Alencar, Alexandrino Faria de

Área de identificação

tipo de entidade

Pessoa

Forma autorizada do nome

Alencar, Alexandrino Faria de

Forma(s) paralela(s) de nome

Formas normalizadas do nome de acordo com outras regras

Outra(s) forma(s) do nome

identificadores para entidades coletivas

área de descrição

datas de existência

1848 - 1926

história

O Almirante Alexandrino Faria de Alencar nasceu em 12 de outubro de 1848, na cidade de Rio Pardo, no Rio Grande do Sul, filho de Alexandrino de Mello Alencar e Anna Ubaldina de Faria. Faleceu em 18 de abril de 1926.

Locais

Rio Pardo - RS

status legal

funções, ocupações e atividades

Carreira: Assentou praça de aspirante a Guarda-Marinha em 28 de março de 1865; Guarda-Marinha em 30 de novembro de 1868; Segundo-Tenente em 28 de dezembro de 1870; Primeiro-Tenente em 24 de dezembro de 1873; Capitão-Tenente em 06 de junho de 1885; Capitão-de-Fragata em 08 de maio de 1890; Capitão-de-Mar-e-Guerra em 14 de novembro de 1900; Contra-Almirante em 31 de outubro de 1902; Vice-Almirante Graduado em 05 de janeiro de 1908; Vice-Almirante Efetivo em 28 de abril de 1910; Almirante Graduado em 29 de maio de 1914.

Como oficial subalterno, participou da Guerra da Tríplice Aliança, maior conflito ocorrido na América do Sul, que envolveu Brasil, Argentina e Uruguai contra o Governo do Paraguai entre 1864 e 1870. Em sua carreira, exerceu diversos cargos de comando e direção, destacando-se o comando da Divisão de Torpedeiras e dos Encouraçados Riachuelo e Aquidabã. Ocupou o cargo de ministro da Marinha em três ocasiões. Entre suas principais realizações na primeira gestão destacaram-se: a execução de grande parte do Programa Naval de 1906, conhecido como Programa Alexandrino, a reorganização administrativa do Ministério, a promoção de reformas nas repartições de Marinha, melhorias no ensino profissional para oficiais e praças e a construção e incorporação de novos navios à Esquadra, inclusive dois dos mais modernos da época, os Encouraçados Minas Gerais e São Paulo. Na sua segunda gestão, criou a Escola Naval de Guerra, atual Escola de Guerra Naval, a Base e Escola de Aviação Naval, adquiriu novas unidades de combate e reformou a Escola de Grumetes. Em sua última administração, reorganizou os quadros de pessoal, criou novas Escolas de Aprendizes-Marinheiros, transferiu a Escola de Grumetes para a Ilha das Enxadas, abriu um novo curso de espacialização em submarinos e aviação e estabeleceu as comemorações do Dia do Marinheiro em homenagem a Joaquim Marques Lisboa, conhecido como Almirante Tamandaré.
Primeiro Período como Ministro Da Marinha de 15 de novembro de 1906 a 15 de novembro de 1910; Segundo Período como Ministro da Marinha de 2 de agosto de 1913 a 15 de novembro de 1918; Terceiro Período como Ministro da Marinha de 15 de novembro de 1922 a 20 de abril de 1926.

Mandatos/Fontes de autoridade

Estruturas internas/genealogia

contexto geral

Área de relacionamento

Área de ponto de acesso

Ocupações

Área de controle

Identificador do registro de autoridade

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status

Preliminar

Nível de detalhamento

Parcial

Datas de criação, revisão e eliminação

20/05/2015 - Estagiária Nathalia Oliveira

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Notas de manutenção

  • Área de Transferência

  • Exportar

  • EAC