Fundo NPATAI - Navio-Patrulha Gravataí

Código de referência

RJDPHDM NPATAI

Título

Navio-Patrulha Gravataí

Data(s)

  • 07/02/2000 (Produção)

Nível de descrição

Fundo

Dimensão e suporte

Suporte papel: A4
Suporte digital: .PDF

Nome do produtor

(07/02/2000)

História administrativa

O Navio Patrulha Gravataí - P 51, foi ordenado em 1996 como parte do 6º e último lote de duas unidades da classe junto ao estaleiro Peenewerft GmBH, em Wolfgast, Alemanha. O Gravataí é o segundo navio a ostentar esse nome(1) na Marinha do Brasil, em homenagem a cidade que é cortada pelo rio do mesmo nome localizado no Rio Grande do Sul. Foi construído seguindo o projeto do estaleiro Vosper-QAF Ltd, de Singapura. Teve sua quilha batida 18 de dezembro de 1998, foi lançado ao mar em 26 de agosto de 1999. O navio chegou ao Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, em 6 de dezembro de 1999, para concluir a instalação do armamento e equipamentos. Foi submetido a Mostra de Armamento e incorporado a Armada em 17 de fevereiro de 2000, em cerimonia presidida pelo Chefe do Estado-Maior da Armada, Almirante-de-Esquadra Arlindo Vianna Filho em cumprimento a OD de 17/02/00 e a Portaria n.º 55 de 08/02/00 do Comandante da Marinha. Naquela ocasião, assumiu o comando o Capitão-Tenente César Augusto Dallacosta Nogueira.
Os NPa classe Grajaú tinham a previsão de receber a diretora Radamec 1000N, mas esse projeto foi temporariamente suspenso.

A oficialidade do recebimento do Gravataí foi a seguinte:

- CT César Augusto Dallacosta Nogueira – Comandante

- CT Guilherme Ferreira - Imediato

- 1º Ten. Alessandro Schimdt

- 1º Ten. Raphael Frischgesell
2000

Em 22 de março, chegou a Salvador-BA, atracando na pela primeira vez na Base Naval de Aratu (BNA), onde passou imediatamente a subordinação do 2º Distrito Naval, tendo como área de atuação o litoral dos Estados da Bahia, Sergipe e Alagoas.

2001

Recebeu do Comando do Controle Naval do Tráfego Marítimo – COMCONTRAM, o Prêmio Contato CNTM/2000 Distrital/2º DN, relativo ao período 1º de maio de 2000 a 30 de abril de 2001.

2002

Recebeu pelo segundo ano consecutivo, o Prêmio Contato CNTM/2001 Distrital/2º DN, do Comando Naval de Controle do Trafego Marítimo, relativo ao período 1º de maio de 2001 a 30 de abril de 2002.

2003

Recebeu pelo terceiro ano consecutivo, o Prêmio Contato CNTM/2002 Distrital/2º DN, do Comando Naval de Controle do Trafego Marítimo, relativo ao período 1º de maio de 2002 a 30 de abril de 2003.

Em 11 de junho, realizou missão de Socorro e Salvamento ao M/V "Maersk Venice".

Em 4 de junho, realizou missão de Socorro e Salvamento ao M/V "Admirar Duckling".

Até o final do seu quarto ano de serviço ativo, havia atingido as marcas de 285,5 dias de mar e 49.646,3 milhas navegadas, em missões de Patrulha Costeira, Busca e Salvamento, Inspeção naval e apoio às operações da Esquadra.
2004

Recebeu pelo quarto ano consecutivo, o Prêmio Contato CNTM/2003 Distrital/2º DN, do Comando Naval de Controle do Trafego Marítimo, relativo ao período 1º de maio de 2002 a 30 de abril de 2003.

Em 17 de agosto, recebeu o Premio de Navio Socorro do Ano, referente ao periodo 2003-2004, entregue pelo Comandante do 2º DN, Vice-Almirante Álvaro Luiz Pinto.

2006

Participou da Operação TROPICALEX-I/06, realizada no período de 1º de maio a 1º de junho ao longo do litoral das regiões Nordeste e Sudeste, integrando o Grupo-Tarefa 705.1 composto pelas F Bosisio - F 48, Greenhalgh - F 46, Rademaker - F 49, Niterói - F 40 e Independência - F 44; Cv Jaceguai - V 31 e Frontin - V 33; CT Pará - D 27; NT Marajó - G 27 e Almirante Gastão Motta - G 23; NDD Rio de Janeiro - G 31; NDCC Mattoso Maia - G 28 e os S Tamoio - S 31 e Tapajó - S 33. A operação contou com o apoio do NSS Felinto Perry - K 11 e com a participação dos seguintes navios distritais, além do Gravataí: RbAM Tridente - R 22 e NPa Gurupi - P 47 do 1º DN; Cv Caboclo - V 19, NPa Guaratuba - P 50 e NV Atalaia - M 17, Araçatuba - M 18, Abrolhos - M 19 e Albardão - M 20, do 2º DN e o RbAM Trindade - R 26 e os NPa Grajaú - P 40, Goiana - P 43 e Graúna - P 42 do 3º DN. Também participaram aeronaves da ForAerNav e da FAB.Em maio, participou no litoral de Sergipe da Operação TROPICALEX 06, com navios da Esquadra, aeronaves da FAB e da ForAerNav.

Em 12 de junho, recebeu do Comando do Controle Naval do Tráfego Marítimo – COMCONTRAM, o Prêmio Contato CNTM/2005 Distrital/2º DN, relativo ao período 1º de maio de 2005 a 30 de abril de 2006.

2007

Em 5 de junho, recebeu a bordo as comitivas dos Ministérios da Defesa do Brasil e do Chile, chefiadas, respectivamente pelo CA (FN) Jorge Mendes Bentinho e pelo Gen (Av) Iván Fabry Rodriguez, que se encontravam em Salvador para VI Reunião entre Estados-Maiores de Defesa dos dois paises, que depois de visitarem o Comando do 2º Distrito Naval, embarcaram no Gravataí, para fazerem a travessia de Salvador para Aratu, onde visitaram a Base Naval de Aratu e o NV Anhatomirim - M 16.

No dia 3 de julho, realizou uma saída-tipo com os Oficiais e Guardas-Marinha estrangeiros que estavam fazendo a Viagem de Instrução de Guardas-Marinha a bordo do NE Brasil - U 27. O evento possibilitou um maior conhecimento das excelentes possibilidades dos NaPa, bem como da importância deste meio para a salvaguarda da vida humana no mar e da proteção da Zona
Econômica Exclusiva brasileira.

2008

Em 21 de janeiro foi realizada a bordo do Rebocador de Alto-Mar Triunfo a cerimônia de Ativação do Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Leste presidida pelo Comandante de Operações Navais, Almirante-de-Esquadra Aurélio Ribeiro da Silva Filho. O Grupamento tendo como atribuições básicas a patrulha naval e operações de socorro e salvamento, defesa de porto, minagem defensiva, esclarecimento e apoio logístico móvel, além das tarefas subsidiárias, dentre as quais destacam-se a cooperação com as atividades relacionadas à segurança da navegação e à salvaguarda da vida humana no mar, ficou sediado em instalações provisórias na Base Naval de Aratu contando com a Corveta Caboclo - V 19, o Rebocador de Alto-Mar Triunfo - R 23 e os Navio-Patrulha Guaratuba - P 50 e Gravataí - P 51, como meios subordinados a partir desta data.

Entre 18 e 23 de janeiro, participou das comemorações dos 200 Anos da Chegada da Família Real ao Brasil, em Salvador-BA, inclusive da Parada Naval em Salvador, no dia 22, junto com as F Greenhalgh - F 46, Rademaker - F 49, Niterói - F 40, Defensora - F 41 e Liberal - F 43, NT Almirante Gastão Motta - G 23, NV Cisne Branco - U 20, RbAM Triunfo - R 23 e os Aratu - M 15, Anhatomirim - M 16 e Albardão - M 20. O evento contou com a participação do Governador do Estado da Bahia, Jaques Wagner, do Comandante de Operações Navais, Almirante-de-Esquadra Aurélio Ribeiro da Silva Filho e do Comandante do 2º Distrito Naval, Vice-Almirante Fernando Eduardo Studart Wiemer, entre outras autoridades civis e militares.

Em 23 de maio, transportou o Comandante-em-Chefe da Armada da República Oriental do Uruguai, Almirante Juan Heber Fernández Maggio, acompanhado do Chefe do Estado-Maior da Armada brasileira, Almirante-de-Esquadra Julio Saboya de Araujo Jorge de Salvador para Aratu, onde conheceu as daquela Base Naval.

Em 28 de maio, transportou o Almirante-de-Esquadra Julio Soares de Moura Neto, Comandante da Marinha, em visita oficial ao Comando do 2º Distrito Naval, durante uma Parada Naval em sua homenagem, realizada nas proximidades de Monte Serrat e que contou com a participação dos NV Anhatomirim - M 16 e Atalaia - M 17 e do RbAM Triunfo - R 23.

Entre 2 e 5 de junho, participou do exercício DEPORTEX-LE-08, realizado no Terminal Marítimo de Madre de Deus, pertencente a TRANSPETRO (PETROBRAS) localizado no interior da Baia de Todos os Santos. Esse exercício consta basicamente de operações de defesa de instalações marítimas por forças navais e de fuzileiros navais e dessa feita contou com a participação do RbAM Triunfo, do NPa Gravataí e dos NV Atalaia e Anhatomirim, além da Capitania dos Portos da Bahia; Base Naval de Aratu; Grupamento de Fuzileiros Navais de Salvador comandados pelo Capitão dos Portos da Bahia. Essa operação também propiciou o estreitamento da colaboração entre essas OM e órgãos públicos como sediados na Bahia, tais como: Policia Militar; Corpo de Bombeiros; Departamento de Policia Federal; ANVISA; TRANSPETRO; Prefeitura Municipal de Madre de deus e a comunidade aquaviária da Baia de Todos os Santos.
O Gravataí realizou, no dia 18 de junho, por meio de uma aeronave SH-3A, uma Evacuação Aeromédica de um tripulante enfermo do M/V "Sibi", de bandeira paquistanesa. Proveniente de Abidjan (Costa do Marfim) e demandando o Porto de Santos-SP, o "Sibi" encontrava-se a aproximadamente 360 quilômetros da costa quando solicitou socorro ao Salvamar-Brasil, na manhã do dia 17 de junho. O tripulante enfermo apresentava dificuldades respiratórias e permanecia inconsciente há dois dias, necessitando ser evacuado com urgência para tratamento médico especializado. Às seis horas do dia 18, o Gravataí identificou o mercante e o escoltou até as proximidades do porto de Vitória-ES, com a evacuação ocorrendo às 10h41.

Foi agraciado com o Premio de "Navio Socorro Distrital" referente ao ano de 2007.

2010

Em janeiro junto com o NPa Guaratuba – P 50 e os NV Abrolhos – M 19 e Albardão – M 20, prestou apoio e operou com o GT sob o comando do CA César Sidonio Daiha Moreira de Souza que realizava a Operação ASPIRANTEX-10, na área marítima compreendida entre o Rio de Janeiro-RJ e Natal-RN, entre os dias 12 e 30 de janeiro, quando estava na região do 2º DN. O GT era formado pelas F Niterói – F 40, Constituição – F 42 e Independência – F 44, pelo NDCC Almirante Sabóia – G 25, pelo NT Almirante Gastão Motta – G 23 e pelos S. Tupi – S 30 e Tikuna – S 34 e nesses navios seguiam embarcados 116 Aspirantes da Escola Naval e 199 alunos e alunas da Escola de Formação de Oficiais da Marinha Mercante, do Centro de Instrução Almirante Graça Aranha, os quais tiveram seu primeiro contato com o mar a bordo dos navios da Esquadra.

No final da manhã de 14 de setembro, suspendeu de Salvador para comissão de PATNAV na Bacia de Campos.

2011

No dia 11 de agosto, foi realizada a bordo do navio, na Baia de Todos os Santos, pelo Comando do 2º DN a cerimônia em homenagem aos Mortos da Marinha em Guerra, presidida pelo Comandante do 2º Distrito Naval, Vice-Almirante Carlos Autran de Oliveira Amaral.

2012

Participou da Operação TROPICALEX 2012, realizada entre os dias 23 de julho e 4 de agosto, na área marítima entre o Rio de Janeiro e Salvador, por um Grupo-Tarefa composto pelas F Greenhalgh – F 46, Bosisio – F 48, Niterói – F 40 e Independência – F 44, a Cv Barroso – V 34, o NT Almirante Gastão Motta – G 23 e o S Tamoio – S 31. Também apoiaram a operação aeronaves da ForAerNav, a Cv Caboclo – V 19, os NV Albardão – M 20 e Anhatomirim – M 16, do 2º Distrito Naval, o NPa Guarujá – P 49 do 3º Distrito Naval, RbAM Almirante Guillobel – R 25 do 1º Distrito Naval, além de Lanchas da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro e uma aeronave P-3AM Orion da FAB.

No dia 12 de julho em cerimônia presidida pelo Chefe de Operações Navais e Diretor-Geral de Navegação, AE Gilberto Max Roffé Hirschfeld , recebeu o Prêmio "Contato-CNTM/ Distrital-2º DN", relativo ao período maio de 2011-abril 2012.

Em 28 de outubro suspendeu de Rio Grande para participar da Operação DIPLOMEX 2012 integrando um Grupo-Tarefa formado também pelos NPa Babitonga – P 63 (capitânia), do Grupamento de Patrulha Naval do Sul e Gurupi – P 47, do Grupamento de Patrulha Naval do Sudeste. O GT estava sob o comando do Capitão-de-Fragata César Augusto Dallacosta Nogueira, Comandante do Grupamento de Patrulha Naval do Sul. Foi visitada a Base Naval de Mar Del Plata, onde os navios foram recebidos pelo Chefe do Estado-Maior do Comando da Área Naval Atlântica, CMG (ARA) Jorge Alberto Amato e pelo Comandante do 1ª Divisão de Patrulha Marítima, CMG (ARA) Cláudio Gustavo Pérez Ortigueira e também a Base Naval de Puerto Belgrano, onde os navios permaneceram até o dia 10 de novembro.

2013

Entre 12 de março e 8 de abril participou da Operação PAMPAREX/2013, integrando o GT 113.1, sob o comando do Comandante do Grupamento de Patrulha Naval do Sudeste, junto com o NPaOc Amazonas – P 120 do GptPatNavSE e a Cv Imperial Marinheiro – V 21 do GptPatNavS. O navio suspendeu de Salvador com destino ao Rio de Janeiro aonde se juntou ao Amazonas. Também foram escalados os portos de Rio Grande, entre os dias 15 e 18 de março, aonde se juntou a corveta Imperial Marinheiro, e os portos de Mar Del Plata (Argentina) e Montevideo (Uruguai).

Datas:
Batimento de Quilha: 18 de dezembro de 1998
Lançamento: 26 de agosto de 1999
Incorporação: 17 de fevereiro de 2000

Entidade custodiadora

Procedência

Navio-Patrulha Gravatai.

Âmbito e conteúdo

Documentos relacionados ao Navio-Patrulha Gravatai.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Condições de acesso

Livre acesso.

Condiçoes de reprodução

Sem restrição de reprodução.

Idioma do material

  • português do Brasil

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Identificador(es) alternativos

Pontos de acesso de assunto

Pontos de acesso local

Ponto de acesso nome

Pontos de acesso de gênero

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão, eliminação

23/10/2013

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Gêneros relacionados

Lugares relacionados