Grupamento de Navios Hidroceanográficos

Área de identificação

tipo de entidade

Entidade coletiva

Forma autorizada do nome

Grupamento de Navios Hidroceanográficos

Forma(s) paralela(s) de nome

  • GNHO

Formas normalizadas do nome de acordo com outras regras

  • GRNHID

Outra(s) forma(s) do nome

  • 51200

identificadores para entidades coletivas

área de descrição

datas de existência

21/10/1996

história

A Superintendência de Navios da DHN (DHN-03) foi criada em 1990 como um componente organizacional, com características de Estado-Maior, para cuidar dos assuntos afetos aos navios. Permaneceu na Ilha Fiscal após a transferência dessa Diretoria para a Ponta da Armação, em fevereiro de 1993.

A Superintendência de Navios da DHN (DHN-03) foi criada em 1990 como um componente organizacional, com características de Estado-Maior, para cuidar dos assuntos afetos aos navios. Permaneceu na Ilha Fiscal após a transferência dessa Diretoria para a Ponta da Armação, em fevereiro de 1993.

Em 31 de outubro de 1996 foi transformada no Grupamento de navios Hidroceanográricos.
Em março de 1998 transferiu-se para a Ponta da Armação, ocupando instalações provisórias
até janeiro de 1999, quando passou à sua sede atual. Juntamente com a DHN, o CHM, o CAMR
e a BHMN, integra o Complexo Naval da Ponta da Armação (CNPA). Com a publicação da Portaria
nº 99 de 27 de março de 2002 do Comandante daMarinha, que aprova as Normas Gerais para o
Embarque/Tropa e Tempo de Viagem/Operação, passou-se a contar tempo de embarque para o pessoal
lotado no GNHo. Essa era um aspiração que remotava à época de sua criação, em 02 de setembro de
1996, em face das atividades aqui exercidas, similares as de outros grupamentos.

Locais

Niterói - RJ

status legal

funções, ocupações e atividades

O GNHo tem o propósito de aprestar os navios subordinados empregados na realização das atividades de responsabilidade do Centro de Hidrografia da Marinha (CHM) e do Centro de Sinalização Náutica Almirante Moraes Rêgo (CAMR). Para isso, conta atualmente com oito navios: o Navio Hidrográfico "Sírius", o Navio de Apoio Oceanográfico "Ary Rongel", o Navio Oceanográfico "Antares", o Navio Hidroceanográfico Faroleiro "Almirante Graça Aranha" e os Navios Hidroceanográficos "Amorim do Valle" e "Taurus", o Navios Polar Almirante Maximiano e o Navio Hidroceanográfico Cruzeiro do Sul.

Sua criação deu-se em 31 de outubro de 1996, com sede na Ilha Fiscal. Em março de 1998 transferiu-se para a Ponta da Armação, ocupando instalações provisórias até janeiro de 1999, quando passou à sua sede atual. Juntamente com a DHN, o CHM, o CAMR e a BHMN, integra o Complexo Naval da Ponta da Armação (CNPA).

Para a consecução de seu propósito, cabe ao GNHo controlar os recursos financeiros e materiais necessários à manutenção e operação dos navios subordinados bem como coordenar as movimentações e realizar inspeções de adestramento e administrativas nos mesmos.

Em situação de mobilização, conflito, estado de defesa, estado de sítio, intervenção federal e em regimes especiais, cabem ao GNHo as tarefas que lhe forem atribuídas pelas Normas e Diretrizes referentes à Mobilização Marítima e as emanadas pelo Diretor-Geral de Navegação.

Mandatos/Fontes de autoridade

Estruturas internas/genealogia

contexto geral

Área de relacionamento

Área de ponto de acesso

Ocupações

Área de controle

Identificador do registro de autoridade

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão e eliminação

03/09/2013

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Notas de manutenção

Lançado por estagiário Thor Sauer.
  • Área de Transferência

  • Exportar

  • EAC