Navio-Patrulha Guanabara

Área de identificação

tipo de entidade

Entidade coletiva

Forma autorizada do nome

Navio-Patrulha Guanabara

Forma(s) paralela(s) de nome

  • NPAGUANABARA

Formas normalizadas do nome de acordo com outras regras

  • NPAGBR

Outra(s) forma(s) do nome

  • 84121

identificadores para entidades coletivas

área de descrição

datas de existência

09/07/1999

história

O Navio Patrulha Guanabara - P 48, foi ordenado em 1995 como parte do 5º lote de duas unidades da classe, junto ao estaleiro INACE - Indústria Naval do Ceará S/A, em Fortaleza. O Guanabara é o sétimo navio a ostentar esse nome na Marinha do Brasil, em homenagem a Baía do Rio de Janeiro. Foi construído seguindo o projeto da Vosper-QAF Ltd, de Singapura. O casco 531, casco foi desemborcado e foi realizada a cerimônia de batimento de quilha pelo Ministro da Marinha em 20 de dezembro de 1996, pelo Ministro da Marinha, AE Mário César Rodrigues Pereira, foi batizado e lançado ao mar em 5 de novembro de 1997, tendo como madrinha a Sra. Rose Marie Neves de Sabóia, esposa do Almirante-de-Esquadra Henrique Sabóia, ex-Ministro da Marinha no Governo José Sarney. Na cerimonia de lançamento ao mar também compareceram diversas autoridades civis e militares, entre elas os Almirantes Valdir Bastos Pontes e Estanislau Façanha, cearenses assim como o Almirante Sabóia, o Diretor Geral de Material da Marinha, o Diretor de Engenharia Naval, o Coordenador do Programa de Reaparelhamento da Marinha e os então Comandantes dos 2º e 3º Distritos Navais. Foi incorporado em 9 de julho de 1999.
O casco Guanabara, assim como do Guarujá, foi construído emborcado e em um único bloco, possibilitando, assim, melhores resultados nas soldagens e carenagem do chapeamento. Foi lançado ao mar emborcado, utilizando-se do elevador de navios do estaleiro, e, a seguir, o seu desemborcamento, com segurança, empregando-se guindastes. Após a manobra, o navio retornou ao elevador de navios e foi transferido, novamente para a oficina, para continuação dos serviços, com ênfase, agora, na instalação das linhas de eixo e dos equipamentos.

Locais

Belém - PA

status legal

funções, ocupações e atividades

Tem como missão a inspeção naval, a patrulha naval, a salvaguarda da vida humana no mar, e a fiscalização das Águas Territoriais Brasileiras na área de responsabilidade do 4º Distrito Naval, e integra o Grupamento Naval do Norte (GrupNNorte). Seu porto é a Base Naval de Val-de-Cães em Belém do Pará.

Mandatos/Fontes de autoridade

Estruturas internas/genealogia

contexto geral

Área de relacionamento

Área de ponto de acesso

Ocupações

Área de controle

Identificador do registro de autoridade

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão e eliminação

11/09/2013 - Estagiário Thor Sauer

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Notas de manutenção

  • Área de Transferência

  • Exportar

  • EAC