Base Naval do Rio de Janeiro

Área de identificação

tipo de entidade

Entidade coletiva

Forma autorizada do nome

Base Naval do Rio de Janeiro

Forma(s) paralela(s) de nome

  • BNRJ

Formas normalizadas do nome de acordo com outras regras

  • BNARIO

Outra(s) forma(s) do nome

  • 91800

identificadores para entidades coletivas

área de descrição

datas de existência

14/07/1977

história

A Ilha de Mocanguê, onde se localiza a Base Naval do Rio de Janeiro, foi recebida pela Marinha do Brasil, por doação do Governo Federal, em 21 de dezembro de 1973.

A história de nossa Base tem início em janeiro de 1976, quando o Comandante de Operações Navais autorizou o núcleo de implantação da futura Estação Naval do Rio de Janeiro, que foi oficialmente criada em 14 de julho de 1977. Em 08 de agosto do mesmo ano, o Navio-Oficina Belmonte atracou no Píer da Ilha de Mocanguê e, uma semana mais tarde, seis Contratorpedeiros foram transferidos do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro para a recém ativada Organização Militar.

Em 12 de maio de 1986, foi extinta a Estação Naval e criada, a partir de então, a Base Naval do Rio de Janeiro (BNRJ).

Endereço: Ilha do Mocanguê Pequeno, s/n°, Centro - Niterói - RJ - Brasil - CEP: 24049-900

Telefone: (21) 2189-1100

Locais

Niterío - RJ

status legal

funções, ocupações e atividades

A Base Naval do Rio de Janeiro tem como propósito contribuir para o aprestamento dos meios navais da MB na área do Rio de Janeiro, e para isto, desenvolve as seguintes tarefas:

  • prover facilidades de estacionamento aos navios da MB no porto do Rio de Janeiro;
  • prover serviços de manutenção e reparo a nível de 2º e 3º escalões, compatíveis com os recursos disponíveis, aos navios da MB no porto do Rio de Janeiro;
  • prover serviços de manutenção e reparo às embarcações de pequeno porte das Organizações Militares (OM) sediadas no Rio de Janeiro;
  • prover infra-estrutura de apoio às OM nelas sediadas; e
  • exercer a atividade industrial.

Mandatos/Fontes de autoridade

Estruturas internas/genealogia

contexto geral

A Base Naval do Rio de Janeiro tem sua barra localizada entre a ponta de Santa Cruz e a ponta de São João, com uma largura de 1 milha; estende-se por 16 milhas na direção N-S e tem uma largura máxima de 15 milhas na direção E-W. Na sua margem W ficam a cidade do Rio de Janeiro e seu porto, na margem E estão a cidade de Niterói e seu pequeno porto; na parte N, junto à Ilha de Governador, localiza-se um dos principais terminais de petróleo do país; em ambas as margens estão localizados, grandes estaleiros construtores e reparadores de navios.
Durante o dia, a pedra da Gávea é um ponto que pode ser reconhecido a 50M, de qualquer direção; sua altitude (842m) e formato semelhante a uma vela redonda a tornam uma marca notável para aterragem. Outro ponto notável, que também identifica o extremo W da barra da Baía de Guanabara, é o morro Pão de Açúcar.
À noite os faróis Ponta Negra, Ilha Rasa e Maricá aparecem, nesta seqüência, para o navegante procedente do E. Para quem vem do S e W, o farol da Ilha Rasa, o Cristo Redentor
iluminado do pico do Corcovado, e as luzes intermitentes das torres de televisão da serra da Carioca e da torre do morro do Pico, também são vistos de grande distância.
Com má visibilidade, o rádio farol da ilha Rasa é importante auxílio na aterragem para quem vem de alto-mar.

Área de relacionamento

Área de ponto de acesso

Ocupações

Área de controle

Identificador do registro de autoridade

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Final

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão e eliminação

11/09/2013 - 2ºSG-AV-VN-VIEIRA (Estagiário)

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Notas de manutenção

  • Área de Transferência

  • Exportar

  • EAC