Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes

Área de identificação

tipo de entidade

Entidade coletiva

Forma autorizada do nome

Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes

Forma(s) paralela(s) de nome

  • CEFAN

Formas normalizadas do nome de acordo com outras regras

  • CEFAAN

Outra(s) forma(s) do nome

  • 32400

identificadores para entidades coletivas

área de descrição

datas de existência

04/01/1916

história

O Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (CEFAN), com sede na cidade do Rio de Janeiro, RJ, teve sua origem na Liga de Sports da Marinha que foi criada pelo Aviso nº 1, de 04 de janeiro de 1916. Posteriormente, pelo Decreto nº 24.581, de 05 de julho de 1934, a Liga de Sports da Marinha passou a ser subordinada a então Diretoria do Pessoal da Marinha, e mais tarde, foi extinta pelo Decreto-Lei nº 2.296, de 10 de junho de 1940, mesmo ato que criou o Departamento de Educação Física da Marinha. O citado Departamento foi extinto pelo Decreto-Lei nº 7.467 de 16 de abril de 1945 e foi reativado pelo Decreto-Lei nº 9.265 de 17 de maio de 1946, como Departamento de Esportes da Marinha, denominação esta alterada para Centro de Esportes da Marinha, pelo Decreto nº 32.742, de 07 de maio de 1953. O Centro de Esportes da Marinha teve, novamente, sua denominação alterada para Centro de Educação Física da Marinha, pelo Decreto nº 70.161, de 18 de fevereiro de 1972, e, finalmente, passou a ter a denominação atual, Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes, pelo Decreto nº 73.058, de 31 de outubro de 1973. Posteriormente suas atividades foram regulamentadas pelo Decreto nº 76.687, de 27 de novembro de 1975, que foi revogado pelo de nº 84.781 de 11 de junho de 1980 e alterado pela Portaria nº 0110, de 30 de janeiro de 1986, do Ministro da Marinha, tendo sido, posteriormente, regulamentada pela Portaria nº 0020, de 06 de fevereiro de 1997. A citada Portaria de regulamentação foi revogada pela Portaria nº 0063, de 06 de novembro de 1998, do Comando de Operações Navais (ComOpNav), que aprovou uma nova regulamentação. Por intermédio da Portaria nº 120 de 31 de março de 2008, foi transferida a subordinação do CEFAN para o Comando de Pessoal de Fuzileiros Navais. Revogada esta ultima, passou à subordinação do Comando-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais, por meio da Portaria nº 65, de 24 de fevereiro de 2010.

Locais

Rio de Janeiro - RJ

status legal

funções, ocupações e atividades

O CEFAN tem o propósito de apoiar as Organizações Militares (OM) da Marinha do Brasil (MB) e, de acordo com a disponibilidade das suas instalações, outras organizações militares e civis nas atividades de Educação Física e de Desportos.
Para a consecução do seu propósito, cabe ao CEFAN as seguintes tarefas:

I - exercer as atividades de órgão executivo das atividades de Educação Física e de Desportos na Marinha;

II - elaborar e submeter à apreciação da CDM, a proposta do Calendário Desportivo da Marinha para a área Rio (1ºDN);

III - selecionar atletas para as equipes representativas da Marinha, submetendo à aprovação da CDM;

IV - coordenar, na área do 1ºDN, as competições desportivas, de acordo com o Calendário Desportivo da Marinha;

V - designar árbitros e monitores para as competições de responsabilidade da MB, na área do 1ºDN;

VI - organizar e manter atualizada a relação dos recordes dos atletas da Marinha homologados pela CDM;

VII - difundir a atividade física como meio para manutenção da higidez física, da saúde e desenvolvimento de um maior espírito de camaradagem e confraternização entre militares e civis;

VIII - apoiar a CDM para permitir uma eficiente participação das equipes representativas da Marinha em competições no país e no exterior;

IX - ministrar os Cursos de Aperfeiçoamento, Formação e Especialização em Educação Física; e

X - ministrar o Curso Expedito de Treinamento Físico Militar para Oficiais e Praças.
Em situação de mobilização, conflito, estado de defesa, estado de sítio, intervenção federal e em regimes especiais, cabe ao CEFAN as tarefas que lhe forem atribuídas pelas Normas e Diretrizes referentes à Mobilização Marítima e as emanadas pelo Comandante-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais.

Mandatos/Fontes de autoridade

Estruturas internas/genealogia

contexto geral

Área de relacionamento

Área de ponto de acesso

Ocupações

Área de controle

Identificador do registro de autoridade

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão e eliminação

04/09/2013 - Estagiário Thor Sauer

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Notas de manutenção

  • Área de Transferência

  • Exportar

  • EAC