Navio Balizador Comandante Varella

Área de identificação

tipo de entidade

Entidade coletiva

Forma autorizada do nome

Navio Balizador Comandante Varella

Forma(s) paralela(s) de nome

  • NBComteVarella

Formas normalizadas do nome de acordo com outras regras

  • NBVELA

Outra(s) forma(s) do nome

  • 85511

identificadores para entidades coletivas

área de descrição

datas de existência

20/05/1982

história

O Navio Balizador Comandante Varella - H 18, é o primeiro navio a ostentar esse nome em homenagem ao Capitão-de-Fragata Arnaldo da Costa Varella, hidrógrafo falecido em serviço em 1963, a bordo do NHi Canopus. Foi construído pelo AMRJ - Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, Ilha das Cobras, Rio de Janeiro, a um custo estimado na época em Cr$ 400 milhões. O Comandante Varella é primeiro de uma serie de quatro unidades da mesma classe. Teve sua quilha batida em 1º de agosto de 1978, foi lançado ao mar em 18 de setembro de 1981, no mesmo dia em que foi batida a quilha do Navio-Escola Brasil, em cerimônia presidida pelo Ministro da Marinha Almirante-de-Esquadra Maximiano Eduardo da Silva Fonseca e que contou com a presença do Ministro do Transporte, Dr. Eliseu Rezende e do Chefe do EMFA, General-de-Exercito Alacyr Frederico Werner, tendo como madrinha a Sra. Gaby Rabello da Costa Varella, viúva do Comandante Varella. Foi submetido a Mostra de Armamento e incorporado a Armada em 20 de maio de 1982, em cerimônia realizada na Ilha das Cobras, Rio de Janeiro, presidida pelo Almirante-de-Esquadra José Geraldo Theóphilo Albano de Aratanha, Chefe do Estado-Maior da Armada. Naquela ocasião, assumiu o comando o Capitão-Tenente Felipe Santiago Borges.
Logo após seu recebimento pela Diretoria de Hidrografia e Navegação (DHN), passou a ser subordinado ao Centro de Sinalização Náutica Almirante Morais Rego (CAMR), operando no Rio de Janeiro até o final de 1985 a fim de realizar um período de adaptação e adestramento.

1986

Em 1º de janeiro, entra em vigor a portaria n.º1025, de 26 de novembro de 1985, transferindo a sua subordinação para o Serviço de Sinalização Náutica do Sul - SSN-5, com a missão de realizar a manutenção e inspeção do balizamento marítimo, nos portos de Rio Grande-RS, Pelotas-RS, Porto Alegre-RS, Laguna-SC, Imbituba-SC, Itajaí-SC e Florianópolis-SC e o reabastecimento dos faróis da Lagoa dos Patos, todas nas águas sob a jurisdição do 5º Distrito Naval. O navio opera a partir de Rio Grande-RS, onde esta sediado o SSN-5.

1987

Em 4 de setembro, encerrou em Imbituba-SC a Operação CARONA, na qual devolveu ao mar 60 pingüins, que haviam sido recolhidos e tratados pela Fundação de Amparo a Tecnologia e Meio Ambiente.

1992

Em 20 de maio, completou 10 anos de incorporação à Marinha, tendo atingido até essa data as marcas de 433,5 dias de mar e 44.595,6 milhas navegadas.

Participou, junto, com a Cv Bahiana - V 21, da III Festa do Mar em Rio Grande-RS.

1994

Em 20 de maio, completou 12 anos de serviço ativo, tendo atingido as marcas de 515.5 dias de mar e 53.849,5 milhas navegadas.

2003

Nos dias 4 e 5 de dezembro o navio participou das buscas ao Barco de esporte e recreio "Gisele III", que teve seu desaparecimento comunicado a CPPR.
2006

Em 11 e 12 de junho, atracado em São José do Norte-RS, participou das comemorações alusivas ao aniversario da Batalha Naval do Riachuelo, tendo ficado aberto a visitação publica.

Na segunda quinzena de setembro, esteve em Santos-SP.
Na primeira quinzena de novembro esteve em Santos-SP.
2007
Em 11 de junho, data alusiva ao 142º Aniversario da Batalha Naval do Riachuelo, realizou ação de presença em São Francisco do Sul-SC.

2009

Em 20 de junho, retornou para Rio Grande depois de realizar uma manutenção, no Farol de Itapuã, que baliza a barra do Guaiba na Lagoa dos Patos.

2010

Nos dias 4 e 5 de agosto participou da Operação DEPORTEX-SUL 10 em Rio Grande, junto com tropas do Grupamento de Fuzileiros Navais daquela cidade, com a Cv Imperial Marinheiro, NPa Babitonga e o RbAM Tritão, além de duas lanchas da Capitania dos Portos, homens do Exército e aeronaves da FAB.

2012

Entre os dias 7 e 10 de setembro esteve em Santos-SP.

Os navios da classe Comandante Varella estão passando por um processo de modernização, que dentre outras melhorias, incluí, a instalação do Sistema de Controle de Avarias (SCAV), derivado do mesmo sistema desenvolvido pelo IPqM e instalado nas fragatas classe Niterói durante o Programa ModFrag.

Locais

Rio Grande do Sul

status legal

funções, ocupações e atividades

Mandatos/Fontes de autoridade

Estruturas internas/genealogia

contexto geral

Área de relacionamento

Área de ponto de acesso

Ocupações

Área de controle

Identificador do registro de autoridade

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão e eliminação

07/01/2014 Ana Paula Garcêz - Estagiária.
Sem informações sobre "Funções, ocupações e atividades" e "Contexto geral"

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Notas de manutenção

  • Área de Transferência

  • Exportar

  • EAC