Item DIST - Distintivo da Diretoria de Hidrografia e Navegação

Abrir original objeto digital

Código de referência

RJDPHDM DHN-DE-HE-DIST

Título

Distintivo da Diretoria de Hidrografia e Navegação

Data(s)

  • 02/02/1876 (Produção)

Nível de descrição

Item

Dimensão e suporte

Arquivo PDF.
2 páginas.

Nome do produtor

(02/02/1876)

História administrativa

A atual Diretoria de Hidrografia e Navegação (DHN) foi criada pelo Decreto Imperial nº 6113, de 02 de fevereiro de 1876, sob a denominação de Repartição da Carta Marítima. Em 1914 teve ampliadas suas atribuições e, em conseqüência disto, transferida para a Ilha Fiscal quando deixou o casarão da rua Dom Manuel nº 5, que a abrigara por várias décadas. Em 1923, o nome da repartição é mudado para Diretoria de Navegação da Marinha e, em 1946 para o atual nome. Em 1983 veio para as suas atuais instalações na Ponta da Armação.

ILHA FISCAL PONTA DA ARMAÇÃO

A história da Hidrografia brasileira compreende três períodos distintos: o primeiro eminentemente português, abrange todo o período do Brasil Colonial, onde destacam-se as missões do Comandante Roussin; o segundo caracterizado pela influência francesa, verificou-se durante quase todo o século dezenove, no Brasil Império onde destacam-se as missões dos comandantes BARRAL, TARDY DE MONTRAVEL e MOUCHEZ, e o terceiro período, iniciado em 1857, marca o início da atividade hidrográfica especificamente brasileira. Nele ressalta-se a figura do Capitão-de-Fragata MANOEL ANTONIO VITAL DE OLIVEIRA , realizador do primeiro levantamento hidrográfico de vulto, entre a foz do rio Mossoró e a foz do rio São Francisco. Morto em combate durante a guerra do Paraguai foi, posteriormente, consagrado Patrono da Hidrografia Brasileira.

Entidade custodiadora

Procedência

Âmbito e conteúdo

DESCRIÇÃO

Num escudo boleado encimado pela coroa naval, envolto por elipse feita de cabo de ouro terminado em nó direito: em campo faixado-ondado, de prata e azul, de seis peças com um prumo de ouro, posto em pala, mantelado de preto, tendo em chefe um astrolábio de ouro à destra, e à sinistra um farol de prata.

EXPLICAÇÃO

O prumo com os seus acessórios, representam os serviços hidrográficos, enquanto que o astrolábio e o farol, orientador e luz dos navegantes, nos séculos passados e nos nossos dias, aludem à epopéia marítima dos nossos maiores. A insígnia da Ordem do Mérito Naval pendente do distintivo foi a este anexado em decorrência do Decreto do Presidente da República Federativa do Brasil de 26 de novembro de 1976.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Condições de acesso

Livre.

Condiçoes de reprodução

Sem restrição de reprodução.

Idioma do material

  • português do Brasil

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Identificador(es) alternativos

Pontos de acesso de assunto

Pontos de acesso local

Ponto de acesso nome

Pontos de acesso de gênero

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Preliminar

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão, eliminação

23/05/2019

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Nota do arquivista

Lançado pelo estagiário Aidan S. Paim.

objeto digital (Master) área de direitos

objeto digital (Reference) área de direitos

objeto digital (Thumbnail) área de direitos

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Gêneros relacionados

Lugares relacionados