Fundo NSSBFP - Navio de Socorro Submarino Felinto Perry

Código de referência

RJDPHDM NSSBFP

Título

Navio de Socorro Submarino Felinto Perry

Data(s)

  • 28/12/1988 (Produção)

Nível de descrição

Fundo

Dimensão e suporte

Suporte papel: A4
Suporte digital: .PDF

Nome do produtor

(28/12/1988)

História administrativa

O Navio de Salvamento de Submarinos Felinto Perry - K 11, ex-Holger Dane, ex-Wildrake, é o primeiro navio da Marinha do Brasil a ostentar esse nome em homenagem ao Comandante Felinto Perry, um dos grandes responsáveis pela criação de nossa Flotilha de Submarinos. O Felinto Perry foi construído pelo estaleiro Smedvik Mek. Verkstedt, em Tjorvag, Noruega, como M/S Wildrake para a empresa norueguesa A/S Sentinel Offshore/Andres Wilhelmsen & Co., de Oslo. Em outubro de 1986, foi vendido para empresa dinamarquesa Rederiet H. H. Faddersbjll A/S, recebendo o nome de DSV M/S Holger Dane. Foi adquirido pela Marinha do Brasil em novembro de 1988, junto a Rederiet H. H. Faddersbjll A/S, onde era usado como Navio de Salvamento em campos de petróleo no Mar do Norte, para substituir o NSS Gastão Moutinho - K 10. Foi submetido a Mostra de Armamento em 19 de outubro de 1988, em Esbjerg, Dinamarca, em cumprimento ao Aviso n.º 0849 do MM de 03/10/88. Chegou ao Rio de Janeiro em 10 de dezembro de 1988 e foi incorporado em 28 de dezembro de 1988. Naquela ocasião, assumiu o comando o Capitão-de-Mar-e-Guerra Chrysógeno Rocha de Oliveira.

O M/S Wildrake, na época em que servia ao Armador norueguês Andres Wilhelmsen & Co., de Oslo. (foto: Illustrert Norsk Skipsliste)

O Felinto Perry é um navio de apoio completo. Como Wildrake, a serviço do Armador Anders Wilhelmsen & Co., de Oslo, onde tinha o Código Internacional LKAW, era classificado pelo DNV (+1A1) para operações de Apoio a Mergulho, Reboque, Abastecimento (Supply), Combate a Incêndio categoria II, Recuperação de Óleo.

A oficialidade do recebimento do Felinto Perry foi a seguinte:

- CF Chrisógeno Rocha de Oliveira - Comandante

- CC Paulo Roberto Ramos da Silva - Imediato

- CC Laudice di Palma - CheDepSalv

- CT Marco Antonio Campos Grimoni - DivComMG

- CT Alcione Gonçalves - DivMaq

- 2º Ten. Marco André Martins Pinheiro

- 2º Ten. Francisco José S. de Vasconcellos

- 2º Ten. Luis Augusto de Oliveira

O NSS Felinto Perry, ainda com a "roupa civil" na Europa. (foto: ?)

1990

O Felinto Perry atracado na BACS com dois submarinos GUPPY ao fundo. (foto: Coleção Pessoal de Gustavo Rocha)

1991

Na primeira semana de julho, realizou o salvamento da Embarcação de Desembarque de Viaturas e Material, numero 305 (EDVM-305), de 25 toneladas de deslocamento, que naufragara, durante exercícios, a 330 metros da Praia de Itaóca, no Espírito Santos. Fundeando a quatro ferros sobre a EDVM, depois de 12 horas de intenso trabalho de mergulhadores e de toda a tripulação, a embarcação foi deslocada do pelo cabo de reboque e trazida à superfície pelo guindaste do navio. Utilizando bombas portáteis, os compartimentos da EDVM foram esgotados e a embarcação foi colocada na popa do navio. No regresso ao Rio de Janeiro, o Felinto Perry entregou a embarcação ao Grupo de Embarcações de Desembarque para reparos.

Em 18 de agosto, prestou apoio ao teste real da Mina de Fundeio e Contato MFC-01/100, realizado ao largo do Rio de Janeiro.

Entre 30 de agosto e 2 de setembro, esteve em Santos-SP, no intervalo de exercícios de salvamento submarino com o S Bahia.

Entre os dias 22 e 24 de outubro, participou da Operação TORPEDEX II, para avaliação de lançamento de torpedo, junto com o S Tupi - S e a F União - F 45.

Entre 22 e 25 de novembro, esteve em Santos-SP durante o intervalo de exercícios de Salvamento Submarino com o S Humaitá - S 20. Essa foi a 7ª escala do Felinto Perry no porto paulista.

Entre 12 e 16 de dezembro, esteve em Santos junto com os S Amazonas - S 16 e Humaitá - S 20, no intervalo de exercícios de Salvamento Submarino. O Amazonas entrou e saiu no mesmo dia depois de reabastecer permanecendo na barra.

1994

Em 14 de julho, recebeu o Premio "Contato", outorgado pelo COMCONTRAM.

1995

Em 26 de abril, fundeado em uma enseada ao norte da Ilha Grande, serviu de alvo, em um exercício, quando um Grupo de MEC, que havia sido coletado em alto mar pelo S Humaitá - S 20, após ser lançado por pára-quedas de uma aeronave C-115 Bufalo do 1º GTT realizou um ataque simulado.

Entre 28 de abril de 1º de maio esteve no porto de Santos.

1996

Em 9 de abril, suspendeu do Rio de Janeiro para comissão de reabastecimento do POIT - Posto Oceanográfico da Ilha da Trindade.

O Felinto Perry, realizando reabastecimento do Posto Oceanográfico da Ilha de Trindade, em 1996. (foto:SDM)

Entre 24 e 29 de abril, esteve em Santos.

Entre 20 e 29 de maio, na enseada de Sitio Forte, em Angra dos Reis, em conjunto com a Diretoria de Engenharia Naval e a Empresa CONSUB, realizou, com sucesso, os primeiros testes de aceitação do Sino Atmosférico de Resgate. Projetado pela CONSUB, com especificação e supervisão da DEN, o sino é capaz de realizar o salvamento da tripulação de submarino até a profundidade de 300 metros.

Entre 4 e 13 de outubro, realizou a quinta comissão de abastecimento ao Posto Oceanográfico da Ilha da Trindade no ano - POIT-V/96. Nesta comissão, Grupo de Mergulhadores de Combate concluiu a abertura de um canal, na Enseada dos Portugueses, por entre os corais que afloram à superfície, facilitando as fainas de abastecimento na ilha, que utiliza a "cabrita" (balsa movimentada por cabos, utilizada para transporte de material para a ilha), já que os corais tornavam essa travessia difícil e perigosa.

Realizou operação de mergulho saturado, com o propósito de conduzir o adestramento de praças do Curso de Aperfeiçoamento de Mergulho, em conjunto com o CIAAMA. A escolha do local de mergulho, com profundidade de 53 metros, ocorreu em função da tentativa de resgate de um respondedor acústico (transponder), perdido durante um exercício com o Sistema de Posicionamento Dinâmico (SPD) do navio, em 1995.

Em 18 de setembro, esteve em Santos-SP com o S Tonelero - S 21.

1997

Realizando com limitações uma de suas tarefas principais, o apoio logístico móvel, por não ser dotado de capacidade de efetuar reparos dos submarinos, nos portos e no mar, recebeu uma oficina multifuncional, montada em um container. Montado pela BACS, o container-oficina é equipado para atender serviços de metalurgia, refrigeração, ajustagens, torno e fresa, eletricidade e eletrônica. A oficina possui ambiente refrigerado e embarca acompanhada de recipientes para água destilada, retificador para prover apoio de energia de terra aos submarinos, compressor de ar de salvamento e compressor de ar de alta pressão. Esse equipamento tem flexibilidade de poder ser embarcada, além do NSS, em outros navios da Esquadra, em navios mercantes ou transportado por via terrestre ou aérea, se necessário.

1998

Em 25 de junho, recebeu do Comando do Controle Naval do Tráfego Marítimo – COMCONTRAM, o Prêmio "Contato-CNTM/Esquadra", relativo ao ano de 1997.

Em 3 de outubro, completou 10 anos de serviço à Marinha do Brasil, tendo atingido as marcas de 740 dias de mar e 86.000 milhas navegadas.

1999

No primeiro trimestre realizou o embarque de Aspirantes da Escola Naval como parte do Estagio de Verão de 1999.

O NSS Felinto Perry, entrando em Santos, em 14 de janeiro de 1999. (foto: Silvio Smera) O NSS Felinto Perry, entrando em Santos, em 14 de janeiro de 1999. (foto: Silvio Smera)

2000

Em março, foi submetido a vistoria de Segurança de Aviação, pelo Serviço de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos da Marinha (SIPAAerM).

2001

O Felinto Perry, participando da faina de reflutuação do S Riachuelo, que afundou em decorrencia de um vazamento ocorrido na noite de 31 de dezembro de 2000, atracado no AMRJ. (foto: SDM)

2003

Entre 29 de junho e 3 de julho, participou, na área de Angra dos Reis, da Operação SARSUB-I/03, realizada pela ForS em conjunto com o S Tupi - S 30 e o AvApCo Almirante Hess - BACS 01, e contou, também, com a participação de mergulhadores da BACS e do CIAMA. Essa operação se revestiu de características históricas, pois pela primeira vez na nossa Marinha foi realizada a acoplagem do Sino de Resgate Submarino (SRS) com a abertura intercalada das escotilhas inferior e superior do compartimento de baterias do Tupi, onde foi transferido um "boneco" para o SRS. Foi visitado o porto de Santos-SP.

2004

No final de junho, realizou exercícios de salvamento em conjunto com o S Tupi - S 30 e o AvApCos Almirante Hess - BACS 01. Visitou o porto de Santos-SP de 25 a 28 de junho.

Em meados de setembro, realizou exercícios de salvamento e mergulho no litoral de São Paulo. Visitou o porto de Santos-SP de 17 a 20 de setembro.

Entre os dias 10 e 14 de dezembro, durante o intervalo de exercícios de mergulho realizados no litoral norte de São Paulo, esteve em visita ao porto de Santos-SP, junto com o AvApCos Almirante Hess - BACS 01. Nessa ocasião participou das comemorações do Dia do Marinheiro.

O NSS Felinto Perry, atracado em Santos, tendo a contrabordo o AvApCos Almirante Hess - BACS 01. (foto: NGB - Rogério Cordeiro, 11/12/2004) O NSS Felinto Perry, atracado em Santos, tendo ao fundo a F Liberal - F 43. (foto: NGB - Rogério Cordeiro, 11/12/2004)

2005

Realizou Período de Manutenção Geral (PMG), reiniciando na seqüência os adestramentos de mergulho, preparando-se para a Verificação de Eficiência, na requalificação do navio e sua tripulação na realização de operações de salvamento submarino.

O Felinto Perry participando das evoluções nas comemorações do Dia da Esquadra em 2005. (foto: Edson Lucas) O Felinto Perry participando das evoluções nas comemorações do Dia da Esquadra em 2005, junto com a Cv Jaceguai e a F Greenhalgh. (foto: Edson Lucas)

2006

No inicio de janeiro, realizou exercícios de salvamento e mergulho no litoral de São Paulo. Visitou o porto de Santos-SP de 6 a 9 de janeiro, quando suspendeu por volta das 10:00h, retornando às 18:00h, com problemas de máquinas.

O Felinto Perry, entrando em Santos em 6 de janeiro de 2006. (foto: Rogério Cordeiro) Detalhe do mastro principal do Felinto Perry. (foto: Rogério Cordeiro) O Felinto Perry entrando em Santos no final da tarde de 9 de janeiro de 2006. (foto: Rogério Cordeiro) O Felinto Perry entrando em Santos no final da tarde de 9 de janeiro de 2006. (foto: Coleção Roberto Smera)

Em 25 de janeiro, foi submetido a VSA pela SIPAA-ForSup (Seção de Investigação de Prevenção de Acidentes do Comando da Força de Superfície).

Participou da Operação TROPICALEX-I/06, realizada no período de 1º de maio a 1º de junho ao longo do litoral das regiões Nordeste e Sudeste, integrando o Grupo-Tarefa 705.1 composto pelas F Bosisio - F 48, Greenhalgh - F 46, Rademaker - F 49, Niterói - F 40 e Independência - F 44; Cv Jaceguai - V 31 e Frontin - V 33; CT Pará - D 27; NT Marajó - G 27 e Almirante Gastão Motta - G 23; NDD Rio de Janeiro - G 31; NDCC Mattoso Maia - G 28 e os S Tamoio - S 31 e Tapajó - S 33. A operação contou também com a participação dos seguintes navios distritais: RbAM Tridente - R 22 e NPa Gurupi - P 47 do 1º DN; Cv Caboclo - V 19, NPa Guaratuba - P 50 e Gravataí - P 51 e NV Atalaia - M 17, Araçatuba - M 18, Abrolhos - M 19 e Albardão - M 20, do 2º DN e o RbAM Trindade - R 26 e os NPa Grajaú - P 40, Goiana - P 43 e Graúna - P 42 do 3º DN. Também participaram aeronaves da ForAerNav e da FAB.

Entre 31 de julho e 17 de agosto, participou da Operação ADEREX-II/06, que se realizou na área marítima entre São Paulo e o Espírito Santo, integrando Grupo-Tarefa composta também pelas F Niterói – F 40, Constituição – F 42, Independência – F 44, Rademaker – F 49, CT Pará – D 27, Cv Frontin – V 33 e o S Tapajó – S 33. A comissão foi acompanhada pelo Comandante-em-Chefe da Esquadra, Vice-Almirante Álvaro Luiz Pinto, o Chefe do Estado-Maior da Esquadra, Contra-Almirante João Arthur do Carmo Hildebrandt, o Comandante da 1ª Divisão da Esquadra, Contra-Almirante Francisco Antônio de Magalhães Laranjeira e o Comandante da 2ª Divisão da Esquadra, Contra-Almirante Rodrigo Otávio Fernandes de Hônkis, também Comandante do Grupo-Tarefa.

O Felinto Perry, entrando em Santos em 4 de agosto de 2006. (foto: Coleção Roberto Smera)

Foram visitados os portos de Santos-SP, entre os dias 04 e 07/08, com exceção da Frontin e do Tapajó, e Vitória-ES , entre os dias 11 e 14/08.

2007

O Felinto Perry nas proximidades da Base Almirante Castro e Silva em 2 de fevereiro de 2007. (foto: César T. Neves) O Felinto Perry atracado no cais da BACS em 5 de fevereiro de 2007. (foto: César T. Neves)

Entre 19 e 23 de abril, esteve em Santos-SP, acompanhado do S Tapajó – S 33.

Entre 23 e 26 de novembro, esteve em Santos-SP.

Em 12 de dezembro, chegou a Santos-SP acompanhado do S Tikuna - S 34.

2008

De 15 a 18 de fevereiro, esteve em Santos-SP.

Entre 14 e 17 de março, esteve em Santos-SP.

No período de 24 a 28 de março, participou da Operação SARSUB-II/2008, realizada na Baía de Ilha Grande, em Angra dos Reis, e que contou, também, com a participação do S Tupi - S 31 e do AvApCos Almirante Hess - BACS 01. A operação constou de uma simulação de socorro a um submarino sinistrado, com exercícios de passagem de ar de alta pressão, passagem de material e recolhimento e assistência médica aos tripulantes que escaparam pela guarita de salvamento.

Entre 28 e 31 de março, esteve em Santos-SP junto com o S Tupi - S 30, e o S Tikuna - S 34, que lá também esteve de 27 a 31.

Em 9 de maio, participou de Desfile Naval, realizado como parte das comemorações alusivas ao 200º Aniversário do Corpo de Fuzileiros Navais, junto com o NDCC Garcia D'Avila - G 29, as F Liberal - F 43 e Bosísio - F 48, as Cv Júlio de Noronha - V 32 e Frontin - V 33, o NT Almirante Gastão Motta - G 23, o NHi Sirius - H 21, o S Tamoio - S 31 e o NPa Guaporé - P 45.

Entre 16 e 19 de maio, esteve em Santos-SP.

No período de 25 de maio a 4 de junho foi realizada, nas proximidades da Ilha de Jorge Grego, na baía de Ilha Grande, em Angra dos Reis-RJ, a Operação SARSUB-II/2008, da qual participou junto com o S Tamoio - S 31, NHO Taurus - H 36 e o AvApCos Almirante Hess BACS 01. Foram realizados os seguintes exercícios: Busca e localização de um submarino sinistrado pousado no fundo; Passagem de ar de alta pressão; Passagem de material; Recolhimento e assistência médica aos tripulantes do submarino que escaparam pela guarita de salvamento e Resgate de dois tripulantes pelo sino de resgate de submarinos. Com mais essa operação SARSUB foi concluído com sucesso, o ciclo de adestramento de acoplamento do Sino de Resgate Submarino em todos os seus submarinos classe "Tupi". O exercício contou também, com a participação de dois oficiais observadores da Armada Argentina, que demonstraram grande interesse na capacidade da Marinha do Brasil em realizar Socorro e Salvamento de Submarinos.

Merece destaque nesta operação, o primeiro pouso de um helicóptero AH-1A Lynx no convôo do Felinto Perry.

Entre 30 de maio e 02 de junho, esteve em Santos-SP, acompanhado pelo S Tamoio.

2009

Entre 9 e 12 de fevereiro, foi realizada a comissão SARSUB-TIKUNA 2009, em Angra dos Reis, junto com o NSS Felinto Perry - K 11. No dia 12, sob a coordenação do Comando da Força de Submarinos (ComForS) foi realizado o resgate de quatro tripulantes do Tikuna, sendo dois deles oficiais observadores da Marinha Norte-Americana e da Armada do Chile. Neste exercício, após a abertura da escotilha, um médico passou para o interior do submarino e quatro tripulantes passaram para o sino de resgate. Em seguida, os tripulantes foram trazidos à superfície e desembarcados no Felinto Perry, onde passaram, simuladamente, aos cuidados da equipe de médicos e enfermeiros hiperbáricos. Esta foi a primeira vez que o Felinto Perry realizou o acoplamento do seu sino de resgate no Tikuna, após já ter realizado em todos os submarinos da Classe "Tupi".

Entre 13 e 16 de fevereiro, esteve em Santos-SP.

Entre 30 de março e 7 de abril, participou da Operação ADEREX-I/09, realizada na área marítima entre o Rio de Janeiro e Santos, junto com às F Liberal - F 43 (capitânia) e Bosisio - F 48; Cv Inhaúma - V 30, Jaceguai - V 31 e Frontin - V 33, NT Almirante Gastão Motta - G 23, S Tupi - S 30 e NSS Felinto Perry - K 11, além de aeronaves do 1º Esquadrão de Helicópteros de Esclarecimento e Ataque, dos 1º e 2º Esquadrões de Helicópteros de Emprego Geral, do 1º Esquadrão de Helicópteros Anti-Submarino e do 1º Esquadrão de Aviões de Interceptação e Ataque. Os navios formavam o GT-703.1, sob o comando do Comandante-em-Chefe da Esquadra, Vice-Almirante Fernando Eduardo Studart Wiemer. Também estavam embarcados o Contra-Almirante Ilques Barbosa Junior, Comandante da 2ª Divisão da Esquadra e o Contra-Almirante Dilermando Ribeiro Lima, Chefe do Estado-Maior da Esquadra.

Foto: NGB - Fernando Martini - 05/04/2009 Foto: NGB - Fernando Martini - 05/04/2009 Foto: NGB - Fernando Martini - 05/04/2009 Foto: NGB - Fernando Martini - 05/04/2009 Foto: NGB - Fernando Martini - 05/04/2009 Foto: NGB - Fernando Martini - 05/04/2009

No inicio de abril, realizou exercício de Salvamento de Submarino, em área marítima localizada no litoral do Estado do Rio de Janeiro, com o S Timbira, sendo que pela primeira vez foi efetuado em mar aberto, em profundidade de cerca de 50 metros, com intervenção de mergulho saturado. O acoplamento do sino de resgate foi efetuado com sucesso e houve o resgate de militares da MB, um Oficial da Marinha Alemã e um repórter brasileiro. Foi visitado o porto de Santos-SP.

Em 13 de maio, realizou a Operação SARSUB-II/2009, junto com o S Tamoio - S 31. O exercicio de resgate foi conduzido a 6 milhas ao sul de Salvador-BA, em mar aberto a uma profundidade de 68 metros, com apoio de mergulho saturado. O resgate durou cerca de 10 horas, em função das dificeis condições ambientais, após o pôr-do-sol. A Operação, que foi realizada, pela primeira vez, fora da área do Rio de Janeiro.

Entre 21 e 25 de maio, esteve em Vitória, no retorno da Bahia, apoís a realização da Operação SARSUB-II/2009.

2010

Em 25 de agosto, recebeu a visita do Contra-Almirante Khawaja Ghazanfar Hussain, Diretor de Planos Operacionais da Marinha do Paquistão, acompanhado por uma comitiva formada também pelo Comodoro Asif Khaliq, Capitão-de-Mar-e-Guerra Zain Zulfiqar e o Brigadeiro Mazahar Hussain, Adido Naval do Paquistão.

O Contra-Almirante Celso Luiz Nazareth (ComForS) e o Contra-Almirante Khawaja Ghazanfar Hussain que estava em visita as OM da Força de Submarinos no dia 25 de agosto de 2010. (foto: CCSM)

Passou por um período de duas semanas de preparação para comissão ao continente Antártico, onde foram realizadas algumas adaptações, que permitiram o aumento da capacidade de armazenagem, além de melhorar as condições de segurança durante a navegação no ambiente antártico.

Em 15 de outubro de 2010 suspendeu do Rio de Janeiro com destino a Antártica para reabastecer a EACF – Estação Antártica Comandante Ferraz, com óleo combustível e outras cargas. Na travessia escalou em Rio Grande-RS, onde recebeu equipamentos especiais da Estação de Apoio Antártico para poder operar na região e carga para ser transportada para a EACF. Na escala em Ushuaia (Argentina) foi reabastecido com água e óleo combustível.

Em 4 de novembro adentrou a enseada Martel e fundeou em frente à EACF. Nessa ocasião foram transferidos, com rapidez e segurança, todo o material transportado e os 90.000 litros de óleo para uso antártico (gasoil-artic), o qual é produzido pela Petrobrás, exclusivamente para o PROANTAR, por apresentar características especiais anti-congelamento.

Em 22 de dezembro atracou na Base Almirante Castro e Silva, encerrando assim essa inédita comissão do navio a Antártica.

2011

Em 9 de fevereiro recebeu a visita do comandante da Marinha da Republica da Índia, AE (IN) Nirmal Verma e comitiva.

Em outubro prestou apoio a Operação TROPICALEX-2011, realizada na área marítima entre o Rio de Janeiro e Natal, pela Força-Tarefa 710.1, sob o comando do ComemCh, VA Wilson Barbosa Guerra. A FT-710.1 foi formada pelas F Niterói – F 40 (capitânia), União – F 45, Greenhalgh – F 46 e Bosisio – F 48, a Cv Barroso – V 34 e o NT Almirante Gastão Motta – G 23, além de 2 aeronaves UH-12/13 Esquilo e 3 aeronaves AH-11A Super Lynx, distribuídas pelos navios. Também atuaram em apoio aos exercícios os S Tikuna – S 34 e Tamoio – S 31, a Cv Caboclo – V 19, na área do 2º DN, os NPa Gurupá – P 46, na área do 1º DN e Grajaú – P 40 na área do 3º DN, além de uma aeronave P-95 Bandeirante Patrulha e dois caças-bombardeiros A-1 da FAB.

2012

Entre 11 e 14 de maio esteve no porto de Santos-SP.

O Felinto Perry entrando em Santos em 11 de maio de 2012. (foto: Silvio Smera) O Felinto Perry entrando em Santos em 11 de maio de 2012. (foto: Rafael Ferreira Viva) O Felinto Perry entrando em Santos em 11 de maio de 2012. (foto: Rafael Ferreira Viva)

Entre 29 de junho e 2 de julho esteve no porto de Santos-SP.

O NSS Felinto Perry deixando Santos na manhã de 2 de julho de 2012. (foto: Rafael Ferreira Viva - NGB) O NSS Felinto Perry deixando Santos na manhã de 2 de julho de 2012. (foto: Rafael Ferreira Viva - NGB) O NSS Felinto Perry deixando Santos na manhã de 2 de julho de 2012. (foto: Rafael Ferreira Viva - NGB) O NSS Felinto Perry deixando Santos na manhã de 2 de julho de 2012. (foto: Rafael Ferreira Viva - NGB) O NSS Felinto Perry deixando Santos na manhã de 2 de julho de 2012. (foto: Rafael Ferreira Viva - NGB)

Participou da Operação ANTARTICA XXXI, iniciada no dia 6 de outubro, junto com NOc Almirante Maximiano – H 41 e p NApOc Ary Rongel – H 44, e que contou também com o apoio do navio mercante "M/V Germania" e do Navio de Transporte de Pessoal e Carga da Armada Argentina ARA Bahia de San Blas – B 4. Nessa comissão o Felinto Perry foi empregado em tarefas de apoio logístico aos serviços de desmonte da Estação Antártica Comandante Ferraz, e também, em tarefas relativas à instalação de módulos antárticos emergenciais, à realização de trabalhos de campo em refúgios e acampamentos, e como plataforma para a realização de pesquisas.

Entre 18 e 21 de outubro esteve atracado no porto de Rio Grande para receber material de apoio à operação.

Entre os dias 1º e 8 de novembro esteve na Baía do Almirantado (Antártica).

2013

Por ocasião da primeira visita do Felinto Perry a Punta Arenas, em março(?), foi realizado a bordo um intercambio sobre mergulho profundo com mergulhadores de salvamento da Armada do Chile.

Em 8 de abril chegou a Rio Grande, retornando da Antartica.

Entidade custodiadora

Procedência

Navio de Socorro Submarino Felinto Perry.

Âmbito e conteúdo

Documentos relacionados ao Navio de Socorro Submarino Felinto Perry

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Condições de acesso

Livre

Condiçoes de reprodução

Sem restrição

Idioma do material

  • português do Brasil

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Identificador(es) alternativos

Pontos de acesso de assunto

Pontos de acesso local

Ponto de acesso nome

Pontos de acesso de gênero

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão, eliminação

23/10/2013

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Gêneros relacionados

Lugares relacionados