Navio-Patrulha Oceânico Araguari

Área de identificação

tipo de entidade

Entidade coletiva

Forma autorizada do nome

Navio-Patrulha Oceânico Araguari

Forma(s) paralela(s) de nome

  • NPAOCARAGUARI

Formas normalizadas do nome de acordo com outras regras

Outra(s) forma(s) do nome

  • 83103

identificadores para entidades coletivas

área de descrição

datas de existência

21/07/2013

história

O Navio Patrulha Oceânico Araguari - P 122, ex-San Fernando - CG 52, é o quarto navio a ostentar esse nome em homenagem a cidade localizada em Minas Gerais e ao Rio do mesmo nome, na Marinha do Brasil. Foi construído pela BAe Systems Maritime - Naval Ships em Scotstoun, Glasgow, teve a quilha batida em 25 de 9 de 2009 e foi lançado ao mar em 16 de julho de 2012 as 04:00h da manhã para aproveitas a primeira preamar do dia no Rio Clyde. O casco foi rebocado para Portsmouth onde o acabamento foi concluído em 2012, já que com o cancelamento da encomenda por Trinidad &Tobago a sua construção foi interrompida, não chegando, até então, a ser submetido as provas do construtor e nem acionado o seu sistema de propulsão. Em janeiro de 2012 o Governo do Brasil assinou contrato no valor de cerca de £ 133,8 milhões, adquirindo junto a BAe Systems três navios-patrulha oceânicos construídos originalmente para a Guarda Costeira de Trinidad e Tobago, segundo um contrato assinado com a então Vosper Thornycroft Shipbuilding, em abril de 2007 no valor de £ 150 milhões e que acabou sendo cancelado pelo governo desse país em 22 de setembro de 2010. Em 3 de agosto de 2011 foi movimentado para Portsmouth para aguardar definição em relação a sua venda ou o resultado da arbitragem de uma Corte Internacional. Pela Portaria nº 514, de 30 de outubro de 2012, do Comandante da Marinha, foi instituído o Grupo de Recebimento do Navio-Patrulha Oceânico Amazonas (GRNPaOcARAGUARI), funcionando inicialmente no Brasil e depois em Portsmouth, no Reino Unido em caráter temporário, entre 1º de outubro de 2012 e a incorporação do navio. Foi nomeado seu Encarregado o Capitão-de-Corveta Robledo de Lemos Costa e Sá, que assumiu em 7 de dezembro de 2012. O GRNPaOcARAGUARI composto pelo Encarregado, Oficiais e Praças componentes da Tripulação de recebimento teve como missão executar as tarefas referentes ao recebimento do navio, a fim de incorporá-lo à MB, na condição de navio solto e era subordinado a DGMM – Diretoria Geral do Material da Marinha que supervisionava o processo de obtenção da classe Amazonas. O Grupo de Recebimento, quando no Reino Unido, foi apoiado pelo Grupo de Fiscalização do Recebimento, Apoio Técnico e Administrativo (GFRATA) que foi criado pela Portaria nº 184, de 3 de abril de 2012. O GFRATA ficou responsável pelo relacionamento local com a BAe Systems, o gerenciamento dos cursos, treinamentos, sobressalentes e atividades de Apoio Logístico Integrado (ALI), a fiscalização técnica do Contrato, a obtenção de equipamentos e serviços, além da parte administrativa relacionada a todo pessoal envolvido no recebimento dos navios.
De acordo com o BONO n° 442 de 21 de Junho de 2013, fica extinto o Indicativo Naval temporário "GRNPAR" referente ao Grupo de Recebimento do Navio-Patrulha Oceânico "ARAGUARI" e passa a serem atribuídos os seguintes indicativos referentes ao Navio-Patrulha Oceânico "ARAGUARI": Naval "NPOCAR" e Internacional "PWRI".

Locais

Rio Grande do Norte - RN.

status legal

funções, ocupações e atividades

Mandatos/Fontes de autoridade

Estruturas internas/genealogia

contexto geral

Área de relacionamento

Área de ponto de acesso

Ocupações

Área de controle

Identificador do registro de autoridade

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão e eliminação

15/10/2013 - Nathália Costa (Estagiária).
Sem informações na Internet e na Intranet.

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Notas de manutenção

  • Área de Transferência

  • Exportar

  • EAC