Diretoria de Hidrografia e Navegação

Área de identificação

tipo de entidade

Entidade coletiva

Forma autorizada do nome

Diretoria de Hidrografia e Navegação

Forma(s) paralela(s) de nome

  • DHN

Formas normalizadas do nome de acordo com outras regras

  • HINAVE

Outra(s) forma(s) do nome

  • 51000

identificadores para entidades coletivas

área de descrição

datas de existência

02/02/1876

história

A atual Diretoria de Hidrografia e Navegação (DHN) foi criada pelo Decreto Imperial nº 6113, de 02 de fevereiro de 1876, sob a denominação de Repartição da Carta Marítima. Em 1914 teve ampliadas suas atribuições e, em conseqüência disto, transferida para a Ilha Fiscal quando deixou o casarão da rua Dom Manuel nº 5, que a abrigara por várias décadas. Em 1923, o nome da repartição é mudado para Diretoria de Navegação da Marinha e, em 1946 para o atual nome. Em 1983 veio para as suas atuais instalações na Ponta da Armação.

ILHA FISCAL PONTA DA ARMAÇÃO

A história da Hidrografia brasileira compreende três períodos distintos: o primeiro eminentemente português, abrange todo o período do Brasil Colonial, onde destacam-se as missões do Comandante Roussin; o segundo caracterizado pela influência francesa, verificou-se durante quase todo o século dezenove, no Brasil Império onde destacam-se as missões dos comandantes BARRAL, TARDY DE MONTRAVEL e MOUCHEZ, e o terceiro período, iniciado em 1857, marca o início da atividade hidrográfica especificamente brasileira. Nele ressalta-se a figura do Capitão-de-Fragata MANOEL ANTONIO VITAL DE OLIVEIRA , realizador do primeiro levantamento hidrográfico de vulto, entre a foz do rio Mossoró e a foz do rio São Francisco. Morto em combate durante a guerra do Paraguai foi, posteriormente, consagrado Patrono da Hidrografia Brasileira.

Locais

Rio de Janeiro

status legal

funções, ocupações e atividades

A atuação da Marinha, através dos vários setores sob a responsabilidade da Diretoria de Hidrografia e Navegação (DHN), tem contribuído, substancialmente, para o aproveitamento econômico de regiões desconhecidas e inexploradas. Os trabalhos hidrográficos, nos últimos cem anos, principalmente em países com as características do Brasil, tornaram viável a navegação comercial e estimularam a integração de áreas imensas de nosso território, de valor inestimável para o desenvolvimento socioeconômico.

Além de realizar a sua vocação de contribuir para a defesa da soberania nacional, apoiando, hoje e sempre, as operações das Forças Navais, a DHN mantém levantamentos hidrográficos corretamente realizados, cartas náuticas bem elaboradas, sinalização náutica eficiente e de previsões meteorológicas confiáveis e oportunamente divulgadas, o que têm influência direta na segurança da navegação, representando uma efetiva contribuição da Marinha para o desenvolvimento do País.

Mandatos/Fontes de autoridade

Estruturas internas/genealogia

contexto geral

“apoiar a aplicação do Poder Naval, por meio de atividades relacionadas com a hidrografia, oceanografia, cartografia, meteorologia, navegação e sinalização náutica, garantir a qualidade das atividades de segurança da navegação que lhe couberem na área marítima de interesse do Brasil e nas vias navegáveis interiores e, ainda, contribuir para projetos nacionais de pesquisa em águas jurisdicionais brasileiras e dos resultantes de compromissos internacionais.

Área de relacionamento

Área de ponto de acesso

Ocupações

Área de controle

Identificador do registro de autoridade

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão e eliminação

02/09/2013 - Nathália Costa (Esagiária)

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Notas de manutenção

  • Área de Transferência

  • Exportar

  • EAC