M 17.

Entre 2 e 5 de junho, participou do exercício DEPORTEX-LE-08, realizado no Terminal Marítimo de Madre de Deus, pertencente a TRANSPETRO (PETROBRAS) localizado no interior da Baia de Todos os Santos. Esse exercício consta basicamente de operações de defesa de instalações marítimas por forças navais e de fuzileiros navais e dessa feita contou com a participação do RbAM Triunfo, do NPa Gravataí e dos NV Atalaia e Anhatomirim, além da Capitania dos Portos da Bahia; Base Naval de Aratu; Grupamento de Fuzileiros Navais de Salvador comandados pelo Capitão dos Portos da Bahia. Essa operação também propiciou o estreitamento da colaboração entre essas OM e órgãos públicos como sediados na Bahia, tais como: Policia Militar; Corpo de Bombeiros; Departamento de Policia Federal; ANVISA; TRANSPETRO; Prefeitura Municipal de Madre de deus e a comunidade aquaviária da Baia de Todos os Santos.

Em 21 de julho, suspendeu do porto de Salvador, para uma cerimônia de lançamento de flores em homenagem aos marinheiros mortos em guerra.

2009

Foi-lhe outorgado o titulo de "Navio de Socorro Distrital" do 2º Distrito Naval, relativo ao ano de 2008.

Recebeu o Prêmio "Contato-CNTM/2º DN", relativo ao período de 1º de maio de 2008 a 30 de abril de 2009.

Em junho, participou das buscas à aeronave comercial “AIRBUS 330-200 AIR FRANCE”, vôo nº 447, que partiu do Rio de Janeiro, em 31 de maio de 2009, com destino a Paris, e caiu no mar com 216 passageiros e 12 tripulantes a bordo. Nesse evento SAR atuou diretamente no prolongamento da autonomia dos NPa Guaíba - P 41 e Goiana - P 43 e da Cv Jaceguai – V 31, realizando pela primeira vez transferências de óleo e água no mar.

Em 21 de julho, foi realizada a Cerimônia de Transferência de Subordinação do Triunfo do Comando do 2º DN para o Comando do 3º DN, que foi presidida pelo Comandante de Operações Navais, ficando o navio diretamente subordinado ao ComGptPatNavNE - Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Nordeste, em Natal-RN, sua atual sede.
Realizou o reboque dos destroços e socorro aos náufragos do Veleiro "Acauã".

2010

Realizou comissão ao exterior, seguindo para Lisboa (Portugal) onde juntou-se ao AvPq Aspirante Moura - U 14, escoltando esse navio em sua travessia para o Brasil, até Natal.

Em 18 de maio, participou de uma Parada Naval realizada em frente a Praia do Forte, em homenagem a chegada do AvPq Aspirante Moura - U 14 ao Brasil, da qual também participaram os NPa Guaíba, Graúna e Goiana e o AviPa Barracuda.

Realizou a limpeza de área para lançamento de teste de míssil AIM-9 Sidewinder por aeronave AF-1 Skyhawk da Força Aaeronaval.

Prestou auxilio aos Veleiros "Samsara", "Nativo" e "Kon Tiki", que tiveram problemas durante a realização da 22º Regata Internacional Recife x Arquipélago de Fernando de Noronha realizada entre 25 e 27 de setembro.

2011

Entre 2 de abril e 25 de maio participou da Operação CARIBEX-2011 integrando o Grupo de Adestramento CARIBE formado pelo RbAM Triunfo e o NPa Grajaú do Grupamento de Patrulha Naval do Nordeste e pelos NPa Bracuí e Guanabara do Grupamento de Patrulha Naval do Norte.

A primeira atividade da Comissão foi a execução de exercícios Navio-Patrulha francês La Capricieuse – P 684. Os navios fizeram visitas a diversos portos da costa das Américas Sul e Central. De 14 a 16 de abril, eles estiveram no porto de Georgetown, na Guiana, onde receberam as visitas do Chefe de Estado-Maior das Forças de Defesa da Guiana, Comodoro Gary Anthony Rodwell Best, e do Comandante da Guarda Costeira, Coronel Jullian Brewster Lovell, além de 233 alunos da rede escolar da cidade. Ainda nesse porto, dois militares da Guarda Costeira embarcaram no Rebocador de Alto-Mar Triunfo, com o propósito de participar da comissão até Paramaribo, no Suriname.
De 21 a 25 de abril, os navios atracaram no porto de San Juan, em Porto Rico. Durante a estadia na cidade, os militares dos navios brasileiros visitaram a base da Guarda Costeira dos Estados Unidos, no intuito de ampliarem os conhecimentos sobre as tarefas executadas por aquela Força, já que suas atividades se assemelham às desempenhadas pelos navios distritais da Marinha do Brasil.
Na noite de 26 de abril, quando atracaram no porto de St. John’s, os navios participantes da Comissão se tornaram as primeiras embarcações da Marinha do Brasil a visitarem a nação caribenha de Antígua e Barbuda. Os navios foram recebidos pelo embaixador brasileiro no País, Brian Michael Fraser Neele, que promoveu diversos eventos para a tripulação. Em retribuição à acolhida, o Rebocador de Alto-Mar Triunfo ofereceu um almoço às autoridades militares antiguanas e o Navio-Patrulha Grajaú recebeu a visita do Primeiro-Ministro de Antígua e Barbuda, Sr. Baldwin Spencer.

Foram ainda visitados os portos de Fort-de-France, em Martinica, e Paramaribo, no Suriname.

Participou da Comissão APOIEX-II tendo realizando apoio à Estação Científica do Arquipélago de São Pedro e São Paulo. Na ocasião, houve cobertura da TV Diário, afiliada da Rede Globo, a qual conduziu a primeira transmissão via satélite para o continente a partir daquele local.
Até julho de 2011 havia totalizado 1.800,5 dias de mar e 245.242,5 milhas navegadas.

Demais comissões realizadas no período de 1986 a 2011:


  • Exercícios de Reboques e Adestramento de lançamento e recolhimento de “Beach-Gear”, em proveito de cursos expeditos de OFSALVO e SOS;
  • Apoio a CIAsA de Navios dos Com1ºDN, Com2ºDN e Com3ºDN.
  • Reboque de Alvos em apoio a adestramentos de tiros;
  • Apoio aos exercícios de abicagens dos Navios de Desembarques;
  • Patrulhas Navais em proveito do Com1ºDN, Com2ºDN, Com3ºDN e Com4ºDN, patrulhando uma área marítima cerca de 70% da Amazônia Azul;
  • Operações ADEX, COSTEIREX, GDBEX, DRAGÃO, DIPLOMEX, RETOMEX, SALVASUL, SALVASUESTE, OPERAÇÃO RIO-92, ADEX-VI, INTERPORTEX, RETREX, ADEREX, UNITAS, UANFEX, ADEFASEX, TROPICALEX, ESQUADREX, ATLÂNTICO, REBOTEX, NORDESTEX, ATRACADEX, DEPORTEX e CARIBEX;
  • Paradas Navais em continências a autoridades;
  • Apoio e manutenção: Posto Oceanográfico da Ilha da Trindade, do Rádio-Farol de Abrolhos e da Estação Científica do Arquipélago de São Pedro e São Paulo e;
  • Apoio as Regatas: Eldorado Brasilis, Brasil – 500 Anos e Recife x Fernando de Noronha e Fernando de Noronha x Natal;
  • Apoio a Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra;
  • Apoio ao Curso Especial de Comandos Anfíbios;
  • Apoio as Operações Verões e Inspeções Navais realizadas pelas Capitanias localizadas nas áreas dos Com1ºDN, Com2ºDN e Com3ºDN;
  • Homenagem aos Mortos das Marinhas de Guerra e Mercante na 2ª Guerra Mundial.
  • Apoio ao projeto REMPLAC da SECIRM e ao projeto SISPLAT da UFRN; e
  • Apoio as EAM e EFRN na ambientação de Marinheiros com a vida no mar.

Condecorações recebidas no período de 1986 a 2011:

Medalha Mérito Tamandaré


  • No Ano de 2009 pela Participação no Evento SAR da Aeronave Air France AF-447.

Navio de Socorro Distrital do 1º Distrito Naval


  • nos anos de 1987, 1990, 1991, 1995, 1997, 1998 e 1999.

Navio de Socorro Distrital do 2º Distrito Naval


  • no ano de 2008.

Prêmio Contato - CNTM do 1º Distrito Naval


  • nos anos de 1990 e 1991.

Prêmio Contato - CNTM do 2º Distrito Naval


  • no ano de 2008.

Prêmio Contato - CNTM do 3º Distrito Naval


  • nos anos de 2009 e 2010.

2012

Entre 12 e 24 de janeiro realizou PATNAV na área compreendida entre Natal-RN, Recife-PE e os Arquipélagos de São Pedro e São Paulo e Fernando de Noronha da qual também participaram oito Aspirantes da Escola Naval que cumpriam o estágio de verão. Os Aspirantes receberam instruções sobre as tarefas de uma Patrulha Naval e participaram de diversas manobras, tais como: atracação e desatracação, fundeio, adestramentos de controle de avarias e postos de abandono, acompanharam os oficiais do navio em suas atividades e foram incumbidos de apresentar briefings de navegação em entrada e saída dos portos.

De 10 a 14 de fevereiro realizou atividades de Inspeção Naval no litoral de Alagoas, relacionadas à Operação VARÃO 2011/2012. Foram inspecionadas diversas embarcações, sendo oito notificadas por infringirem a Lei de Segurança do Tráfego Aquaviário. As irregularidades foram, em sua maioria, relativas à documentação ou à ausência de equipamentos de segurança.

Participou da Operação ADESTREX-NE/II conduzida pelo Grupamento de Patrulha Naval do Nordeste e pelo Comando do 3º Distrito Naval na área marítima entre Natal-RN e Cabedelo-PB, entre os dia 10 e 16 de abril. O Grupo-Tarefa, formado pelo RbAM Triunfo - R 23 e pelos NPa Grajaú - P 40, Guaíba - P 41, Graúna - P 42 e Goiana - P 43, realizou exercícios relacionados diretamente às tarefas atribuídas às forças navais distritais, tais como: suspender em postos de combate sob ameaças assimétricas; transferência de óleo no mar; tiro de superfície; reboque; avarias operacionais; navegação em baixa visibilidade e em canal varrido; fundeio de precisão e manobras táticas.

No final de maio e inicio de junho realizou a comissão QUEBRA SAL com Grumetes em formação da EAMCE – Escola de Aprendizes-Marinheiros do Ceará. Visitou o porto de Macuripe, em Fortaleza entre os dias 02 e 03 de junho.

Entre 9 e 21 de outubro, junto com o NPa Grajaú prestou apoio à XXIV REFENO – Regata Internacional Recife – Fernando de Noronha e à XXI FENAT – Regata Fernando de Noronha - Natal. Essa edição da REFENO se iniciou no dia 13 contou com a participação de 80 veleiros de diversas categorias.

Destaca-se o apoio ao veleiro "Entre Rios", na tarde do dia 15, a 50 milhas do Arquipélago de Fernando de Noronha. A embarcação citada teve seu mastro quebrado e projetado para o mar, ficando impossibilitada de prosseguir, mesmo a motor. O Triunfo aproximou-se e enviou militares para ajudar na retirada da parte do mastro que estava dentro d’água, além de médico e enfermeiro. Após o atendimento médico à tripulação, constatou-se a necessidade da remoção de duas tripulantes, de forma a prestar melhor atendimento a bordo. A partir daí, o navio seguiu acompanhando o veleiro, que se encontrava apto a navegar a motor, até o Arquipélago de Fernando de Noronha.

No dia 20 foi iniciada a XXI FENAT, com cerca de 30 veleiros que largaram do Arquipélago de Fernando de Noronha. O Triunfo e o Grajaú novamente prestaram todo o apoio necessário, atracando na Base Naval de Natal no início da noite do dia 21 de outubro, encerrando mais essa comissão.

Participou entre os dias 20 e 23 novembro da Operação ADESTREX NE-IV, realizada na área marítima entre o Rio Grande do Norte e Ceará, pelo Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Nordeste, integrando um Grupo-Tarefa junto com os NPa Grajaú – P 40, Guaíba – P 41 e Goiana – P 43.

2013

Em março e abril participou da Operação CARIBEX com o NPa Goiana – P 43, entre outros navios. Visitou o porto de Mucuripe, em Fortaleza-CE entre os dias 23 e 24 de março.

Entidade custodiadora

Procedência

Rebocador de Alto-Mar Triunfo.

Âmbito e conteúdo

Documentos relacionados ao Rebocador de Alto-Mar Triunfo.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Condições de acesso

Livre

Condiçoes de reprodução

Sem restrição

Idioma do material

  • português do Brasil

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Identificador(es) alternativos

Pontos de acesso de assunto

Pontos de acesso local

Ponto de acesso nome

Pontos de acesso de gênero

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão, eliminação

29/10/2013

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Gêneros relacionados

Lugares relacionados