Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco

Área de identificação

tipo de entidade

Entidade coletiva

Forma autorizada do nome

Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco

Forma(s) paralela(s) de nome

  • EAMPE

Formas normalizadas do nome de acordo com outras regras

  • EAMRCF

Outra(s) forma(s) do nome

  • 83602

identificadores para entidades coletivas

área de descrição

datas de existência

24/10/1857

história

A história sesquicentenária da ESCOLA DE APRENDIZES-MARINHEIROS DE PERNAMBUCO teve início em 27 de Agosto de 1840 com a criação da 1ª COMPANHIA DE APRENDIZES-MARINHEIROS, por meio da Lei nº 148, na administração do Exmo. Sr. ANTONIO FRANCISCO DE PAULA HOLLANDA CAVALCANTE DE ALBUQUERQUE, o então “Visconde de Albuquerque”.

Dezessete anos após a criação da 1ª Companhia de Aprendizes-Marinheiros, o Imperador D. Pedro II, por meio do Decreto nº 2003 de 24 de outubro de 1857, determina a criação da Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco, elevando assim o status desta renomada instituição ao nível de Escola.

Durante seus primeiros anos a EAMPE teve como sede o navio Brigue “Cearense”, onde sofreu sua primeira inspeção de instalações realizada pelo próprio Imperador D. Pedro II. Alguns anos após a EAMPE sofreu várias transferências de sede, tendo sido instalada em um dos telheiros do velho Arsenal de Marinha do Recife, no Vapor Misto “Recife” e no prédio onde hoje funciona a Capitania dos Portos de Pernambuco.

Em face da grandeza de sua missão e de sua importante contribuição para o Poder Naval, em 1948 a EAMPE foi transferida para a sua sede atual localizada na cidade de Olinda.

Ao longo da história desta secular instituição, está registrado a participação de seus guerreiros na Guerra do Paraguai, na 1ª Guerra Mundial nos navios da Divisão Naval em Operações de Guerra (DNOG) e na 2ª Guerra Mundial nos navios escolta de comboio.

O legado deixado pelos heróis aqui forjado e as exigências do mundo moderno tem impulsionado a EAMPE na busca do aprimoramento na formação técnica e militar dos futuros guerreiros do mar.

Locais

Pernambuco.

status legal

funções, ocupações e atividades

Assegurar ao aluno preparo intelectual, físico, psicológico, moral e militar-naval, a fim de formar Marinheiros para o Corpo de Praças da Armada (CPA).

Mandatos/Fontes de autoridade

Estruturas internas/genealogia

contexto geral

Área de relacionamento

Área de ponto de acesso

Ocupações

Área de controle

Identificador do registro de autoridade

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão e eliminação

18/12/2013 Ana Paula Garcêz (Estagiária)

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Notas de manutenção

  • Área de Transferência

  • Exportar

  • EAC