Fundo NPAUPA - Navio-Patrulha Gurupá

Código de referência

RJDPHDM NPAUPA

Título

Navio-Patrulha Gurupá

Data(s)

  • 25/09/1995 (Produção)

Nível de descrição

Fundo

Dimensão e suporte

Dimensões variadas
Suportes: papel, microfilme, filme, fita e digital

Nome do produtor

(25/09/1995)

História administrativa

O Navio Patrulha Gurupá - P 46, foi ordenado em 1994 como parte do 4º lote de duas unidades da classe, junto ao estaleiro Peenewerft GmBH, em Wolfgast, Alemanha. O Gurupá é o segundo navio a ostentar esse nome na Marinha do Brasil. Foi construído seguindo o projeto do estaleiro Vosper-QAF Ltd, de Singapura. Teve quilha batida em setembro de 1994, foi lançado ao mar em 11 de maio de 1995, foi submetido a Mostra de Armamento em 25 de setembro de 1995 e incorporado à Armada em 8 de dezembro de 1995, ocasião em que assumiu o o comando o Capitão-Tenente Alexandre de Moraes Reis.

A oficialidade do recebimento do Gurupá foi a seguinte:


  • CT Alexandre de Moraes Reis – Comandante


  • CT Fernando Lopa da Silva - Imediato


  • 1º Ten. João Alberto de Araújo Lampert - Enc. Div. "M"
  • 2º Ten. Alexandre Amendoeira Nunes - Enc. Div. "C"

Os NPa classe Grajaú tinham a previsão de receber a diretora Radamec 1000N, mas esse projeto foi temporariamente suspenso.

Esta subordinado ao 1º Distrito Naval e é baseado no Rio de Janeiro-RJ.

1995

Entre 15 e 18 de dezembro, esteve em Santos.

1996

Entre 9 e 13 de fevereiro, esteve em Santos acompanhado do NPa Guajará - P 44.

Entre 13 de março e 20 de maio, ficou subordinado ao Comando do Grupamento Naval do Sul, realizando diversas comissões na área do 5º DN.

Entre 24 e 26 de abril, participou das buscas ao B/P "Verde Vale II", que havia naufragado a cerca de 140 milhas do Farol de Albardão, na costa gaúcha. Também participaram das buscas as Cv Imperial Marinheiro - V 15 e Bahiana - V 21, que contaram com o apoio de uma aeronave P-95 Bandeirante Patrulha da Base aérea de Florianópolis. todos os tripulantes do "Verde Vale II", foram resgatados pela Bahia no dia 26.

Em 28 de abril, realizou a travessia de Porto Alegre a Rio Grande, num total de 164 milhas, em 8 horas e 55 minutos, mantendo velocidade média de 19 nós. A travessia foi acompanhada pelo Comandante do 5º Distrito Naval, seu Chefe de Estado-Maior e o Comandante do Grupamento Naval do Sul.

Após esse período, de estação no Sul, suspendeu de Rio Grande, onde havia sido o primeiro navio a atracar no cais interno daquela estação naval, iniciando a comissão NAPAREX-II, com destino a Buenos Aires (Argentina), onde permaneceu de 22 a 27 de maio. Durante a estada nesse porto recebeu a visita de Adidos Navais de vários paises e mais de 1300 visitantes.

Em 1º de junho, regressou ao Rio de Janeiro, tendo cumprido 83 dias de comissão fora da sede.

Entre 30 de agosto e 1º de setembro, esteve em Santos, junto com o CT Paraíba - D 28, as Cv Jaceguai - V 31 e Frontin - V 33, o S Riachuelo - S 22, os RbAM Almirante Guillobel - R 25 e Tridente - R 22 e o NA Trindade - U 16.

Entre 20 e 23 de setembro, esteve em Santos.

Entre 23 e 25 de novembro, esteve em Santos.

Em 8 de dezembro, completou um ano de sua incorporação à Armada, tendo atingido nesse período as marcas de 108.5 dias de mar, 20.631 milhas navegadas, 730 contatos com navios mercantes e 88 inspeções em Barcos de Pesca.

1997

Em fevereiro e março, realizou estação de patrulha de 60 dias na área de jurisdição do 5º DN. Entre os dias 12 e 17 de março, visitou o porto de Montevideo (Uruguai). Também foi visitada, pela primeira vez, a cidade de Porto Alegre-RS.

Em maio, recebeu o premio Contato CNTM/96-Distrital, em cerimônia realizada a bordo e presidida pelo Comandante do 1º Distrito Naval.

1998

Em 25 de junho, recebeu do Comando do Controle Naval do Tráfego Marítimo – COMCONTRAM, o Prêmio "Contato-CNTM/1º Distrito Naval", relativo ao ano de 1997.

2000

Realizou tratamento magnético, na Base Naval de Aratu, visando reduzir o magnetismo residual do navio. Após o tratamento, foi realizada corrida na raia magnética, onde foi constatada significativa redução do magnetismo residual.
2001

Entre 5 e 15 de março, participou da Operação ADEREX II/01, realizada na área marítima entre o Rio de Janeiro e São Paulo.

Entre 22 e 29 de agosto, participou da Operação ADEREX III/01, realizada na área compreendida entre Rio de Janeiro e São Paulo, junto com navios do GT 808.3, formado pela 2ª Divisão da Esquadra.

Em 3 e 5 de outubro, atuou como força de oposição nas operações ao largo de Cabo Frio-RJ com o NAe USS Nimitz – CVN 68, que estava sendo transferido da Base Naval de Norfolk (Virgínia) para a de San Diego (Califórnia). Também participaram dessa PASSEX as F União - F 45, Bosisio - F 48 e Rademaker - F 49 e o NPa Gurupi - P 47.

Em 8 de dezembro, completou 6 anos de serviço, atingindo as marcas de 500 dias de mar e 88.607.0 milhas navegadas, passando a ostentar no costado a ancora correspondente a marca atingida.

2003

Na primeira quinzena de fevereiro, realizou comissão de patrulha no litoral de São Paulo, próximo aos portos de Santos e São Sebastião.
2005

Entre os dias 19 e 26 de janeiro, participou como unidade isolada da Operação ASPIRANTEX 05, realizada nos litorais do Rio de Janeiro e São Paulo, incluindo Ilha Grande-RJ, São Sebastião -SP e Alcatrazes-SP. Operou junto com unidades do GT 701.1, comandado pelo CA Eduardo Monteiro Lopes, Comandante da 2ª Divisão da Esquadra. O GT 701.1 era composto pelas F Defensora - F 41 (capitânia) e Bosisio - F 48, Cv Inhaúma - V 30, NDD Ceará - G 30 e o NT Almirante Gastão Motta - G 23. Também participaram como unidades isoladas o S Tupi - S 30, o NPa Guajará - P 44 e o NTrT Ary Parreiras - G 21. Além desses unidades da Esquadra, participaram aeronaves dos Esquadrões HA-1, HU-1 e HU-2 e elementos do GRUMEC. Estiveram distribuídos nos diversos navios, 267 Aspirantes da Escola Naval e mais Oficiais Alunos da EFOMM.

Na segunda quinzena de fevereiro, realizou comissão de patrulha no litoral de São Paulo, próximo aos portos de Santos e São Sebastião.

Entre 29 de agosto e 2 de setembro, participou da Operação ESQUADREX 05, na fase do exercício de Controle de Área Marítima (CAMEX), no trecho Vitória-Rio, sob o comando do VA Aurélio Ribeiro da Silva Filho, ComenCh e dos CA Antonio Alberto Marinho Nigro, ComForSup e Sergio Antonio da Conceição Freitas, ComDiv1Esq. Também estiveram presentes no exercício o NDD Ceará – G 30, as F Defensora – F 41 (capitânia), Liberal – F 43, Independência – F 44 e Rademaker – F 49, CT Pará – D 27, Cv Inhaúma – V 30, NT Marajó – G 27, o S Tapajó - S 33 e o NPa Guaporé - P 45. O apoio aéreo foi proporcionado por aeronaves P-95A/B Bandeirulha dos quatro Esquadrões do 7º GAv e R-99A do 2º/6º GAv, além dos helicópteros da ForAerNavmDiv1Esq.

2006

Em 26 de janeiro, foi submetido a VSA pela SIPAA-ForSup (Seção de Investigação de Prevenção de Acidentes do Comando da Força de Superfície).

Entre a última semana de novembro e a primeira semana de dezembro, realizou estação de patrulha no litoral de São Paulo, operando principalmente a partir de Santos-SP.

2007

Durante o feriado de Carnaval, junto com a LP Marlim - LP 01, prestou apoio a segurança do Presidente Luis Inácio Lula da Silva, que passou alguns dias no Forte dos Andradas (Comando da 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea), no Guarujá-SP.

Em março, realizou comissão ao sul, junto com o NPa Gurupi - P 47, para exercícios com as Marinha do Uruguai. Foram visitados os portos de Itajai-SC, Porto Alegre-RS, onde estiveram entre os dias 16 e 19 e Montevideo (Uruguai).

2008

Nos períodos de 25 a 30 de janeiro e de 9 a 12 de fevereiro, participou de duas Operações de Fiscalização do Tráfego Aquaviário – AFTA, nas áreas marítimas do litoral de Angra dos Reis e Paraty (ao sul do Rio de Janeiro), e Arraial do Cabo, Cabo Frio e Búzios (ao norte do Rio de Janeiro), com o propósito de orientar por meio de ações educacionais de fiscalização do tráfego aquaviário à segurança da navegação, à salvaguarda da vida humana no mar e à prevenção da poluição hídrica. Essas operações foram comandadas pela Capitania dos Portos do Rio de Janeiro e realizadas pelos Grupos-Tarefa 177.1 e 187.1, que contaram com meios navais do Grupamento de Patrulha Naval do Sudeste, incluindo o RbAM Tridente - R 22, os NPa Guajará - P 44, Guaporé - P 45 e Gurupá - P 46, e cerca de 18 lanchas-patrulha da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro, da Delegacia da Capitania dos Portos em Angra dos Reis e das Agências da Capitania dos Portos em Parati e em Cabo Frio, além de helicópteros da Força Aeronaval. Ao final das duas operações, foram inspecionadas 2.308 embarcações, com 206 notificadas, e 43 apreendidas.

2009

Tomou parte na Operação ADEREX-II/09 que aconteceu no período de 27 de julho a 6 de agosto de 2009, na área marítima compreendida entre o Rio de Janeiro-RJ e Vitória-ES, sob o comando do CA Ilques Barbosa Junior, Comandante da 2ª Divisão da Esquadra, embarcado na Fragata Defensora. Outros meios que participaram foram os integrantes do Grupo-Tarefa 707.1, constituído pelas F Defensora – F 41 e Bosísio – F 48, as Cv Jaceguai – V 31 e Frontin – V 33 e o NT Almirante Gastão Motta – G 23. Da operação ainda tomaram parte os S Tamoio – S 31 e Timbira – S 32, o RbAM Tridente – R 22, embarcações da CPRJ e da CPES, helicópteros UH- 12/13 Esquilo, AH-11A Super Lynx, UH-14 Super Puma e SH-3A Sea King, além de aviões de interceptação e ataque AF-1 Skyhawk, mergulhadores de combate, assim como aviões de patrulha P-95 e de ataque AMX – A1 da Força Aérea Brasileira (FAB). Também participou o N/T "Nilza" da TRANSPETRO durante o exercício contra ameaças assimétricas com a participação do GruMEC. No dia 31 de julho realizou exercício de Transferência de Óleo no Mar, como receptor do Tridente, sem bombeio, pelo método de fornecimento pela popa do navio.

2010

Participou das Operações VILLEGAGNON e ASPIRANTEX-10.

2011

Em janeiro prestou apoio e operou com o GT sob o comando do CA César Sidonio Daiha Moreira de Souza que realizava a Operação ASPIRANTEX-10, na área marítima compreendida entre o Rio de Janeiro-RJ e Natal-RN, entre os dias 12 e 30 de janeiro, quando estava na região do 1º DN. O GT era formado pelas F Niterói – F 40, Constituição – F 42 e Independência – F 44, pelo NDCC Almirante Sabóia – G 25, pelo NT Almirante Gastão Motta – G 23 e pelos S. Tupi – S 30 e Tikuna – S 34 e nesses navios seguiam embarcados 116 Aspirantes da Escola Naval e 199 alunos e alunas da Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante, do Centro de Instrução Almirante Graça Aranha, os quais tiveram seu primeiro contato com o mar a bordo dos navios da Esquadra.
Nos dias 19 e 20 de março, participou da operação de apoio a segurança na visita ao Brasil do Presidente dos EUA, Barack Obama.
Chegou a Santos na madrugada do dia 9 de junho, demandando o canal de acesso ao porto por volta das 04:00h. Permaneceu na cidade até o dia 13, tendo participado junto com a Cv Frontin - V 33 das comemorações do Aniversário da Batalha Naval do Riachuelo.
Em 18 de julho interceptou ao largo do Rio de Janeiro e escoltou até o interior da Baia da Guanabara o M/T "Marola" de bandeira italiana para desembarcar os náufragos do B/P "Wiltamar III" que foram resgatados por esse navio no dia 28 de junho na área marítima entre os estados do Paraná e Santa Catarina. Os náufragos foram transbordados para embarcações da Policia Naval da CPRJ.

Realizou estação de patrulha no litoral de São Paulo entre 15 e 19 de agosto, entrando no porto de Santos em no dia 18.

Em 15 de agosto esteve na Enseada Baptista das Neves, onde junto com o NVe Cisne Branco – U 20, o NPa Macaé – P 70, o RbAM Tritão – R 21, o AvIn Guarda-Marinha Brito – U 12 e os veleiros do Grêmio de Vela do Colégio Naval, prestou Honras de Passagem aos AvIn Rosca Fina – U 31, Voga Pica – U 32 e Leva Arriba – U 32, que transportavam os integrantes da turma de 1951, fundadora do Colégio Naval, que participaram da cerimônia de 60 anos da instalação da instituição em Angra dos Reis.

No dia 7 de setembro participou do Desfile Naval em comemoracao a Indepedencia do Brasil, realizado entre a barra da Tijuca e a entrada da Baia da Guanabara, e do qual participaram o NAe São Paulo - A 12, as F Niterói – F 40 e Independência – F 44, a Cv Barroso – V 34, o NT Almirante Gastão Motta – G 23, o NHO Cruzeiro do Sul – H 38, os NPa Guajará – P 44 e Gurupá – P 46 e o S Tamoio – S 31.

Em outubro prestou apoio a Operação TROPICALEX-2011, realizada na área marítima entre o Rio de Janeiro e Natal, pela Força-Tarefa 710.1, sob o comando do ComemCh, VA Wilson Barbosa Guerra. A FT-710.1 foi formada pelas F Niterói – F 40 (capitânia), União – F 45, Greenhalgh – F 46 e Bosisio – F 48, a Cv Barroso – V 34 e o NT Almirante Gastão Motta – G 23, além de 2 aeronaves UH-12/13 Esquilo e 3 aeronaves AH-11A Super Lynx, distribuídas pelos navios. Também atuaram em apoio aos exercícios os S Tikuna – S 34 e Tamoio – S 31, o NSS Felinto Perry - K 11, a Cv Caboclo – V 19, na área do 2º DN, os NPa Grajaú – P 40 na área do 3º DN, além de uma aeronave P-95 Bandeirante Patrulha e dois caças-bombardeiros A-1 da FAB.

Em 21 de novembro, depois de reabastecer, suspendeu do Centro de Combustíveis da Marinha na Ilha do Governador por volta das 1600, retornado para o cais do GptPatNavSudeste. No final da manhã de 22 de novembro, suspendeu em comissão de PATNAV.

No dia 24 de novembro suspendeu do cais do Grupamento Naval por volta das 0930 seguindo para o Centro de Combustíveis da Marinha. Depois de realizar reabastecimento seguiu para área por volta 12:00h.

Chegou a Macaé por volta das 07:00h do dia 29 de novembro.

No dia 8 de dezembro chegou ao Rio de Janeiro atracando no Centro de Combustíveis por volta das 12:00h de onde suspendeu para o cais do Grupamento de Patrulha Naval onde atracou por volta das 15:00h.

2012

Em janeiro prestou apoio a Operação ASPIRANTEX-12 realizada na área marítima entre o Rio de Janeiro e Mar Del Plata (Argentina) por um Grupo-Tarefa sob o comando do CA Carlos Augusto de Moura Resende, Comandante da 1ª Divisão da Esquadra, composto pelas F Niterói – F 40, Liberal – F 43 e Greenhalgh – F 46, as Cv Barroso – V 34 e Frontin – V 33, o NDCC Almirante Sabóia – G 25, o NT Almirante Gastão Motta – G 23 e o S Tamoio – S 31.

Em 15 de janeiro foi acionado pelo Comando do 1º DN e SALVAMAR-SUESTE para participar das buscas aos tripulantes do B/P "Marimanda", que havia saído da Colônia de Pesca de São Francisco do Itabapoana no dia 12, com cinco tripulantes a bordo. O B/P obteve contato, via radio, com a Colônia de Pesca informando que tinha problemas mecânicos na região da Bacia de Campos. A plataforma SS-82, a serviço da Patrobras, informou ao SALVAMAR que o casco do B/P, parcialmente afundado, foi encontrado a cerca de 120 km de Arraial do Cabo e algumas embarcações de apoio seguiram para o local para investigar, não encontrando sinal dos sobreviventes. No dia 16 de janeiro o NPa Gurupá iniciou as buscas aos sobreviventes com o apoio de uma aeronave da FAB, Barcos de Pesca, do MPOV "Deborah Kay" do armador Edison Chouest e do AHTS "Cabiness Tide" do armador Tidewater. As buscas foram encerradas no dia 23 de janeiro.

Em 20 de janeiro, com o navio fundeado na Enseada de Jacuacanga, em Angra dos Reis, foi realizada a bordo cerimônia em homenagem aos marinheiros que pereceram no naufrágio do Encouraçado Aquidabã em 1906.

Em 4 de fevereiro chegou a Angra dos Reis por volta das 19:00h, procedente de Itaguaí. Suspendeu no dia seguinte por volta das 08:00h. Em 6 de fevereiro chegou ao Rio de Janeiro atracando na Centro de Combustíveis, na Ilha do Governador, por volta das 16:00h e finalmente no cais do GptPNSSE por volta das 20:00h.

No dia 12 de julho em cerimônia presidida pelo Chefe de Operações Navais e Diretor-Geral de Navegação, AE Gilberto Max Roffé Hirschfeld , recebeu o Prêmio "Contato-CNTM/Distrital-1º DN", relativo ao período maio de 2011-abril 2012.

No dia 5 de dezembro, foi realizada a cerimônia presidida pelo Comandante do 1º Distrito Naval, VA Elis Treidler Öberg, aonde o navio e a tripulação foram agraciados com a placa e diplomas de Navio de Socorro do Ano e Navio Patrulha Distrital de 2011. O Gurupá fez 320,2 pontos, a maior pontuação dentre os navios de Socorro e Salvamento Marítimo da área Search and Rescue (SAR) sob a responsabilidade do Comando do 1º Distrito Naval, além das atividades de apoio às operações da Esquadra, Patrulha e Inspeção Naval, totalizando 105 dias de mar e 13.225,5 milhas navegadas, nessa jornada.

2013

Em 29 de maio participou de um adestramento realizado na orla das praias de Copacabana e Leme e na Marina da Glória, sob coordenação do Com1ºDN. Destinado as operações de segurança a serem realizadas por ocasião da Copa das Confederações (FIFA/Futebol) e da Jornada Mundial da Juventude (visita do Papa), esse adestramento contou com a participação de cerca de 130 militares, além do NPaOc Amazonas – P 120, do NPa Gurupa – P 46, do AViPa Albacora – GptPNSE-02 e duas lanchas da Policia Naval (CPRJ), sendo realizadas ações de inspeção naval e patrulha naval realizadas pelo Grupo de Vistoria e Inspeção (GVI) de forma simulada, tendo com Força de Oposição o AViPA Marlim – GptPNSE-01.

Em 20 de agosto suspendeu do cais do GptPNSE por volta das 08h30 realizando uma saida curta ao largo do Rio de Janeiro, atracando no mesmo local por volta das 16h00.

Batimento de Quilha: setembro 1994
Lançamento: 11 de maio de 1995
Incorporação: 25 de setembro de 1995

Entidade custodiadora

Procedência

Navio-Patrulha Gurupá

Âmbito e conteúdo

Documentos relacionados ao Navio-Patrulha Gurupá.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Condições de acesso

Livre acesso.

Condiçoes de reprodução

Sem restrição de reprodução.

Idioma do material

  • português do Brasil

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Identificador(es) alternativos

Pontos de acesso de assunto

Pontos de acesso local

Ponto de acesso nome

Pontos de acesso de gênero

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão, eliminação

23/10/2013

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Gêneros relacionados

Lugares relacionados