Fundo CVFRON - Corveta Frontin

Código de referência

RJDPHDM CVFRON

Título

Corveta Frontin

Data(s)

  • 11/03/1994 (Produção)

Nível de descrição

Fundo

Dimensão e suporte

Suporte papel: A4
Suporte digital: .PDF

Nome do produtor

(11/03/1994)

História administrativa

A Corveta Frontin - V 33, ex-Almirante Frontin, é o primeiro navio a ostentar esse nome na Marinha do Brasil, em homenagem ao Almirante Pedro Max Fernando de Frontin, comandante da Divisão Naval em Operações de Guerra (DNOG) em 1917-18(2). A Frontin é a quarta e ultima unidade de uma série de 4 corvetas da classe Inhaúma. Foi autorizada em novembro de 1981 e o Contrato n.º 510/066/86, foi assinado em 9 de junho de 1986, sendo construída no estaleiro Verolme Estaleiros Reunidos do Brasil S.A., em Angra dos Reis, RJ. Teve sua quilha batida em 15 de dezembro de 1987, foi lançada e batizada em 6 de fevereiro de 1992, tendo como madrinha a Sra. Glória Maria de Frontin Muniz Freire Pereira de Souza, sobrinha-neta do Almirante Frontin, em cerimônia presidida pelo Ministro da Marinha, Almirante-de-Esquadra, Mario César Flores e que contou com a presença do ex-MM, AE Henrique Sabóia, entre outras autoridades civis e militares. Depois de realizar as provas de mar, foi submetida a Mostra de Armamento e incorporada à Armada em 11 de março de 1994, em cerimônia realizada no estaleiro EMAQ-Verolme. Naquela ocasião, assumiu o comando o Capitão-de-Fragata Luis Fernando Carvalho dos Santos.

1994

Depois de incorporada à Armada, passou a subordinação da Diretoria Geral de Material da Marinha, até concluir a prontificação do seu sistema de armas e ser entregue ao setor operativo.

Entre 10 e 13 de junho, esteve em Santos-SP pela primeira vez, operando como navio isolado, onde junto com os CT Paraíba - D 28, Mariz e Barroz - D 26, Sergipe - D 35 e Espirito Santo - D 38, que integravem um Grupo-Tarefa em exércicios conjuntos, participou das comemorações do dia da Batalha de Riachuelo. Essa foi a primeira escala do navio no porto paulista.

1995

Entre 27 e 29 de maio esteve em Santos-SP.

Entre 13 e 16 de outubro esteve em Santos-SP.

Entre 10 e 13 de novembro, esteve em Santos-SP junto com os CT Pará - D 27, Paraíba - D 28 e Paraná - D 29, as Cv Inhaúma - V 30 e Jaceguaí - V 31 e o NV Abrolhos - M 19.

1996

Em 4 de março, passou a subordinação do Comando do 1º Esquadrão de Corvetas da Força da Superfície, criado na mesma data.

Em março, realizou adestramento no ambito da Esquadra com as F Niterói - F 40, Constituição - F 42 e Liberal - F 43, os CT Paraná - D 29 e Mariz e Barros - D 26, a Cv Júlio de Noronha - V 32 e os S Tupí - S 30 e Tamoio - S 31. Visitou o porto de Santos-SP de 8 a 11/03.

Entre 22 e 29 de julho, participou da Operação ADEREX II/96, junto com as F Niterói - F 40, Liberal - F 43 e União - F 45 e o CT Mariz e Barros - D 26, sob o comando da 2ª Divisão da Esquadra. Visitou o porto de Santos entre os dias 26 e 29. As 12:00h do dia 30, o navio foi desincorporado da Operação para dar apoio ao PAD-CIASA do NT Almirante Gastão Motta - G 23, tendo realizado realizado transferência de óleo no mar (TOM). As 20:00h, atracou no cais leste do AMRJ.

Entre 5 e 8 de agosto, participou da comissão CATRAPO/HELITRAPO-III/96, como guarda-aeronaves do NAeL Minas Gerais - A 11.

Entre 30 de agosto e 1º de setembro, esteve em Santos, junto com o CT Paraíba - D 28, a Cv Jaceguai - V 31, o S Riachuelo - S 22, os RbAM Almirante Guillobel - R 25 e Tridente - R 22, o NA Trindade - U 16 e o NPa Gurupá - P 46.

Entre 24 de outubro e 6 de novembro, participou da Operação TEMPEREX/96, tendo visitado o porto de São Francisco do Sul.

Entre 6 e 20 de novembro, participou da Operação DRAGÃO XXXI, realizada mais uma vez na praia de Itaóca-ES.

Entre 20 e 30 de novembro, participou da Operação ENDURANCE NORTE/96, fundeando nas Enseadas do Forno, de Ubatuba, e do Pouso.

1997

Entre 15 e 19 de setembro, realizou exercícios combinados na âmbito do 1ª Divisão da Esquadra (Com1ªDiv), sob o comando do Contra-Almirante Rayder Alencar da Silveira, na área entre Rio-Vitória com as F Niterói - F 40 e Liberal - F 43, o CT Paraná - D 29 e mais um da classe Pará, o S Tamoio - S 31 e o NT Almirante Gastão Motta - G 23.

No dia 14 de outubro, fez saída ao mar para realizar alinhamento de sistemas e demonstrações para o Ministro da Marinha da África do Sul.

Em dia 16 de outubro, saiu ao mar junto com a Cv Inhaúma - V 30 para realizar demonstração com a presença do CEMA da Marinha Italiana e do ComenCh.

No período de 20 a 24 de outubro, participou da Operação ADEFASEX, realizada na costa do Rio de Janeiro, integrando o Grupo-Tarefa 710.2, sob o comando do Comandante da 1ª Divisão da Esquadra, composto também pelas F Dodsworth - F 47 (capitania), Bosisio - F 48, Defensora - F 41, Constituição - F 42 e União - F 45, CT Paraíba - D 28 e NT Marajó - G 27. Nessa comissão, ainda foram realizados exercícios e testes dos sensores de defesa aérea das F Dodsworth e Bosisio.

Entre 17 e 27 de novembro, participou da Operação DRAGÃO XXXII, em Itaóca. Durante essa comissão, realizou transferência de aguada com o RbAM Almirante Guillobel - R 25.

Entre 27 de novembro e 7 de dezembro, participou junto com a F Defensora - F 41, da Operação ENDURANCE II/97. No dia 27, realizou TOM diurna e noturna com o NT Alte. Gastão Motta - G 23, no e Apoio de Fogo Naval com tiro real com a Defensora, na Raia de Alcatrazes-SP. Foram realizados fundeio nas Enseadas do Sitio do Forte e do Abraão, na Ilha Grande. Na Enseada do Abraão, realizou transferência de aguada a contrabordo da Defensora.

Entre 7 e 10 de dezembro, participou da Operação ADEREX IV/97, desincorporando do exercício devido a uma avaria. Retornou ao Rio de Janeiro para reparos.

Entre 12 e 17 de dezembro, voltou a se incorporar ao GT que participava da ENDURANCE II/97.

1998

Entre 23 e 31 de março, integrando um Grupo-Tarefa sob o comando do Comandante da 1ª Divisão da Esquadra, participou da Operação ADEREX-I/98, na área marítima compreendida entre o Rio de Janeiro e Santos. Da operação participaram também o NDD Ceará - G 30, F Defensora - F 41, União - F 45 e Bosisio - F 48, CT Pernambuco - D 30, S Timbira - S 32 e o NT Almirante Gastão Motta - G 23. Foram realizados exercícios com aeronaves A-1 AMX da 1º/16º GAv e o emprego real do armamento. Na chegada a Santos os navios realizaram parada naval em homenagem ao Chefe do Estado-Maior da Armada, Almirante-de-Esquadra Waldemar Nicolau Canellas Junior, que se despedia do Serviço Ativo da Armada.

Entre 12 de maio e julho, participou com a F Independência - F 44 das comissões EXPO-98 e TAPON/98, tendo visitado os portos de Recife-PE, Tenerife e Las Palmas (Ilhas Canárias), Lisboa (Portugal), Cadíz e Rota (Espanha). Entre 6 e 14 de junho, participou da EXPO 98 a convite da Marinha de Portugal, sendo visitada no dia 12, em Lisboa, pelo Vice-Presidente da Republica Sr. Marco Antônio de Oliveira Maciel, acompanhado do MM AE Mauro César Rodrigues Pereira e do Embaixador do Brasil em Portugal, Sr. Synésio Sampaio Góes Filho. Entre 17 e 22 de junho, durante a TAPON/98 realizou exercícios com diversos navios, entre eles o NAeL SPS Príncipe de Astúrias - R 11, as Cv SPS Cazadora - F 35, SPS Infanta Cristina - F 34 e SPS Diana - F 32, e o NT SPS Patiño - A 14, da Marinha Espanhola; e o NT HrMS Amsterdam - A 836, da Marinha Real Holandesa. Na manhã dia 22 de junho, sofreu avaria na engrenagem redutora, ficando à matroca, a cerca de 90 milhas da costa do Marrocos. No final da manhã do dia 23, passou a ser rebocado pela Independência com destino ao porto de Cadiz. Na madrugada do dia 24, o navio passou a ser rebocado pelo RbAM SPS Mahón - A 51, para Base Naval de Rota, em Cadiz (Espanha), onde chegou no dia 25.
Em 25 de junho, recebeu do Comando do Controle Naval do Tráfego Marítimo – COMCONTRAM, o Prêmio "Contato-CNTM/1º Esquadrão de Corvetas", relativo ao ano de 1997.

2000

Recebeu para testes o protótipo do sistema de MAGE ET/SLR-1 "Defensor", que foi transferido da Jaceguai - V 31.

2001

Entre 9 e 26 de janeiro, participou da comissão ASPIRANTEX 01/ADEREX I/01, integrando o GT 801.2, sob o comando da 2ª Divisão da Esquadra (Com2ª Div), tendo visitado os portos de Salvador-BA e Vitória-ES.

Em 31 de janeiro, passou a subordinação do Comando do 1º Esquadrão de Escolta (ComEsqdE-1), criado pelo Decreto n.º 3682 de 06/12/2000.

Em 16 de fevereiro, integrou o GT 802.1, composto pelo NAeL Minas Gerais - A 11 (capitânia), F Liberal - F 43, Greenhalgh - F 46, Rademaker - F 49 e o CT Pernambuco - D 30, que participou da Operação ARRIVEX, a chegada do NAe São Paulo - A 12, ao Brasil.

Entre 5 e 15 de março, participou da Operação ADEREX II/01, realizada na área marítima entre o Rio de Janeiro e São Paulo, acompanhada da F Niterói - F 40, Bosísio - F 48, Rademaker - F 49, CT Pernambuco - D 30, NT Almirante Gastão Motta - G 23 e do S Timbira - S 32. Esses navios integravam o GT 803.1, sob o comando do Com1ªDivE, CA Reginaldo Gomes Garcia dos Reis. Foi visitado o porto de Santos-SP. Também participaram da Operação, o RbAM Triunfo - R 23 e os NPa Gurupí - P 46 e Gurupá - P 47.

Entre 22 e 29 de agosto, participou da Operação ADEREX III/01, realizada na área compreendida entre Rio de Janeiro e São Paulo, junto com navios do GT 808.3, formado pela 2ª Divisão da Esquadra. Não visitou portos fora do Rio.

Ainda em agosto, foi submetido a vistoria de Segurança de Aviação, pelo Serviço de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos da Marinha (SIPAAerM).

Entre 10 e 21 de setembro, participou da Operação ADEREX IV/2001 no trecho Rio - Santos - Vitória, como integrante do GT 809.2, composto também pelas F Niterói - F 40, União - F 45, Rademaker - F 49, pelo CT Pernambuco - D 30, Cv Júlio de Noronha - V 32, S Timbira - S 32 e o NT Almirante Gastão Motta - G 23.

2002

O protótipo do sistema de MAGE ET/SLR-1 "Defensor", foi retirado e transferido para testes em raia aberta.

Em dezembro, em cerimônia presidida pelo AE Euclides Duncan Janot de Matos, recebeu o Troféu Dulcineca, pela eficiência de sua equipe de Combate a Incêndio (CBINC) nos adestramentos do CAAML, referente ao ano de 2002.
2005

Em 16 de outubro, participou da Parada Naval ao longo da orla do Rio de Janeiro, como parte das comemorações dos 183 anos da criação da Esquadra brasileira, junto com a F Rademaker – F 49, Bosísio – F 48, Niterói – F 40, Defensora – F 41, Liberal – F 43 e Independência – F 44, as Cv Jaceguai – V 31, Júlio de Noronha – V 32, e o CT Pará – D 27, além de vários helicópteros da ForAerNav.

2006

Em 1º e 13 de março, foi submetido a VSA pela SIPAA-ForSup (Seção de Investigação de Prevenção de Acidentes do Comando da Força de Superfície).

Entre 15 e 23 de março, participou da Operação ADEREX-I/06 em Grupo-Tarefa sob o comando do ComemCh, VA Álvaro Luiz Pinto e a coordenação do ComDiv2. O GT foi formado pelas F Niterói – F 40, Independência – F 44 e Bosisio – F 48, CT Pará – D 27, Cv Jaceguai – V 31 e o NT Marajó – G 27. A Frontin que esta terminando o seu CIASA, após passar por PMG, foi integrada ao GT no segundo dia de exercícios, em substituição a Inhaúma, que estava originalmente programada para participar da comissão. Também participaram da comissão o S Tupi – S 30, como força de oposição (OPFOR), o RbAM Tridente – R 22, e aeronaves da ForAerNav e da FAB, além de um destacamento do GRUMEC. Foi visitado o porto de Vitória-ES.

Participou da Operação TROPICALEX-I/06, realizada no período de 1º de maio a 1º de junho ao longo do litoral das regiões Nordeste e Sudeste, integrando o Grupo-Tarefa 705.1 composto pelas F Bosisio - F 48, Greenhalgh - F 46, Rademaker - F 49, Niterói - F 40 e Independência - F 44; Cv Jaceguai - V 31; CT Pará - D 27; NT Marajó - G 27 e Almirante Gastão Motta - G 23; NDD Rio de Janeiro - G 31; NDCC Mattoso Maia - G 28 e os S Tamoio - S 31 e Tapajó - S 33. A operação contou com o apoio do NSS Felinto Perry - K 11 e com a participação dos seguintes navios distritais: RbAM Tridente - R 22 e NPa Gurupi - P 47 do 1º DN; Cv Caboclo - V 19, NPa Guaratuba - P 50 e Gravataí - P 51 e NV Atalaia - M 17, Araçatuba - M 18, Abrolhos - M 19 e Albardão - M 20, do 2º DN e o RbAM Trindade - R 26 e os NPa Grajaú - P 40, Goiana - P 43 e Graúna - P 42 do 3º DN. Também participaram aeronaves da ForAerNav e da FAB. Visitou o porto de Recife-PE.

Entre 30 de junho e 3 de julho, esteve em Santos-SP, junto com a F Constituição - F 42.

Entre 31 de julho e 17 de agosto, participou da Operação ADEREX-II/06, que se realizou na área marítima entre São Paulo e o Espírito Santo, integrando Grupo-Tarefa composta também pelas F Niterói – F 40, Constituição – F 42, Independência – F 44, Rademaker – F 49, CT Pará – D 27, NSS Felinto Perry – K 11 e o S Tapajó – S 33. A comissão foi acompanhada pelo Comandante-em-Chefe da Esquadra, Vice-Almirante Álvaro Luiz Pinto, o Chefe do Estado-Maior da Esquadra, Contra-Almirante João Arthur do Carmo Hildebrandt, o Comandante da 1ª Divisão da Esquadra, Contra-Almirante Francisco Antônio de Magalhães Laranjeira e o Comandante da 2ª Divisão da Esquadra, Contra-Almirante Rodrigo Otávio Fernandes de Hônkis, também Comandante do Grupo-Tarefa.

Foram visitados os portos de Santos-SP, entre os dias 04 e 07/08, com exceção da Frontin e do Tapajó, e Vitória-ES , entre os dias 11 e 14/08.

Entre 10 e 13 de novembro, esteve no porto de Santos-SP, durante comissão do PAD-CIASA.

2007

Em 13 de junho, realizou exercício tipo PASSEX, acompanhada da F Bosisio - F 48, com o Navio de Assalto e Comando Tonerre - L 9014, ao largo do Rio de Janeiro.

Entre 11 e 21 de novembro, participou da Operação Combinada CHARRUA, do Ministério da Defesa, realizada nos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul envolvendo mais de 10.000 militares da Marinha, do Exercito e da Aeronáutica. Além da Frontin o componente naval, sob Contra-Almirante Marco Aurélio Guimarães Falcão, Comandante da 1ª Divisão da Esquadra, foi formado também pelas F Defensora - F 41, Greenhagh - F 46 e Bosisio - F 48, NDD Rio de Janeiro - G 31, NDCC Mattoso Maia - G 28, NTrT Ary Parreiras - G 21, NT Almirante Gastão Motta - G 23, S Tupi - S 30 e os NPa Guaporé - P 45 e Gurupi - P 47, além de 13 aeronaves de vários esquadrões da ForAerNav e elementos do CFN. O Exercito participou com cerca de 8.000 homens oriundos de diversas unidades, como a 3ª e 6ª Divisões de Exército; Brigada de Infantaria Pára-quedista; Brigada de Operações Especiais; 11ª e 12ª Brigadas de Infantaria Leve; 3ª e 14ª Brigadas de Infantaria Motorizada; 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada; 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea; 6° Grupo de Lançadores Múltiplos de Foguetes; e 1ª Companhia de Guerra Eletrônica, entro outras; e a Aeronáutica com cerca de 1.900 militares, 58 aeronaves dos seguintes tipos F-5EM Tiger II, A-1 AMX, R-99A, KC-137, UH-34 Super Puma, SC-95 Bandeirante, UH-1H, P-95 Bandeirulha, UH-50 Esquilo, AT-26 Xavante, RA-1 AMX, KC-130/C-130 Hércules e A-29 Super Tucano, pertencentes a 19 unidades aéreas.

Até essa ocasião foi o maior exercício combinado da América Latina, em função dos Comandos e efetivos empregados das três forças armadas.
Em 28 de novembro, esteve em Santos-SP.
2008
Em 9 de maio, participou de Desfile Naval, realizado como parte das comemorações alusivas ao 200º Aniversário do Corpo de Fuzileiros Navais, junto com o NDCC Garcia D'Avila - G 29, as F Liberal - F 43 e Bosísio - F 48, a Cv Júlio de Noronha - V 32, o NT Almirante Gastão Motta - G 23, o NSS Felinto Perry - K 11, o NHi Sirius - H 21, o S Tamoio - S 31 e o NPa Guaporé - P 45.
Entre 21 e 29 de julho, participou da Operação ADEREX-I/08, realizada na área marítima entre o Rio de Janeiro e São Paulo. Também participaram da comissão as F Niterói - F 40, Independência - F 44 (capitania), Bosisio - F 48 e Rademaker - F 49, a Cv Inhaúma - V 30, NT Almirante Gastão Motta - G 23, NDCC Mattoso Maia - G 28 e o S Tamoio - S 31. Foi visitado o porto de Santos-SP.
No retorno ao Rio de Janeiro, no dia 29 de julho, após a Operação ADEREX-I/2008, participou de um desfile naval pela orla do Rio de Janeiro junto com às F Independência - F 44, Niterói - F 40 e Rademaker - F 49, a Cv Inhaúma - V 30 e o NT Almirante Gastão Motta - G 23.
Entre os dias 12 e 21 de novembro, na área marítima compreendida entre o Rio de Janeiro e Rio Grande, participou da Operação FRATERNO XXVII, realizada em conjunto com a Armada Argentina, envolvendo 1580 militares brasileiros e 497 argentinos. Integrou o Grupo-Tarefa brasileiro sob o comando Contra-Almirante José Aloysio de Melo Pinto, Comandante da 1ª Divisão da Esquadra, que foi formado pelo NDD Rio de Janeiro - G 31, as F Bosisio - F 48 e Rademaker - F 49, as Cv Inhaúma - V 30 e Frontin - V 33 e o S Tupi - S 30. O Grupo-Tarefa argentino foi comandado pelo Capitão-de-Mar-e-Guerra Castro Madero Carlos Bartolome e era formado pela F ARA Heroína D 12, pelas Cv ARA Spiro - F 43, NT ARA Patagônia - B 1 e o S ARA Salta - S 31. A Operação FRATERNO é realizada desde 1978.
Esteve em Santos-SP entre os dias 11 e 15 de dezembro, onde junto com o NDD Rio de Janeiro - G 31 e a F Bosisio - F 48, participou das comemorações do Dia do Marinheiro.
2009
Entre 30 de março e 7 de abril, participou da Operação ADEREX-I/09, realizada na área marítima entre o Rio de Janeiro e Santos, junto com às F Liberal - F 43 (capitânia) e Bosisio - F 48; Cv Inhaúma - V 30, Jaceguai - V 31 e Frontin - V 33, NT Almirante Gastão Motta - G 23, S Tupi - S 30 e NSS Felinto Perry - K 11, além de aeronaves do 1º Esquadrão de Helicópteros de Esclarecimento e Ataque, dos 1º e 2º Esquadrões de Helicópteros de Emprego Geral, do 1º Esquadrão de Helicópteros Anti-Submarino e do 1º Esquadrão de Aviões de Interceptação e Ataque. Os navios formavam o GT-703.1, sob o comando do Comandante-em-Chefe da Esquadra, Vice-Almirante Fernando Eduardo Studart Wiemer. Também estavam embarcados o Contra-Almirante Ilques Barbosa Junior, Comandante da 2ª Divisão da Esquadra e o Contra-Almirante Dilermando Ribeiro Lima, Chefe do Estado-Maior da Esquadra. Foi a única unidade dessa Força-Tarefa que não visitou o porto de Santos-SP, durante a comissão.

De 8 a 14 de junho, esteve em Santos-SP, onde participou das comemorações alusivas a Batalha Naval do Riachuelo.
Entre 14 e 17 de junho realizou a Operação MARLIM-SP, que consistiu na fiscalização do cumprimento das leis e regulamentos marítimos, com o objetivo de garantir a segurança da navegação e da salvaguarda da vida humana no mar, evitar a poluição hídrica e efetuar ação de presença na área marítima da bacia de Santos.
Participou da Operação ADEREX-II/09 que aconteceu no período de 27 de julho a 6 de agosto de 2009, na área marítima compreendida entre o Rio de Janeiro-RJ e Vitória-ES, sob o comando do CA Ilques Barbosa Junior, Comandante da 2ª Divisão da Esquadra, embarcado na Fragata Defensora. Integrou o Grupo-Tarefa 707.1, constituído pelas F Defensora – F 41 e Bosísio – F 48, as Cv Jaceguai – V 31 e Frontin – V 33 e o NT Almirante Gastão Motta – G 23. Da operação ainda participaram os S Tamoio – S 31 e Timbira – S 32, o NPa Gurupá – P 46, o RbAM Tridente – R 22, embarcações da CPRJ e da CPES, helicópteros UH- 12/13 Esquilo, AH-11A Super Lynx, UH-14 Super Puma e SH-3A Sea King, além de aviões de interceptação e ataque AF-1 Skyhawk, mergulhadores de combate, assim como aviões de patrulha P-95 e de ataque AMX – A1 da Força Aérea Brasileira (FAB). Também participou o N/T "Nilza" da TRANSPETRO durante o exercício contra ameaças assimétricas com a participação do GruMEC e foi realizado exercício de tiro antiaéreo sobre Drone em proveito da Avaliação Operacional da Fragata Defensora. Foi visitado o porto de Vitória entre os dias 1º e 4 de agosto.
No dia 31 de julho, participou com as F Defensora – F 41 e Bosísio – F 48, a Cv Jaceguai – V 31e o NT Almirante Gastão Motta – G 23, outros meios da Esquadra e da DHN, de um Desfile Naval alusivo à chegada ao Rio de Janeiro do NDCC Almirante Sabóia – G 25, incorporado à Esquadra no dia 6 de agosto.
Em 7 de setembro, participou do Desfile Naval alusivo ao Dia da Independência na orla do Rio de Janeiro, junto com os seguintes navios: NDCC Garcia D’Avila - G 29 e Almirante Sabóia - G 25, F Constituição - F 42, NT Almirante Gastão Motta - G 23, S Timbira - S 32 e Tikuna - S 34, NOc Antares - H 40, NF Almirante Graça Aranha - H 34 e NPa Guajará - P 44.
Em 22 de setembro, suspendeu do Rio de Janeiro junto com a F Independência - F 44, a Cv Jaceguai - V 31 o NDD Rio de Janeiro - G 31 e o S Timbira - S 32 para participar da Operação FRATERNO XXVIII. Entre 27 e 29 de setembro esteve no porto de Rio Grande.
A FRATERNO XXVIII, era programada para ser desenvolvida até o dia 21 de outubro, mas foi suspensa na ultima hora, quando o governo argentino cancelou a participação da ARA. Os nossos navios voltaram para sua sede, escalando em Santos entre 2 e 5 de outubro. Foram realizados exercícios no transito de ida e volta com os NPa Guajará - P 44 e Babitonga - P 63, o RbAM Tritão - R 21.
2010
Tomou parte na Operação ADEREX-II/2010 que foi realizada no período de 16 a 25 de novembro na área marítima compreendida entre o Rio de Janeiro e Santos. O Grupo-Tarefa foi constituído pelas F Niterói – F 40, Constituição – F 42, Independência – F 44 e Bosisio – F 48; Cv Jaceguai – V 31 e Frontin – V 33; NT Almirante Gastão Motta – G 23; NDD Rio de Janeiro – G 31; e NDCC Almirante Sabóia – G 25. Participaram, ainda, os S Tamoio – S 31 e Timbira – S 32; embarcações das Capitanias dos Portos do Rio de Janeiro e de São Paulo; helicópteros UH-12/13 Esquilo, AH-11A Super Lynx e SH-3 A/B Sea King; aviões de interceptação e ataque AF-1 Skyhawk; além de aviões de patrulha P-95 Bandeirulha e de ataque A-29 Super Tucano, da Força Aérea Brasileira (FAB). Foi visitado o porto de Santos entre os dias 19 e 22 de novembro.
2011
Participou da Operação ASPIRANTEX-2011, realizada entre 7 e 28 de janeiro no Sul, integrando o Grupo-Tarefa 701, sob o comando do CA Wagner Lopes de Moraes Zamith. Estavam embarcados nos navios do GT-701.1, 253 Aspirantes da Escola Naval, sendo 170 do segundo ano e 83 do terceiro. O GT era formado pelas F Niterói – F 40 (capitânia), Constituição – F 42 e Bosísio – F 48, Cv Frontin – V 33, NDCC Almirante Sabóia – G 25 e o NT Almirante Gastão Motta – G 23, apoiados por dois AH-11A Super Lynx (F 40 e F 42), um UH-12 e um UH-13 Esquilo (F 48 e V 33) e um UH-14 Super Puma (G 25). Prestaram apoio a operação os S Tamoio – S 31 e Timbira – S 32, além de meios Distritais e das Capitanias dos Portos, aeronaves AF-1 Skyhawk da ForAerNav e aeronaves da FAB. No dia 12 o GT foi dividido nas Unidades-Tarefa 701.1 que seguiu para Buenos Aires e Rio Grande e 701.2 que seguiu para Montevideo e Rio Grande, esse sob o comando do CA Edlander dos Santos. Foram visitados os portos de Buenos Aires (13 a 17/01) e Rio Grande (21 a 24/01).
Entre 29 de abril e 2 de maio, esteve em Santos-SP. Retornou ao Rio de Janeiro em 4 de maio, atracando por volta das 12:00hs.

Entre 28 e 30 de maio esteve em Vitória.
Chegou a Santos no final da noite de 8 de junho demandando o canal de acesso ao porto e atracando por volta das 00:30hs. Permaneceu na cidade até o dia 13, tendo participado junto com o NPa Gurupá das comemorações do Aniversário da Batalha Naval do Riachuelo.
Entre 21 e 24 de outubro esteve em Santos-SP.
2012
Participou da Operação ASPIRANTEX-12 realizada entre 13 de janeiro e 1º de fevereiro na área marítima entre o Rio de Janeiro e os litorais argentino e uruguaio.
Participaram da Operação as F Niterói – F 40, Liberal – F 43 e Greenhalgh – F 46, as Cv Barroso – V 34 e Frontin – V 33, o NDCC Almirante Sabóia – G 25, o NT Almirante Gastão Motta – G 23 e o S Tamoio – S 31, integrando GT sob o comando do CA Carlos Augusto de Moura Resende, Comandante da 1ª Divisão da Esquadra.
O navio esteve em Rio Grande de de 17 a 23/01 e 27 a 30/01.
No retorno da ASPIRANTEX-12 esteve em Santos-SP entre os dias 03 e 06 de fevereiro. O navio chegou a barra de Santos sob reboque do RbAM Tritão - R 21, que transferiu a faina para dois rebocadores portuários que conduziram o navio ao antigo caís da Capitânia dos Portos (antigo caís da Mortona).
O navio confirmou a saida do porto de Santos para as 15:00h do dia 08 mas lago depois cancelou a manobra. O navio finalmente saiu por volta das 21:30h.

De acordo com a Portaria nº 432/MB, de 23 de setembro de 2015:
Foi efetuada a baixa do Serviço Ativo da Armada da Corveta “FRONTIN”; e
Seu casco deve permanecer com o Setor Operativo para servir como alvo de exercícios operativos.

Entidade custodiadora

Procedência

Âmbito e conteúdo

Documentos relacionados a Corveta Frontin

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Condições de acesso

Livre

Condiçoes de reprodução

Sem restrição

Idioma do material

  • português do Brasil

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Identificador(es) alternativos

Pontos de acesso de assunto

Pontos de acesso local

Ponto de acesso nome

Pontos de acesso de gênero

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão, eliminação

18/11/2013

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Gêneros relacionados

Lugares relacionados