Escola de Aprendizes-Marinheiros do Espírito Santo

Área de identificação

tipo de entidade

Entidade coletiva

Forma autorizada do nome

Escola de Aprendizes-Marinheiros do Espírito Santo

Forma(s) paralela(s) de nome

  • EAMES

Formas normalizadas do nome de acordo com outras regras

  • EAMVTR

Outra(s) forma(s) do nome

  • 81600

identificadores para entidades coletivas

área de descrição

datas de existência

13/06/1907

história

A sua história remonta à segunda metade do século XIX quando, em 1862, as dependências do antigo Forte de São Francisco Xavier de Piratininga foram cedidas à Marinha do Brasil, passando a Escola de Aprendizes de Marinheiros. Seu primeiro comandante o Capitão-Tenente José Lopes de Sá. Entretanto, essa primeira escola veio a ser extinta em 1866.

À época da República Velha, pelo Decreto-Legislativo n° 1.654, de 13 de junho de 1907, as instalações do antigo forte foram ampliadas. Escola de Aprendizes-Marinheiros do Espírito Santo, inaugurada a 1 de abril de 1909, sendo que também foi extinta em 1913.
Em cumprimento à Portaria n° 2 de 1 de março de 1952, do Diretor-Geral do Ensino Naval, Vice-Almirante Armando Pinto de Lima, o Capitão de Corveta Paulo Cezar Ribeiro deslocou-se ao Espírito Santo, com a missão de entrar em entendimentos com o então Governador, Jones Santos Neves, para proceder à escolha de um local apropriado para a nova instalação da EAMES. O escolhido foi a Enseada do Inhoá, após visita do Capitão Paulo Cezar, acompanhado do então Capitão dos Portos e do Secretário de Viação e Obras Públicas do governo do estado.

À época após os trâmites jurídico-administrativos, iniciou-se a construção do primeiro edifício da EAMES, a Usina Elétrica, com o lançamento da pedra-fundamental ,6 de outubro de 1954. A construção dos demais edifícios, prosseguirem em ritmo acelerado, sendo concluídas em janeiro de 1960. Em abril desse mesmo ano, foi aquartelada a primeira turma, denominada de Turma Alfa, com um efetivo de 452 Aprendizes oriundos dos estados da Bahia,, do Espírito Santo, da Guanabara, das Minas Gerais, de Pernambuco e São Paulo. Aos 29 de outubro de 1960, a EAMES foi solenemente inaugurada, com a presença do então Presidente da República, Juscelino Kubitschek de Oliveira, do Ministro da Marinha: na ocasião Almirante Jorge do Paço Matoso Maia, o então Diretor Geral do Pessoal, o Vice-Almirante Antônio Cezar de Andrade, estavam presentes também outras autoridades militares, civis e eclesiásticas.
As atuais instalações da Escola contam com, doze salas de aula todas adaptadas ao ambiente multimídia; dois laboratórios de informática com cinquenta estações de trabalho cada; um laboratório de Eletricidade/Eletrônica; um laboratório de elementos de Máquinas; uma biblioteca multimídia; um navio de pedra e uma torre de sinais (para instrução de Comunicações Interiores e de noções de navegação e Marinharia; dois simuladores de Marinharia (para noções de faina de transferência de carga leve; um tambor gigante apelidado de Minimaracanã, usado para exercícios de combate a incêndio; um píer com vinte escaleres a remo e dois escaleres à vela; um stand de tiro; áreas de esporte com pistas de Atletismo; quatro campos de futebol; duas quadras poliesportivas; uma piscina; uma área de lazer com sauna e cantina. Atualmente a Escola tem capacidade para abrigar até 540 alunos.

Locais

Espírito Santo

status legal

funções, ocupações e atividades

Mandatos/Fontes de autoridade

Estruturas internas/genealogia

contexto geral

Área de relacionamento

Área de ponto de acesso

Ocupações

Área de controle

Identificador do registro de autoridade

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão e eliminação

19/12/2013 - Ana Paula Garcêz - Estagiária

Sem inormações sobre "Funções, ocupações e atividades" e "Contexto geral"

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Notas de manutenção

  • Área de Transferência

  • Exportar

  • EAC