Fundo FBOSIS - Fragata Bosísio

Código de referência

RJDPHDM FBOSIS

Título

Fragata Bosísio

Data(s)

  • 30/08/1996 (Produção)

Nível de descrição

Fundo

Dimensão e suporte

Suporte papel: A4
Suporte digital: .PDF

Nome do produtor

(30/08/1996)

História administrativa

A Fragata Bosisio - F 48, ex-HMS Brazen - F 91, ex-Boxer, é o primeiro navio a ostentar esse nome na Marinha do Brasil, em homenagem ao Almirante Paulo Bosisio. Foi construída pelo estaleiro Yarrow Shipbuilders Ltd., em Scotstoun, Glasgow, na Escócia. O contrato de compra da Bosisio, de suas três irmãs e três Varredores da classe River, num valor de aproximadamente US$ 170 milhões (£ 100 milhões) foi assinado entre o Governo Brasileiro e o Ministério da Defesa Britânico em 18 de novembro de 1994, com as transferências ocorrendo a medida que foram dando baixa da Royal Navy. Foi incorporada a Marinha do Brasil em 30 de agosto de 1996, sendo o seu primeiro comandante o Capitão-de-Mar-e-Guerra Sérgio Lima Duarte
1996

Em 4 de março, foi criado o Comando do 2º Esquadrão de Fragatas (ComEsqdF-2) da Força de Superfície, ao qual passou a ser subordinada, após sua chegada ao Brasil.

Em novembro, partiu da Inglaterra junto com a F Dodsworth - F 47, iniciando a travessia para o Brasil.

Ainda Em 9 de dezembro, chegou ao Rio de Janeiro junto com a F Dodsworth - F 47. A Bosisio foi recebida sem os mísseis MM 38 Exocet instalados, os reparos duplos Oerlikon de 30 mm e o sistema de comunicação por satélite SCOT SHF.

1997

No final de junho, participou da comissão COMSOL-97, escoltando o NDD Ceara - G 30, que transportava integrantes do Programa Universidade Solidária pelo litoral leste brasileiro, incluindo visita ao POIT.

Em julho, participou da Operação COMBINEX-III, a convite do Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA), que consistiu em um exercício de Defesa Aeroespacial, que contou com a participação da Bateria de artilharia antiaérea da Divisão Anfíbia, unidades de Defesa Antiaérea do Exercito Brasileiro e aeronaves Mirage IIIE, F-5E Tiger II e A-1 AMX da Força Aérea Brasileira.

Em 22 de agosto, em GT com a F Liberal - F 43, e o S Tamoio - S 31, realizou exercícios de operações anti-submarino e anti-superfície, operações aéreas e passagem de carga leve no mar, operando ao sul da Ilha Rasa, para demonstrar um pouco das atividades da Esquadra para uma comissão de parlamentares que embarcou nesses navios.

No período de 20 a 24 de outubro, participou da Operação ADEFASEX, realizada na costa do Rio de Janeiro, integrando o Grupo-Tarefa 710.2, sob o comando do Comandante da 1ª Divisão da Esquadra, composto também pelas F Dodsworth - F 47 (capitania), Defensora - F 41, Constituição - F 42 e União - F 45, CT Paraíba - D 28, Cv Frontin - V 33 e NT Marajó - G 27. Nessa comissão, ainda foram realizados exercícios e testes dos sensores de defesa aérea das F Dodsworth e Bosisio.

Em dezembro, participou das comemorações do Dia do Marinheiro, em Santos-SP.

1998

Em janeiro, participou da Operação ASPIRANTEX/98 integrando uma Força-Tarefa, sob o comando do Comandante da 1ª Divisão da Esquadra, junto com os NDD Ceará - G 30 e Rio de Janeiro - G 31, NDCC Mattoso Maia - G 28, F Independência - F 44 e Greenhalgh - F 46, CT Paraná - D 29, Cv Julio de Noronha - V 32 e o S Tamoio - S 31. Foram visitados os portos de Salvador-BA, Ilhéus-BA e Vitória-ES.

Entre 23 e 31 de março, integrando um Grupo-Tarefa sob o comando do Comandante da 1ª Divisão da Esquadra, participou da Operação ADEREX-I/98, na área marítima compreendida entre o Rio de Janeiro e Santos. Da operação participaram também o NDD Ceará - G 30, F Defensora - F 41 e União - F 45, CT Pernambuco - D 30, Cv Frontin - V 33, S Timbira - S 32 e o NT Almirante Gastão Motta - G 23. Foram realizados exercícios com aeronaves A-1 AMX da 1º/16º GAv e o emprego real do armamento. Na chegada a Santos os navios realizaram parada naval em homenagem ao Chefe do Estado-Maior da Armada, Almirante-de-Esquadra Waldemar Nicolau Canellas Junior, que se despedia do Serviço Ativo da Armada.

1999

Participou da Operação SWORDFISH 99, com marinhas da OTAN e unidades da EUROMARFOR na costa de Portugal.
2000

Em 30 de abril, participou da Parada Naval dos 500 Anos do Descobrimento do Brasil. Participaram também dessa Parada, as F Rademaker - F 49, Defensora - F 41, Independência - F 44 e União - F 45, CT Paraná - D 29, Cv Jaceguai - V 31, S Tonelero - S 21, NDCC Mattoso Maia - G 28, NOc Antares - H 40, NVe Cisne Branco - U 20 e o Navio Museu Laurindo Pitta. As unidades estrangeiras que participaram, foram NOc SAS Protea - A 324, da Africa do Sul; Cv ARA Spiro - P 43, da Argentina; F SMS Victoria - F 82, da Espanha; F USS Estocin - FFG 15, dos EUA; F HrMS Van Speijk - F 828, da Holanda; NE ORP Wodnik - 251, da Polonia; NE NRP Sagres - A 520, de Portugal; CT HMS Southampton - D 90 e NT RFA Grey Rover - A 269, do Reino Unido; NE ROU Capitan Miranda - 20, do Uruguai; e a F ARV Almirante José Garcia - F 26, e o NDCC ARV Esequibo - T 62, da Venezuela.
Em julho, foi submetida a vistoria de Segurança de Aviação, pelo Serviço de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos da Marinha (SIPAAerM).

2001

Entre 9 e 26 de janeiro, participou da comissão ASPIRANTEX 01/ADEREX I/01, integrando o GT 801.2, sob o comando da 2ª Divisão da Esquadra (Com2ªDivE), tendo visitado os portos de Salvador-BA e Vitória-ES.

Em 31 de janeiro, passou a subordinação do Comando do 2º Esquadrão de Escolta (ComEsqdE-2), criado pelo Decreto n.º 3682 de 06/12/2000, o mesmo que extinguiu o ComEsqdF-2.

Entre 5 e 15 de março, participou da Operação ADEREX II/01, realizada na área marítima entre o Rio de Janeiro e São Paulo, acompanhada da F Niterói - F 40, Rademaker - F 49, CT Pernambuco - D 30, Cv Frontin - V 33, NT Alte. Gastão Motta - G 23 e do S Timbira - S 32. Esses navios integravam o GT 803.1, sob o comando do Com1ªDivE, CA Reginaldo Gomes Garcia dos Reis. Foi visitado o porto de Santos-SP. Também participaram da Operação, o RbAM Triunfo - R 23 e os NPa Gurupí - P 47 e Gurupá - P 46.
Entre 22 e 29 de agosto, participou da Operação ADEREX III/01, realizada na área marítima entre o Rio de Janeiro e São Paulo, acompanhada da F Rademaker - F 49 (capitânia), União - F 45, NDD Rio de Janeiro - G 31, Cv Inhaúma - V 30 e o S Tapajó - S 33. Esses navios integravam o GT 808.3, sob o comando do Com2ªDivE, CA Marcelio Carmo de Castro Pereira. Foi visitado o porto de Santos-SP. Também participaram da Operação, as Cv Frontin - V 33 e Júlio de Noronha - V 32, o S Timbira - S 32, o NPa Gurupá - P 46 e aeronaves F-5E, A-1, AT-27 e P-95 da FAB.

Em 30 de agosto, completou 5 anos de serviço atingindo as marcas de 291 dias de mar e 64.910.77 milhas navegadas.

Entre 3 e 5 de outubro, participou de uma comissão PASSEX, integrando o GT 810.1 sob o comando do Contra-Almirante Marcos Martins Torres, Comandante da 1ª Divisão da Esquadra (Com1ªDivE), realizando operações ao largo de Cabo Frio com o NAe USS Nimitz – CVN 68, que estava sendo transferido da Base Naval de Norfolk (Virgínia) para a de San Diego (Califórnia). Também participaram dessa PASSEX as F União - F 45 e Rademaker - F 49 e os NPa Gurupá - P 46 e Gurupi - P 47. Durante essa comissão foram realizadas operações dos helicópteros SH-3A/B e AH-11A e toques e arremetidas de aeronaves AF-1 Skyhawk, que foram acompanhadas pelo Vice-Almirante Mauro Magalhães de Souza Pinto, Comandante em Chefe da Esquadra (ComenCh).

Entre 23 e 26 de outubro, realizou exercícios na área marítima entre o Rio de Janeiro e São Sebastião-SP, para avaliar o desempenho dos despistadores de mísseis do tipo Chaff. A ameaça do míssil, foi simulada por um caça AMX A 1 da FAB, equipado com o radar SCP-01. Participaram também desse exercício a F Niterói - F 40 e a Cv Júlio de Noronha - V 32.

Em novembro, participou da comissão ADEREX V/01, realizada no trecho entre o Rio de Janeiro e o Rio Grande do Sul, integrando o GT 811.1 sob o comando do Com1ªDivE, CA Marcos Martins Torres.

2002

Entre 4 de março e 6 de abril, participou da Operação ATLASUR V, realizada em águas jurisdicionais da África do Sul. Além da Bosísio, integravam o GT brasileiro a F Niterói - F 40 e o NT Almirante Gastão Motta - G 23. Participaram pela Armada Argentina as Corvetas ARA Spiro F 43 e ARA Robinson - P 45, pela Armada do Uruguai a ROU Montevideo - ROU 3, e pela Marinha da África do Sul, duas Lanchas Rápidas de Patrulha, classe Warrior, um Submarino classe Daphne e NApLog SAS Drakensberg. O GT brasileiro retornou ao Rio em 14 de abril.

Entre 14 e 24 de outubro, teve inicio a Operação UNITAS XLIII, realizada no trecho Rio de Janeiro – Salvador. Além da Bosísio, participaram pela MB as F Constituição – F 42 e União – F 45, o NT Almirante Gastão Motta – G 23, os S Timbira – S 32 e Tapajó – S 33, e forças distritais; pela Armada Argentina a F ARA La Argentina – D 11, a Cv ARA Rosales – P 42, NTr ARA Bahia San Blás – B 4 e o S ARA San Juan - S 42; pela Armada do Uruguai o CTE ROU Montevideo - ROU 3; pela Armada da Venezuela o NT ARV Ciudad Bolívar - T 81; pela Armada da Espanha as F SMS Baleares – F 71 e SMS Reina Sofía – F 84 e pela USN o C USS Thomas S. Gates – CG 51 e a F USS Simpson – FFG 56. Na ultima hora foi cancelada a participação do S ARA San Juan, que permaneceu no Rio de Janeiro. Participaram também aeronaves da Força Aérea Brasileira e da Marinha Norte-Americana e navios patrulha do 1º e 2º Distrito Navais.
Entre 28 de outubro e 1º de novembro, participou da Operação FRATERNO XXI, realizada em águas brasileiras entre Salvador e o Rio de Janeiro em conjunto com a Armada Argentina. Participaram pelo Brasil além da Bosisio, a F Constituição – F 42, NDD Ceará – G 30, o NT Marajó – G 27 e S Tapajó – S 33, além de uma Cia de Fuzileiros do Btl Paissandú, um Grupo de ComAnf, um DestacMEC e aeronaves da ForAerNav. Pela ARA participaram a F ARA La Argentina – D 11, a Cv ARA Rosales – P 42, NTr ARA Bahia de San Blas – B 4 e o S ARA San Juan – S 42, uma Cia do BIM 2, e um Destacamento do Tatico Buzo. Durante a FRATERNO XXI, foi realizada pela primeira vez uma Operação Anfíbia Combinada em território brasileiro entre as duas marinhas.

2003

Entre 19 e 31 de maio, participou da Operação TROPICALEX 03, integrando a FT-705, sob o comando do ComenCh, VA Miguel Ângelo Davena, realizada entre o Rio de Janeiro e Salvador. A FT era composta também pelo NAe São Paulo - A 12 (capitânia), NDCC Matoso Maia - G 28, pelas F Dodsworth - F 47, Rademaker - F 49, União - F 45 e Defensora - F 41, pelos CT Pará - D 27 e Pernambuco – D 30, pelo S Tupi - S 30, e pelos NT Marajó - G 27 e Almirante Gastão Motta – G 23. Participaram como unidades isoladas os NPa Graúna - P 42 e Goiana - P 43 do 3º DN, os S Tupi - S 30, Timbira - S 32 e Tapajó - S 33, além de aeronaves dos EsqdHA-1, EsqdHI-1, EsqdHS-1, EsqdHU-1, EsqdHU-2 e EsqdVF-1. Foi visitado o porto de Salvador-BA.

Em 10 de setembro, partiu do Rio integrando um GT com as F Dodsword - F 47, Constituição - F 42 e União - F 45, para realizar exercícios no litoral entre o Rio de Janeiro e Espírito Santo. Foi visitado o porto de Vitória-ES.

No dia 10 de dezembro o navio foi agraciado com o Troféu Dulcineca, pela eficiência de sua equipe de CAv nos adestramentos realizados no decorrer do ano.

2004

Em maio, participou de exercícios realizados entre o Rio de Janeiro e São Paulo, como capitânia de um GT formado pela 1ª Divisão da Esquadra que incluía o CT Pará - D 27, as Cv Inhaúma - V 30 e Julio de Noronha - V 32 e o NT Marajó - G 27. Também participou dessa comissão como navio escoteiro o S Tapajó – S 33. Foi visitado o porto de Santos entre os dias 14 e 17 de maio.

Em 26 de junho, realizou exercício PASSEX com a F INS Tabar - F 44, da Marinha Indiana, que visitou o Rio de Janeiro entre os dias 23 e 26, em sua viagem de entrega, procedente de St. Petersburgo, via Rotterdam (Holanda), Lisboa (Portugal), Port of Spain (Trinidad e Tobago) e Georgetown (Guiana).

Em 4 de agosto, durante a Operação ESQUADREX 04, realizada na área marítima entre o Rio e Vitória, participou de uma Parada Naval junto com as F Rademaker – F 49 e Defensora – F 41, a Cv Inhaúma – V 30, o CT Pará – D 27, o NT Marajó – G 27 e os S Tupi – S 30 e Tapajó – S 33, assistida pelo Presidente da Republica Luiz Inácio Lula da Silva e comitiva, embarcada no NAe São Paulo – A 12.
2005

Entre os dias 19 e 26 de janeiro, participou da Operação ASPIRANTEX 05, realizada nos litorais do Rio de Janeiro e São Paulo, incluindo Ilha Grande-RJ, São Sebastião-SP e Alcatrazes-SP, integrando o GT 701.1, comandado pelo CA Eduardo Monteiro Lopes, Comandante da 2ª Divisão da Esquadra. O GT 701.1 era composto pela F Defensora - F 41 (capitânia), Cv Inhaúma - V 30, NDD Ceará - G 30 e o NT Almirante Gastão Motta - G 23. Também participaram como unidades isoladas o S Tupi - S 30, os NPa Guajará - P 44 e Gurupá - P 46 e o NTrT Ary Parreiras - G 21. Além desses unidades da Esquadra, participaram aeronaves dos Esquadrões HA-1, HU-1 e HU-2 e elementos do GRUMEC. Estiveram distribuídos nos diversos navios, 267 Aspirantes da Escola Naval e mais Oficiais Alunos da EFOMM. Visitou o porto de Santos entre os dias 21 e 24 de janeiro.
Em 16 de outubro, participou da Parada Naval ao longo da orla do Rio de Janeiro, como parte das comemorações dos 183 anos da criação da Esquadra brasileira, junto com a F Rademaker – F 49, Niterói – F 40, Defensora – F 41, Liberal – F 43 e Independência – F 44, as Cv Jaceguai – V 31, Júlio de Noronha – V 32, Frontin – V 33, e o CT Pará – D 27, além de vários helicópteros da ForAerNav.

Em 7 de novembro, foi docada na Base Naval de Aratu, sendo a primeira unidade da classe Greenhalgh a fazê-lo.

Entre os dias 9 e 12 de dezembro, esteve em Santos-SP, acompanhado da F Rademaker - F 49.

Em 12 de dezembro, recebeu o Troféu "Dulcineca", em cerimônia presidida pelo ComenCh, AE Aurélio Ribeiro da Silva Filho, pelo destaque nos cursos e treinamentos de combate a incêndio e controle de avarias, realizados no Centro de Adestramento Almirante Marques Leão durante o ano.

2006

Entre 15 e 23 de março, participou da Operação ADEREX-I/06 em Grupo-Tarefa sob o comando do ComemCh, VA Álvaro Luiz Pinto e a coordenação do ComDiv2. O GT foi formado pelas F Niterói – F 40 e Independência – F 44, CT Pará – D 27, Cv Jaceguai – V 31 e Frontin – V 33, e o NT Marajó – G 27. Também participaram da comissão o S Tupi – S 30, como força de oposição (OPFOR), o RbAM Tridente – R 22, e aeronaves da ForAerNav e da FAB, além de um destacamento do GRUMEC. Foi visitado o porto de Vitória-ES.

Participou da OperaçãoTROPICALEX-I/06, realizada no período de 1º de maio a 1º de junho ao longo do litoral das regiões Nordeste e Sudeste, integrando o Grupo-Tarefa 705.1 composto pelas F Greenhalgh - F 46, Rademaker - F 49, Niterói - F 40 e Independência - F 44; Cv Jaceguai - V 31 e Frontin - V 33; CT Pará - D 27; NT Marajó - G 27 e Almirante Gastão Motta - G 23; NDD Rio de Janeiro - G 31; NDCC Mattoso Maia - G 28 e os S Tamoio - S 31 e Tapajó - S 33. A operação contou com o apoio do NSS Felinto Perry - K 11 e com a participação dos seguintes navios distritais: RbAM Tridente - R 22 e NPa Gurupi - P 47 do 1º DN; Cv Caboclo - V 19, NPa Guaratuba - P 50 e Gravataí - P 51 e NV Atalaia - M 17, Araçatuba - M 18, Abrolhos - M 19 e Albardão - M 20, do 2º DN e o RbAM Trindade - R 26 e os NPa Grajaú - P 40, Goiana - P 43 e Graúna - P 42 do 3º DN. Também participaram aeronaves da ForAerNav e da FAB. Visitou o porto de Recife-PE.

Em 12 de junho, recebeu do Comando do Controle Naval do Tráfego Marítimo – COMCONTRAM, o Prêmio "Contato CNTM/2005 2º Esqd Escolta", relativo ao período 1º de maio de 2005 a 30 de abril de 2006.

Nos dias 16 e 23 de junho, foi submetida a VSA pela SIPAA-ForSup (Seção de Investigação de Prevenção de Acidentes do Comando da Força de Superfície).

Em 27 e 28 de junho, realizou comissão PASSEX com o Contratorpedeiro HMS Liverpool - D 92, que havia visitado o porto de Santos-SP, já na fase final de seu tour como navio em estação na South Atlantic Patrol, além do Navio Tanque RFA Gold Rover - A 271, que estava no Atlântico Sul para apoiar o Liverpool e a HMS Chatham - F 87, que estava assumindo a estação. Foi realizado "cross deck", com o navio recebendo a bordo cinco oficiais britânicos, além de manobras táticas, operações aéreas, transferência de carga leve e combustível, e troca de dados táticos.

Em 11 de dezembro, recebeu o Troféu "Dulcineca", em cerimônia presidida pelo ComenCh, AE Álvaro Luiz Pinto, pelo desempenho nos adestramentos de CBINC e CAV no decorrer do ano.

2007

Recebeu o Prêmio "Contato-CNTM/2º Esquadrão de Escolta", relativo ao período maio de 2006-abril 2007.

Realizou exercício PASSEX, integrando GT com o NT Almirante Gastão Motta - G 23, a F Independência - F 44 e o S Tamoio - S 31, com GT 40.0 da U.S. Navy que era formado pelo CT USS Mitscher - DDG 57, pela F USS Samuel B. Roberts - FFG 58, pelo NDD USS Pearl Harbour - LSD 52, além da Fragata chilena CS Latorre - FFG 14. Esses navios se dirigiam para Argentina a fim de participar da Operação UNITAS XLVIII. O nosso GT, após a PASSEX esteve em Itajaí, e depois também seguiu para águas argentinas.

Entre 4 e 11 de maio, participou da Fase Atlântico da Operação UNITAS XLVIII, realizada em águas argentinas. Integrando o GT brasileiro (CTG CA Marco Antônio Guimarães Falcão) junto com o NT Almirante Gastão Motta - G 23, a F Independência - F 44 e o S Tamoio - S 31. O GT norte-americano (CTG CAPT Snyder) foi formado pelo CT USS Mitscher - DDG 57, pela F USS Samuel B. Roberts - FFG 58 e pelo NDD USS Pearl Harbour - LSD 52; o argentino pelos D ARA Almirante Brown - D 10, ARA La Argentina - D 11, as Cv ARA Spiro - F 43 e ARA Gómez Roca - F 46, NT ARA Patagônia - B 1, S ARA Salta - S 31, Av ARA Teniente Olivieri - A 2 e NB ARA Punta Alta - Q 63 além da Fragata espanhola SMS Santa Maria - F 81 e da chilena CS Latorre - FFG 14.

Foram visitados os portos de Bahia Blanca (30 de abril a 2 de maio), de Buenos Aires (18 a 20 de maio), retornando ao Rio de Janeiro em 31 de maio.

Em 13 de junho, realizou exercício tipo PASSEX, acompanhada da Cv Frontin V 33, com o Navio de Assalto e Comando Tonerre - L 9014, ao largo do Rio de Janeiro.

Em agosto, participou da Operação VENBRAS 07, realizada nas águas entre o Espírito Santos e o Rio de Janeiro, junto com a F Niterói - F 40 e o NT Almirante Gastão Motta - G 23, além da F ARBV Almirante Brion - F 22 e o NT ARBV Ciudad Bolívar - T 81 da Marinha Venezuelana. Foi visitado o porto de Vitória.

Entre 15 e 22 de outubro participou da Operação TORPEDEX/07, que foi realizada na aérea marítima compreendida entre o Rio de Janeiro e Santos, integrando um Grupo-Tarefa, comandado pelo Comandante a Força de Superficie, CA Wilson Barbosa Guerra, formado pelas Fragatas Niterói - F 40, Bosisio - F 48 e Rademaker - F 49, Corveta Inhaúma - V 30 e Navio-Tanque Almirante Gastão Motta - G 23. Foram executados diversos exercícios e manobras, entre elas: faina de reboque; lançamento e recolhimento de três torpedos de exercício; transferência de óleo no mar e realização de exercício de guerra anti-submarino, com a participação do Submarino Tupi - S 30. Entre 18 e 21 de outubro, esteve no porto de Santos-SP.
Entre 11 e 21 de novembro, participou da Operação Combinada CHARRUA, do Ministério da Defesa, realizada nos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul envolvendo mais de 10.000 militares da Marinha, do Exercito e da Aeronáutica. Além da Bosisio o componente naval, sob Contra-Almirante Marco Aurélio Guimarães Falcão, Comandante da 1ª Divisão da Esquadra, foi formado também pelas F Defensora - F 41 e Greenhagh - F 46, Cv Frontin - V 33, NDD Rio de Janeiro - G 31, NDCC Mattoso Maia - G 28, NTrT Ary Parreiras - G 21, NT Almirante Gastão Motta - G 23, S Tupi - S 30 e os NPa Guaporé - P 45 e Gurupi - P 47, além de 13 aeronaves de vários esquadrões da ForAerNav e elementos do CFN. O Exercito participou com cerca de 8.000 homens oriundos de diversas unidades, como a 3ª e 6ª Divisões de Exército; Brigada de Infantaria Pára-quedista; Brigada de Operações Especiais; 11ª e 12ª Brigadas de Infantaria Leve; 3ª e 14ª Brigadas de Infantaria Motorizada; 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada; 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea; 6° Grupo de Lançadores Múltiplos de Foguetes; e 1ª Companhia de Guerra Eletrônica, entro outras; e a Aeronáutica com cerca de 1.900 militares, 58 aeronaves dos seguintes tipos F-5EM Tiger II, A-1 AMX, R-99A, KC-137, UH-34 Super Puma, SC-95 Bandeirante, UH-1H, P-95 Bandeirulha, UH-50 Esquilo, AT-26 Xavante, RA-1 AMX, KC-130/C-130 Hércules e A-29 Super Tucano, pertencentes a 19 unidades aéreas.

Até essa ocasião foi o maior exercício combinado da América Latina, em função dos Comandos e efetivos empregados das três forças armadas.

Entre 22 de novembro e 4 de dezembro participou da comissão TEMPEREX 07, junto com NDD Rio de Janeiro - G 31, as F Defensora - F 41, Greenhalgh - F 46 e Bosisio - F 48, o NT Almirante Gastão Motta - G 23 e o NDCC Mattoso Maia - G 28. Esteve em Santos entre os dias 28 de novembro e 3 de dezembro.

Entre 13 e 17 de dezembro, esteve em Santos-SP junto com a Cv Julio de Noronha - V 32.
2008

Entre 23 e 28 de janeiro, esteve em Santos-SP, onde participou das comemorações dos 200 Anos da Abertura dos Portos Brasileiros as Nações Amigas e o 462º Aniversario de Fundação da Cidade de Santos por Braz Cubas.

Em 16 e 17 de fevereiro, acompanhado do S Tamoio - S 31, realizou Operação PASSEX, com o NE Jeanne D´Arc - R 97 e a F Georges Leygues - D 640, que escalaram no Rio de Janeiro, entre os dias 11 e 16, durante a 43ème campagne du Groupe Ecole d'Application des Officiers de Marine.

Entre 21 de abril e 2 de maio, participou da Fase Atlântica da Operação UNITAS XLIX/08, realizado no litoral do Rio de Janeiro. O Grupo-Tarefa brasileiro, sob o comando do CA José Aloysio de Melo Pinto, foi formado pelas F Niterói - F 40, Greenhalgh - F 46 e Bosisio - F 48 e o S Tupi - S 30, Participaram pela Marinha dos EUA, sob o Comando do CA (USN) Phillip Cullom, o NAeN USS George Washington - CVN 73, que estava em transito, quando de sua transferência da Base Naval de Norfolk para Yokosuka no Japão, o CT USS Farragut - DDG 99, a F USS Kauffman - FFG 59 e o Cutter USCGC Northland - WMEC 904. Pela Armada Argentina, sob o comando do CMG (ARA) Álvaro M Gonzáles Lonziene, participaram a F ARA Almirante Brown - D 10, a Cv ARA Gómez Roca - F 46, e o NT ARA Patagonia - B 1 e o S ARA Salta - S 31. Em 22 de abril, recebeu a bordo a visita de uma comitiva de tripulantes da Fragata USS Kauffman - FFG 59.

Durante a UNITAS, no dia 3 de maio, lançou duas missões de EVAM com a aeronave Lynx N-4014. A primeira foi para evacuação de um militar no POIT a 130 milhas de distancia do navio e horas mais tarde a segunda, realizando a evacuação de um tripulante do M/V "Fast Arrow", a cerca de 80 milhas.

Em 9 de maio, participou de Desfile Naval, realizado como parte das comemorações alusivas ao 200º Aniversário do Corpo de Fuzileiros Navais, junto com o NDCC Garcia D'Avila - G 29, a F Liberal - F 43, as Cv Júlio de Noronha - V 32 e Frontin - V 33, o NT Almirante Gastão Motta - G 23, o NSS Felinto Perry - K 11, o NHi Sirius - H 21, o S Tamoio - S 31 e o NPa Guaporé - P 45.
Entre 9 e 13 de junho, esteve em Santos.

Entre 21 e 29 de julho, participou da Operação ADEREX-I/08, realizada na área marítima entre o Rio de Janeiro e São Paulo. Também participaram da comissão as F Niterói - F 40, Independência - F 44 (capitania) e Rademaker - F 49, as Cv Inhaúma - V 30 e Frontin - V 33, NT Almirante Gastão Motta - G 23, NDCC Mattoso Maia - G 28 e o S Tamoio - S 31. Foi visitado o porto de Santos-SP.
Entre os dias 12 e 21 de novembro, na área marítima compreendida entre o Rio de Janeiro e Rio Grande, participou da Operação FRATERNO XXVII, realizada em conjunto com a Armada Argentina, envolvendo 1580 militares brasileiros e 497 argentinos. Integrou o Grupo-Tarefa brasileiro sob o comando Contra-Almirante José Aloysio de Melo Pinto, Comandante da 1ª Divisão da Esquadra, que foi formado pelo NDD Rio de Janeiro - G 31, as F Bosisio - F 48 e Rademaker - F 49, as Cv Inhaúma - V 30 e Frontin - V 33 e o S Tupi - S 30. O Grupo-Tarefa argentino foi comandado pelo Capitão-de-Mar-e-Guerra Castro Madero Carlos Bartolome e era formado pela F ARA Heroína D 12, pelas Cv ARA Spiro - F 43, NT ARA Patagônia - B 1 e o S ARA Salta - S 31. A Operação FRATERNO é realizada desde 1978.
Esteve em Santos-SP entre os dias 10 e 15 de dezembro, onde junto com o NDD Rio de Janeiro - G 31 e a Cv Frontin - V 33, participou das comemorações do Dia do Marinheiro.
2009

Entre 30 de março e 7 de abril, participou da Operação ADEREX-I/09, realizada na área marítima entre o Rio de Janeiro e Santos, junto com às F Liberal - F 43 (capitânia) e Bosisio - F 48; Cv Inhaúma - V 30, Jaceguai - V 31 e Frontin - V 33, NT Almirante Gastão Motta - G 23, S Tupi - S 30 e NSS Felinto Perry - K 11, além de aeronaves do 1º Esquadrão de Helicópteros de Esclarecimento e Ataque, dos 1º e 2º Esquadrões de Helicópteros de Emprego Geral, do 1º Esquadrão de Helicópteros Anti-Submarino e do 1º Esquadrão de Aviões de Interceptação e Ataque. Os navios formavam o GT-703.1, sob o comando do Comandante-em-Chefe da Esquadra, Vice-Almirante Fernando Eduardo Studart Wiemer. Também estavam embarcados o Contra-Almirante Ilques Barbosa Junior, Comandante da 2ª Divisão da Esquadra e o Contra-Almirante Dilermando Ribeiro Lima, Chefe do Estado-Maior da Esquadra. Foi visitado o porto de Santos-SP.
Entre os dias 2 e 9 de maio, realizou comissão de busca e salvamento em proveito do SALVAMAR (Incidente SAR-SSE 013/2009), quando atuou no resgate dos tripulantes do Veleiro "Dalkiri", de bandeira sul-africana que se encontrava a deriva desde o dia 1º de maio a cerca de 2.000 km da costa do Rio de Janeiro. Também participaram da busca, uma aeronave C-130 Hercules da FAB e dois Navios Mercantes que se encontravam na área. No retorno ao Rio de Janeiro, com os naufragos, que foram retirados do veleiro por aeronave, a Bosisio foi reabastecida no mar pelo NT Almirante Gastão Motta - G 23 devido a distancia que esse navio percorreu em alta velocidade.
Recebeu o Prêmio "Contato-CNTM/2º Esquadrão de Escolta", relativo ao período de 1º de maio de 2008 a 30 de abril 2009.

Em 2 de junho partiu do Rio de Janeiro junto com o NT Almirante Gastão Motta - G 23, para participar das buscas aos destroços e as vitimas do vôo AF-447, a 1.100 km a nordeste de Natal-RN. Chegou a região no dia 6 de junho.
Participou da Operação ADEREX-II/09 que aconteceu no período de 27 de julho a 6 de agosto de 2009, na área marítima compreendida entre o Rio de Janeiro-RJ e Vitória-ES, sob o comando do CA Ilques Barbosa Junior, Comandante da 2ª Divisão da Esquadra, embarcado na Fragata Defensora. Integrou o Grupo-Tarefa 707.1, constituído pelas F Defensora – F 41 e Bosísio – F 48, as Cv Jaceguai – V 31 e Frontin – V 33 e o NT Almirante Gastão Motta – G 23. Da operação ainda participaram os S Tamoio – S 31 e Timbira – S 32, o NPa Gurupá – P 46, o RbAM Tridente – R 22, embarcações da CPRJ e da CPES, helicópteros UH- 12/13 Esquilo, AH-11A Super Lynx, UH-14 Super Puma e SH-3A Sea King, além de aviões de interceptação e ataque AF-1 Skyhawk, mergulhadores de combate, assim como aviões de patrulha P-95 e de ataque AMX – A1 da Força Aérea Brasileira (FAB). Também participou o N/T "Nilza" da TRANSPETRO durante o exercício contra ameaças assimétricas com a participação do GruMEC e foi realizado exercício de tiro antiaéreo sobre Drone em proveito da Avaliação Operacional da Fragata Defensora. Foi visitado o porto de Vitória entre os dias 1º e 4 de agosto.
No dia 31 de julho, participou com a F Defensora – F 41, as Cv Jaceguai – V 31 e Frontin – V 33 e o NT Almirante Gastão Motta – G 23, outros meios da Esquadra e da DHN, de um Desfile Naval alusivo à chegada ao Rio de Janeiro do NDCC Almirante Sabóia – G 25, incorporado à Esquadra no dia 6 de agosto.

Durante a Operação LAÇADOR foi acionada pelo SALVAMAR-Sul junto com a F Constituição – F 42 e o NPa Benevente – P 61 para prestar socorro e resgatar os tripulantes do M/V "Duden", IMO 8005226, de bandeira da Turquia, que foi atingido por um incêndio de grandes proporções ocorrido no dia 22 de novembro, quando encontrava-se a cerca de 140 milhas pelo través de Tramandai-RS, durante a sua travessia de Port Harcourt (Nigeria), via Tema (Ghana) para Rosário (Argentina). Em 23 de novembro chegou ao porto de Rio Grande, trazendo a bordo o corpo de um tripulante que morreu no incêndio e 22 sobreviventes resgatados com o auxilio da aeronave Lynx orgânica do navio.

2010

No dia 7 de setembro, participou de um Desfile Naval em comemoração a Independência do Brasil, realizado na orla do Rio de Janeiro, com a participação das F Independência - F 44, Constituição - F 42 e Bosísio - F 48, o NT Almirante Gastão Motta - G 23, o NHo Cruzeiro do Sul - H 38, o NOc Antares - H 40, o RbAM Almirante Guillobel - R 25, o NPa Guajará - P 44, o S Tupi - S 30 e o NVe Cisne Branco - U 20.

Tomou parte na Operação ADEREX-II/2010 que foi realizada no período de 16 a 25 de novembro na área marítima compreendida entre o Rio de Janeiro e Santos. O Grupo-Tarefa foi constituído pelas F Niterói – F 40, Constituição – F 42, Independência – F 44 e Bosisio – F 48; Cv Jaceguai – V 31 e Frontin – V 33; NT Almirante Gastão Motta – G 23; NDD Rio de Janeiro – G 31; e NDCC Almirante Sabóia – G 25. Participaram, ainda, os S Tamoio – S 31 e Timbira – S 32; embarcações das Capitanias dos Portos do Rio de Janeiro e de São Paulo; helicópteros UH-12/13 Esquilo, AH-11A Super Lynx e SH-3 A/B Sea King; aviões de interceptação e ataque AF-1 Skyhawk; além de aviões de patrulha P-95 Bandeirulha e de ataque A-29 Super Tucano, da Força Aérea Brasileira (FAB). Foi visitado o porto de Santos entre os dias 19 e 22 de novembro.

2011

Participou da Operação ASPIRANTEX-2011, realizada entre 7 e 28 de janeiro no Sul, integrando o Grupo-Tarefa 701.1, sob o comando do CA Wagner Lopes de Moraes Zamith. Estavam embarcados nos navios do GT-701.1, 253 Aspirantes da Escola Naval, sendo 170 do segundo ano e 83 do terceiro. O GT era formado pelas F Niterói – F 40 (capitânia), Constituição – F 42 e Bosísio – F 48, Cv Frontin – V 33, NDCC Almirante Sabóia – G 25 e o NT Almirante Gastão Motta – G 23, apoiados por dois AH-11A Super Lynx (F 40 e F 42), um UH-12 e um UH-13 Esquilo (F 48 e V 33) e um UH-14 Super Puma (G 25). Prestaram apoio a operação os S Tamoio – S 31 e Timbira – S 32, além de meios Distritais e das Capitanias dos Portos, aeronaves AF-1 Skyhawk da ForAerNav e aeronaves da FAB. No dia 12 o GT foi dividido nas Unidades-Tarefa 701.1 que seguiu para Buenos Aires e Rio Grande e 701.2 que seguiu para Montevideo e Rio Grande, esse sob o comando do CA Edlander dos Santos. Foram visitados os portos de Montevideo (13 a 16/01) e Itajaí (21 a 24/01).

Entre 19 de abril e 9 e maio, participou da operação UNITAS LII realizada em águas brasileiras com unidades navais dos EUA, Argentina e México. A primeira fase ocorreu entre 19 e 26 de abril, na área marítima entre Salvador e Rio de Janeiro; e a segunda de 2 a 8 de maio, na área marítima entre o Rio de Janeiro e Rio Grande. O Grupo-Tarefa brasileiro foi formado pelas fragatas Niterói – F 40, Constituição – F 42, substituida pela Independencia - F 44 na segunda fase, e Bosisio – F 48, pelos submarinos Tamoio – S 31 e Tikuna – S 34 e pelo navio-tanque Almirante Gastão Motta – G 23, além de um helicóptero AH-11A Super Lynx e dois UH-12 Esquilo, já o GT norte-americano foi formado pelo contratorpedeiro USS Nitze – DDG 94, as fragatas USS Boone – FFG 28 e USS Thach – FFG 43 e o cutter da Guarda Costeira USCGC Escanaba – WMEC 907, o argentino pela fragata ARA Almirante Brown – D 10 e o mexicano pelo navio-patrulha oceânico ARM Baja California - PO 162. Os navios brasileiros atracaram em Salvador na quinta-feira, dia 14 de abril e os estrangeiros no dia 15. O Contra-Almirante Edlander Santos, Comandante da 1ª Divisão da Esquadra, embarcado na Niterói, exerceu o comando do Grupo-Tarefa multinacional.
Entre os dias 13 e 20 de maio, participou da Operação FRATERNO XXIX, realizada na área marítima entre Rio Grande e Mar del Plata, integrando o GT-101.2, formado pelas F Niterói – F 40 (capitania) e Bosisio – F 48 e o NT Almirante Gastão Motta – G 23, apoiados por um helicóptero UH-12 Esquilo e um AH-11A Super Lynx, sob o comando do CA Wagner Lopes de Moraes Zamith, Com2DivE. Já o GT-101.1 argentino era composto pela F ARA Almirante Brown – D 10 e pela Cv ARA Parker – F 44, apoiados por um helicóptero AS-555-SN Fennec, sob o comando do Capitan de Navio (ARA) Oswaldo Andres Vernazza. Em apoio a eventos específicos da Operação, também participaram a fragata ARA Sarandi – D 13, a Cv ARA Robinson – F 45 e aeronaves Beechcraft B-200M e Lockheead P-3B Orion.

Em 6 de julho foi acionada pelo SALVAMAR SUDESTE suspendeu para realizar o resgate de um tripulante, com suspeita de hemorragia interna, do navio mercante "Ever Shining" de bandeira panamenha, que se encontrava a cerca de 1.000 km costa indo de Santos para Singapura.

Em face da distancia do resgate e como navio de serviço da Esquadra, na ocasião, partiu da BNRJ na manhã do dia 7 para atender o Incidente SAR - SSE 019/2011, com uma aeronave Super Lynx (AH-11A) embarcada. O resgate foi efetuado no dia 8, retornando na noite do mesmo dia para o Rio de Janeiro.

Em 30 de agosto completou 15 anos de serviço ativo na Marinha do Brasil.

No meio da manhã de 29 de setembro suspendeu do AMRJ, realizando navegação ao largo do Rio de Janeiro e retornando ao AMRJ no final da tarde.

Em 6 de outubro suspendeu da BNRJ por volta das 10:30hs para participar da Operação TROPICALEX-2011, realizada na área marítima entre o Rio de Janeiro e Natal, integrando a Força-Tarefa 710.1, sob o comando do ComemCh, VA Wilson Barbosa Guerra. A FT-710.1 foi formada pelas F Niterói – F 40 (capitânia), União – F 45, Greenhalgh – F 46 e Bosisio – F 48, a Cv Barroso – V 34 e o NT Almirante Gastão Motta – G 23, além de 2 aeronaves UH-12/13 Esquilo e 3 aeronaves AH-11A Super Lynx, distribuídas pelos navios.

Também atuaram em apoio aos exercícios os S Tikuna – S 34 e Tamoio – S 31, o NSS Felinto Perry - K 11, a Cv Caboclo – V 19, os NPa Gurupá – P 46, na área do 1º DN e Grajaú – P 40 na área do 3º DN, além de uma aeronave P-95 Bandeirante Patrulha e dois caças-bombardeiros A-1 da FAB.

Foram visitados pelo navio os portos de Cabedelo-PB (de 13 a 17/10) e Vitória-ES (21 a 24/10), retornando ao Rio de Janeiro em 26 de outubro.

Em 29 de novembro suspendeu da BNRJ por volta das 09:00h.

Em 5 de dezembro chegou a Vitória, atracando por volta das 17:00h.

Em 8 de dezembro as 08:00h suspendeu de Vitória-ES, chegando ao Rio de Janeiro no dia 9 e atracando na BNRJ por volta das 12:00h.

2012

Em 24 de fevereiro suspendeu da BNRJ por volta das 09:00h dirigindo-se para a região da Bacia de Campos.

Em 3 de março atracou em Vitória-ES por volta das 14:00h. suspendeu em 5 de março por volta das 09:30h, retornando para o Rio de Janeiro aonde chegou em 6 de março, atracando na BNRJ por volta das 16:00h.

Em 19 de março suspendeu da BNRJ por volta das 08:30h, retornando por volta das 18:00h do dia 23.

Entre 2 e 12 de abril participou da Operação ADEREX-I/12 realizada na área marítima entre o Rio de Janeiro e São Paulo, junto com as F Niterói – F 40 e Greenhalgh – F 46, o NT Almirante Gastão Motta – G 23, o S Tamoio - S 31 e o NPa Guajará - P 44. Os navios formaram o GT-704.1 sob o comando do CA Wilson Pereira de Lima Filho, Comandante da 2ª Divisão da Esquadra. Também participaram do exercício aeronaves AH-11A Super Lynx, UH-13 Esquilo-Bi e UH-14 Super Puma da ForAerNav e P-95 Bandeirante Patrulha, A-29 Super Tucano e 1 P-3AM Orion, sendo que essa última participou pela primeira vez. Foram realizados exercícios de desatracação sob ameaças assimétricas, adestramento de postos de abandono, operações aéreas, homem ao mar, avarias operacionais de máquinas, emprego dos equipamentos de Guerra Eletrônica, reboque, ações coordenadas antissubmarino e apoio de fogo naval. Dentre os eventos realizados, destaca-se a condução de ações coordenadas antissubmarino, com emprego, pela primeira vez, da aeronave P-3AM da Força Aérea Brasileira em conjunto com a Esquadra, ainda que em caráter de familiarização. Um oficial do Comando da 1ª Divisão da Esquadra embarcou naquela aeronave. Além disso, outro evento que mereceu atenção foi o exercício de apoio de fogo naval, empregando velocidades e distâncias navio-alvo maiores, conforme os novos procedimentos adotados nos exercícios tipo GUNEX atualmente empregados pelas Marinhas da OTAN. Esteve no porto de Santos-SP de 5 a 9 de abril.

No final de manhã de 18 de abril suspendeu da BNRJ para área de operações no sul do litoral do Rio de Janeiro.

Em 24 de abril retornou ao Rio de Janeiro e voltou a suspender no dia 25 por volta das 09:30h com destino ao litoral norte do estado. Retornou no final da noite de 27 de abril, atracando na BNRJ por volta das 22:00h.

Em 30 de abril suspendeu da BNRJ por volta das 15:00h dirigindo-se ao litoral norte do Rio de Janeiro. Retornou no dia 4 de maio atracando na BNRJ por volta das 19:00h.

Em junho prestou apoio às operações de segurança da convenção RIO+20 da ONU, realizada no Rio de Janeiro.

Participou da Operação TROPICALEX 2012, realizada entre os dias 23 de julho e 4 de agosto, na área marítima entre o Rio de Janeiro e a Bahia, junto com as F Greenhalgh – F 46, Niterói – F 40 e Independência - F 44, a Cv Barroso – V 34, o NT Almirante Gastão Motta – G 23 e o S Tamoio – S 31. Participaram também aeronaves da ForAerNav, a Cv Caboclo – V 19, o NPa Gravataí – P 51 e os NV Albardão – M 20 e Anhatomirim – M 16, do 2º Distrito Naval, o NPa Guarujá – P 49 do 3º Distrito Naval, RbAM Almirante Guillobel - R 25 do 1º Distrito Naval, além de Lanchas da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro e uma aeronave P-3AM Orion da FAB. Foi visitado o porto de Salvador entre os dias 27 e 30 de julho.

Entre 27 de agosto e 11 de setembro participou da Operação FRATERNO XXX na área marítima entre Itajaí e o Rio de Janeiro, junto com a F Niterói – F 40, o S Tamoio – S 31, o NT Almirante Gastão Motta – G 23 e a F ARA La Argentina – D 11 e Cv ARA Gómez Roca – F 46 da Armada Argentina. Esteve em Itajaí-SC entre os dias 30/08 e 03/09.

Em 7 de setembro participou do Desfile Naval realizado na Orla do Rio de Janeiro em comemoração aos 190º Aniversário da Independência do Brasil da qual participaram o NVe Cisne Branco – U 20, o NDCC Almirante Sabóia – G 25, as F Niterói – F 40, Independência – F 44, União – F 45 e Bosísio - F 48, a Cv Barroso – V 34, o S Tamoio – S 31, o NHo Cruzeiro do Sul – H 38, os NPa Guaporé – P 45, Gurupi – P 47 e Macaé – P 70, o RbAM Almirante Guillobel – R 25, além da Cv ARA Gomez Roca – P 46, da Armada Argentina, e da F ROU Uruguay – ROU 01, da Armada Uruguaia. Também participaram do desfile aeronaves da Força Aeronaval.

Entre os dias 17 e 21 de setembro realizou exercicios ao largo do Rio de Janeiro.

Em 5 de outubro tomou parte junto com o NPa Macaé – P 70, entre outros navios, do Desfile Naval que recepcionou na entrada da Baía da Guanabara o NPaOc Amazonas – P 120, em sua chegada ao Rio de Janeiro.

2013

Participou da Operação ADEREX/2013, que foi realizada no período de 18 a 27 de março na área marítima compreendida entre os estados do Rio de Janeiro e São Paulo. Também tomaram parte no exercício a F Liberal – F 43 (capitania), o NT Marajo – G 27 e o S Timbira – S 32. Esteve no porto de Santos entre os dias 22 e 25 de março.

Entidade custodiadora

Procedência

Fragata Bosisio.

Âmbito e conteúdo

Documentos relacionados à Fragata Bosísio.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Condições de acesso

Livre

Condiçoes de reprodução

Sem restrição

Idioma do material

  • português do Brasil

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Identificador(es) alternativos

Pontos de acesso de assunto

Pontos de acesso local

Ponto de acesso nome

Pontos de acesso de gênero

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

A data que consta do campo obrigatório DATA diz respeito à incorporação e/ou criação desta Organização Militar. Entretanto, alguns documentos possuem data anterior, como, por exemplo: Estudos de Estado Maior, Relatório do Grupo de Recebimento / Ativação, Distintivos, Estandartes, etc.

Status

Final

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão, eliminação

22/11/2013

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Gêneros relacionados

Lugares relacionados